São Paulo F.C



idolos
Armelino Donizetti Quagliatto (Zetti)

Zetti

Goleiro

Integrou a seleção Brasileira campeã Mundial na Copa de 94. Quando veio do Palmeiras, em 90, era um goleiro comum. Quase ninguém previa que ele iria se consagrar no SPFC, como acabou ocorrendo.

Jogos disputados pelo SPFC: 432
Estreia: 15/07/1990
Último jogo: 24/11/1996
Nascimento: 10/01/1965, em Porto Feliz, SP.
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Mundial de 1992 e 1993; Campeão da Taça Libertadores da América de 1992 e 1993; Campeão da Supercopa da Taça Libertadores de 1993; Campeão da Recopa Sulamericana de 1993 e 1994; Campeão da Copa Master Conmebol de 1996; Campeão Brasileiro de 1991; Campeão Paulista de 1991 e 1992.

Gilmar Luiz Rinaldi (Gilmar)

Gilmar

Goleiro

O gaúcho Gilmar tinha uma característica que o diferenciava: era líder. Dentro do campo, orientava o time como ninguém, dando bastante tranqüilidade principalmente para os defensores. Como tinha uma cultura acima da média e se expressava articuladamente, era muito procurado para entrevistas - e nelas sabia se valorizar e valorizar o São Paulo.

Jogos disputados pelo SPFC: 253
Estreia: 03/07/1985
Último jogo: 29/08/1990
Nascimento: 13/01/1959, Erexim (RS).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1985, 1987 e 1989 e Campeão Brasileiro de 1986.

Waldir Peres Arruda (Waldir Peres)

Waldir Peres

Goleiro

Seu grande concorrente nos anos 70 e início de 80 era Leão, do Palmeiras. Além de jogar bem, este último sabia se promover melhor. Mas Valdir era mais goleiro. Foi titular da Seleção Brasileira na Copa de 1982, integrando a equipe que, mesmo não tendo sido campeã, foi considerada a melhor do mundo, a exemplo do que ocorrera com a Hungria na Copa de 54 e a Holanda na de 74, além do Brasil de 50. Foi ainda um grande defensor de pênaltis.

Jogos disputados pelo SPFC: 617
Estreia: 03/11/1973
Último jogo: 26/05/84
Nascimento: 02/01/1951, Garça (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1975, 1980 e 1981 e Campeão Brasileiro em 1977.

José Poy (Poy)

Poy

Goleiro

Foi um goleiro tão seguro que teve seu nome cotado para a seleção brasileira da Copa de 54, mesmo sendo argentino. A imprensa pressionou, os dirigentes chegaram a consulta-lo sobre a eventual naturalização, mas a idéia acabou não dando certo. Foi técnico do time diversas vezes de 63 a 83, tendo sido campeão paulista em 75, vice-nacional em 71 e 73, vice da Libertadores em 74 e vice paulista em 82.

Jogos disputados pelo SPFC: 522
Estreia: 14/06/49
Último jogo: 16/12/62
Nascimento: 16/04/1926, Rosário (Argentina)
Falecimento: 08/02/1996, São Paulo (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1949, 1953 e 1957, como jogador, e de 1975, como técnico.

Nivancir Innocêncio Fernandes (King)

King

Goleiro

Teve ótima participação no time campeão paulista de 1943. Esse título marcou a consolidação do SPFC como grande clube. Foi um título no qual só os são-paulinos acreditavam. Os palmeirenses e corintianos zombavam, lembrando o jogo da moeda: "se der cara, diziam eles, ganha o Palmeiras; e se der coroa, ganha o Corinthians. O São Paulo só ganhará se a moeda cair em pé". Pois ela caiu, graças, também, as ótimas defesas de King.

Jogos disputados pelo SPFC: 204
Estreia: 25/01/1936
Último jogo: 13/07/1947
Nascimento: 06/01/1917, Curitiba (PR).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1943, 1945 e 1946

 
Cícero João de Cezare (Cicinho)

Cicinho

Lateral-direito

Lateral extremamente ofensivo, um verdadeiro ala, Cicinho fez parte do esquadrão são-paulino de 2005, Campeão da Libertadores e do Mundo. Além do apoio ao ataque, outra característica marcante do jogador eram os chutes potentes de fora da área. Para os tricolores, dois gols de Cicinho, nesse estilo, são inesquecíveis: ambos de falta contra o Palmeiras, pela Taça Libertadores da América de 2005 (eliminando o rival da competição). 

Jogos disputados pelo SPFC: 151 jogos
Estreia: 21/01/2004
Último jogo: 06/06/2010
Gols marcados no SPFC: 21 gols
Nascimento: 24/06/1980, Pradópolis (SP)
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Mundial de 2005, Campeão da Libertadores da América de 2005, Campeão Paulista de 2005

Sérgio Cláudio dos Santos (Serginho)

Serginho

Lateral-esquerdo

Serginho chegou numa polêmica troca com o Cruzeiro, em 1997. No pacote, o São Paulo cedeu cinco jogadores aos mineiros, recebendo em troca apenas dois. A matemática não explicava, o talento, sim. Com um futebol veloz e cheio de dribles, o lateral logo superou André, antes titular. Por sua atuação destacada na lateral esquerda, mais parecia um ponta, marcando sempre muitos gols. Em 1999 foi negociado com o Milan, onde também obteve grande destaque e atuou até se aposentar.

Jogos disputados pelo SPFC: 179 jogos
Estreia: 24/03/1996
Último jogo: 09/06/1999
Gols marcados no SPFC: 28 gols
Nascimento:
27/06/1971, Nilópolis (RJ)
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1998

Leonardo Nascimento do Araújo (Leonardo)

Leonardo

Lateral-esquerdo

Um craque cuja cotação alcançou níveis comparáveis a Zico, Bebeto e outros grandes nomes do futebol brasileiro. Campeão Mundial em 1993, no ano seguinte também conquistou o mundo pela Seleção Brasileira. Durante sua carreira jogou tanto como lateral-esquerdo como meia-esquerda. Sócio de Raí na Fundação Gol de Letra, manteve vínculos e bom relacionamento com o Tricolor. Hoje é técnico, com passagem por dois dos maiores times do mundo: Milan e Internazionale.

Jogos disputados pelo SPFC: 111 jogos
Estreia: 11/08/1990
Último jogo: 05/12/2001
Gols marcados no SPFC: 17 gols
Nascimento: 05/09/1969, Niterói (RJ)
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Mundial de 1993, Campeão da Supercopa Sulamericana de 1993, Campeão da Recopa Sulamericana de 1993 e Campeão Brasileiro de 1991


Marcos Evangelista de Moraes (Cafu)

Cafu

Lateral-direito

Foi o lateral-direito que mais fez gols no São Paulo, não só pela excelência do seu futebol e do seu preparo físico, como também porque exerceu mais funções ofensivas do que outros, em atendimentos aos esquemas táticos mais modernos.

Jogos disputados pelo SPFC: 273
Estreia: 24/09/1989
Último jogo: 30/11/1994
Gols Marcados no SPFC: 38
Nascimento: 07/06/1970. São Paulo (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Mundial de 1992 e 1993; Campeão da Taça Libertadores da América de 1992 e 1993; Campeão da Supercopa da Taça Libertadores de 1993; Campeão da Recopa Sulamericana de 1993 e 1994; Campeão Brasileiro de 1991 e Campeão Paulista de 1991 e 1992.

Nélson Luis Kerchner (Nelsinho)

Nelsinho

Lateral-esquerdo

Outro lateral-esquerdo de alto nível formado nas divisões de base do SPFC, como Gilberto, André e Fábio Aurélio. Era rapidíssimo nas decidas para o ataque e cruzava com muito perigo, com força e efeito. Atuou diversas vezes na Seleção Brasileira. Em 91 foi emprestado para o Flamengo e, por ironia do destino, sofreu uma grave contusão no tornozelo, justamente num jogo contra o São Paulo. Quando voltou já não era o mesmo. Ganhou a posse logo depois.

Jogos disputados pelo SPFC: 512
Estreia: 12/09/1979
Último jogo: 25/04/1992
Gols Marcados no SPFC: 9
Nascimento: 31/12/1962. São Paulo (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1980, 1981, 1985, 1987 e 1991 e Campeão da Taça Libertadores da América de 1992.

Alfredo Eduardo Noronha (Noronha)

Noronha

Lateral-esquerdo

Foi um dos craques que tiveram participação importante para que a balança no futebol paulista inclinasse do lado do SPFC nos anos 40. Formou com Bauer e Rui uma linha média inesquecível, uma das mais famosas do futebol brasileiro em todos os tempos. Além da técnica refinada e da voz de comando, deu também seu toque especial nos cinco títulos da década de 40 com inesquecíveis gols de cabeça. Foi campeão sul-americano em 49 e vice mundial em 50 pela Seleção Brasileira.

Jogos disputados pelo SPFC: 298
Estreia: 19/07/1942
Último jogo: 26/08/1951
Gols Marcados no SPFC: 13
Nascimento: 25/09/1918. Porto Alegre (RS).
Falecimento: 27/7/2003, São Paulo (SP)
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1943, 1945, 1946, 1948 e 1949.

Pablo Justo Forlan Lamarque (Forlan)

Forlan

Lateral-direito

Campeão de tudo pelo Peñarol nos anos 60, veio ao São Paulo para acabar com o jejum que já durava 13 anos. Destacava-se pela garra. Atribui-se a ele a frase: "O melhor momento de se amedrontar os adversários são os primeiros cinco minutos do jogo, quando o juiz nunca dá cartão". Travou grandes duelos com Ney, do Palmeiras. O encontro deles era uma atração à parte.

Jogos disputados pelo SPFC: 243
Estreia: 01/05/1970
Último jogo: 14/09/1975
Gols Marcados no SPFC: 9
Nascimento: 14/07/1945. Soriano (Uruguai).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1970, 1971 e 1975.

Nílton de Sordi (De Sordi)

De Sordi

Lateral-direito

Era um jogador fora-de-série em termos de regularidade. Jogava sempre bem e sua noção de cobertura era inigualável. Apesar da pouca estatura, cabeceava muito bem. Por isso chegou a jogar de zagueiro-central no São Paulo e também na Seleção Brasileira. Foi o lateral-direito titular da seleção campeã mundial na Copa de 1958.

Jogos disputados pelo SPFC: 544
Estreia: 06/02/1952
Último jogo: 15/05/1965
Gols Marcados no SPFC: nenhum
Nascimento: 14/02/1931. Piracicaba (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1953 e 1957

Alfredo Ramos Castilho (Alfredo Ramos)
alfredoramos3.png

Alfredo Ramos

Lateral-esquerdo

O apelido "Polvo" dá a dimensão da qualidade deste jogador: suas pernas finas e compridas agiam como os tentáculos de um polvo, buscando a bola onde ela estivesse. Ambidestro, de início substituía Rui ou Noronha; efetivou-se como lateral-esquerdo - posição na qual foi convocado para a Seleção Brasileira, disputando o Sul-americano de 53. Foi técnico do São Paulo no início dos anos 70.

Jogos disputados pelo SPFC: 322 jogos
Estreia: 21/01/1950
Último jogo: 02/06/1957
Gols marcados no SPFC: 1 gol
Nascimento: 27/10/1924, Jacareí (SP)
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1953

 
Diego Alfredo Lugano Moreno (Lugano)

Lugano

Zagueiro

Desconhecido, sua contratação não fora aprovada pelo então técnico, Oswaldo de Oliveira, passando a ser conhecido como "O Jogador do Presidente". Aos poucos, jogando com uma grande vontade e espírito de luta, Lugano conquistou a torcida são-paulina.

Jogos disputados pelo SPFC: 176
Estreia: 11/05/2003
Último jogo: 16/08/2006
Gols marcados no SPFC: 11
Nascimento: 02/11/1980. Canelones (Uruguai).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão paulista de 2005; Campeão da Taça Libertadores de 2005; Campeão Mundial de Clubes de 2005, Campeão Brasileiro de 2006.

Ronaldo Rodrigues de Jesus (Ronaldão)

Ronaldão

Zagueiro

Foi útil como volante, lateral-esquerdo e logicamente quarto-zagueiro. De físico avantajado, era muito raçudo, o que compensava uma certa falta de aprimoramento técnico. Tornou-se um dos símbolos das conquistas de 91 a 93. Os são-paulinos jamais esquecerão o carrinho que deu em Stoichkov no jogo com o Barcelona pelo Mundial Interclubes de 92. Para alguns, foi ali que começou a virada, já que o Barcelona vencia o jogo por 1 a 0, gol justamente de Stoichkov.

Jogos disputados pelo SPFC: 300
Estreia: 19/02/1986
Último jogo: 12/12/1993
Gols marcados no SPFC: 14
Nascimento: 19/06/1965. São Paulo (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1987, 1989, 1991 e 1992, Campeão Brasileiro de 1986 e 1991, Bicampeão Libertadores e Bicampeão Mundial Interclubes em 1992 e 1993, Campeão da Supercopa e Recopa Sulamericana de 1993.

Ricardo Roberto Barreto da Rocha (Ricardo Rocha)

Ricardo Rocha

Zagueiro

Jogador clássico, desses que saem com tranqüilidade das situações mais complicadas. Era inigualável nas ações para cercar o atacante do outro time até que ele perdesse a bola. Dificilmente entrava no adversário para tomar-lhe a bola. Mas quando "dava o bote", não errava um. Foi um dos jogadores que mais trocou de clube na história do futebol brasileiro.

Jogos disputados pelo SPFC: 70
Estreia: 27/05/1989
Último jogo: 09/06/1991
Gols marcados no SPFC: Nenhum
Nascimento: 11/09/1962. Recife (PE).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1989 e 1991 e Campeão Brasileiro de 1991.

Alfonso Dario Pereyra Bueno (Dario Pereyra)

Dario Pereyra

Zagueiro

Era craque na bola e na raça, característica comum no jogador uruguaio. Chegou como volante e demorou a se firmar, o que acabou ocorrendo perto de um ano depois, quando foi deslocado para a quarta-zaga. Após ter ganho confiança, voltou a atuar algumas vezes como volante e o fez com maestria. Suas arrancadas em direção ao ataque eram de tirar a respiração dos torcedores. Tinha uma velocidade incrível e um chute muito forte. Além de grande defensor e armador, fez muitos gols pelo SPFC.

Jogos disputados pelo SPFC: 453
Estreia: 11/12/1977
Último jogo: 28/05/1988
Gols marcados no SPFC: 37
Nascimento: 19/10/1956. Montevidéu (Uruguai).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1980, 1981, 1985 e 1987 e Campeão Brasileiro de 1977 e 1986.

José Oscar Bernardi (Oscar)

Oscar

Zagueiro

Era um bécão, desses que tanto podiam desfazer ataque adversário com uma jogada clássica ou com um chutão para qualquer lugar ("para o mato", como se dizia na gíria do futebol). Formou com Dario Pereyra uma dupla "intransponível", que ajudou a garantir ao São Paulo quatro campeonatos paulistas e um brasileiro em sete anos. Foi capitão do SPFC e da Seleção Brasileira. Fazia a torcida vibrar quando avançava para tentar gols de cabeça.

Jogos disputados pelo SPFC: 294
Estreia: 05/08/1980
Último jogo: 06/06/1987
Gols Marcados no SPFC: 13
Nascimento: 20/06/1954. Monte Sião (MG).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Brasileiro de 1986; Campeão Paulista de 1980, 1981, 1985 e 1987.

Roberto Dias Branco (Roberto Dias)

Roberto Dias

Zagueiro

Jogou na Seleção Olímpica em 1960, em Roma, formando o meio de campo com Gérson. Integrou diversas vezes a Seleção Brasileira. Foi o grande craque do São Paulo dos anos 60, década em que o time não conquistou nenhum campeonato paulista porque concentrava seus esforços na construção do Morumbi. Mas os torcedores iam a campo só para vê-lo, tamanha a intimidade que tinha com a bola. Colocava-a onde queria nas faltas perto da área. Dava chapéus inclusive em Pelé. Teve um infarto aos 28 anos, o que atrapalhou muito sua carreira.

Jogos disputados pelo SPFC: 527
Estreia: 05/05/1960
Último jogo: 29/07/1973
Gols marcados no SPFC: 78
Nascimento: 07/01/1943. São Paulo (SP).
Falecimento: 26/09/2007. São Paulo (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1970 e 1971.

Ruy Campos (Ruy)

Ruy

Zagueiro

Era um zagueiro bastante clássico, desses que, como se diz hoje, em dia se fala que chamam a bola de "você". Era convocação certa para as seleções brasileiras do final dos anos 40 e início dos 50 - época em que quase só se chamavam jogadores do Rio de Janeiro. Foi, desta maneira, um dos únicos paulistas a sagrar-se campeão sul-americano inter-seleções de 1949 e vice-campeão mundial de 1950. Quando chegou ao São Paulo, formou a linha média com Zarzur e Noronha. Depois, com Bauer e Noronha. Estas duas linhas-médias são inesquecíveis para todos os são-paulinos que as viram jogar.

Jogos disputados pelo SPFC: 273
Estreia: 25/04/1944
Último jogo: 08/02/1953
Gols marcados no SPFC: 6
Nascimento: 02/08/1922. São Paulo (SP).
Falecimento: 02/01/2002. São Paulo (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1945, 1946, 1948 e 1949.

Hideraldo Luiz Bellini (Bellini)

Bellini

Zagueiro

Consagrou-se como capitão da Seleção Brasileira na copa do Mundo de 58, primeira vencida pelo nosso país. Sua foto levantando a Taça Jules Rimet com as duas mãos sobre a cabeça é uma das marcas do futebol brasileiro. Tinha um estilo raçudo, voluntarioso diferente do estilo clássico de Mauro, a quem veio substituir no São Paulo. Atuou no Tricolor numa época ruim de títulos, visto que o clube se voltava para a construção do Estádio do Morumbi. Mesmo assim tornou-se um jogador importante na história do São Paulo. Foi um dos primeiros jogadores a usar a imagem publicitariamente.

Jogos disputados pelo SPFC: 214
Estreia: 17/03/1962
Último jogo: 14/01/1968
Gols Marcados no SPFC: 1
Nascimento: 21/06/30, Itapira (SP).
Títulos conquistados no SPFC: nenhum.

Mauro Ramos de Oliveira (Mauro)

Mauro

Zagueiro

Foi campeão sulamericano em 49 e mundial em 58 e 62 pela Seleção Brasileira. Foi o zagueiro mais clássico da história do futebol brasileiro. Parecia pedir licença a bola para chuta-la e, sempre que chutava, o fazia com classe, sem sobressaltos e com muita eficiência. Os adversários o apelidaram de Martha Rocha (miss Brasil muito famosa na época) devido a esse estilo que de certo modo fazia contraponto à brutalidade do futebol. Era também um grande cabeceador, além de líder dentro do campo. Foi capitão do SPFC e da Seleção Brasileira.

Jogos disputados pelo SPFC: 498
Estreia: 21/03/1948
Último jogo: 16/12/1959
Gols Marcados no SPFC: 2
Nascimento: 30/08/1930. Poços de Caldas (MG).
Falecimento: 18/09/2002. Poços de Caldas (MG).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista em 1948, 1949, 1953 e 1957.

Armando Federico Renganeschi (Renganeschi)

Renganeschi

Zagueiro

Renganeschi consagrou-se como ídolo do São Paulo por dois motivos: Porque era um zagueiro clássico, seguro e raçudo e por ter exercido essa "raça" num lance importantíssimo, que deu o título paulista de 46 para o SPFC. Machucado, ele apenas fazia número, já que naquela época não se permitiam substituições. Mesmo assim, arrastando a perna, fez o gol davitória sobre o Palmeiras por 1 a 0. Foi técnico das divisões menores em 50 e 51 e foi técnico dos profissionais em 58.

Jogos disputados pelo SPFC: 107
Estreia: 26/11/1944
Último jogo: 21/11/1948
Gols Marcados no SPFC: 1
Nascimento: 10/05/1913. Buenos Aires (Argentina).
Falecimento: 12/10/1983. Campinas (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1945, 1946 e 1948.

 
Anderson Hernanes de Carvalho Viana Lima (Hernanes)

Hernanes

Volante

Formado nas categorias de base do clube, o polivalente Hernanes atuou em várias posições em sua carreira, de lateral a atacante. No time principal do Tricolor, após começar jogando à beira do campo, foi encaixado na região central, como volante, por Muricy Ramalho. Seu desempenho rendeu ao São Paulo a conquista de dois Campeonatos Brasileiros. Ao jogador, convocações a Seleção Brasileira e a camisa nº 10 do Tricolor. Em 2010 transferiu-se para a Lazio, na Itália, onde também se tornou um dos principais jogadores da equipe.

Jogos disputados pelo SPFC: 223 jogos
Estreia: 02/06/2004
Último jogo: 05/08/2010
Gols marcados no SPFC: 38 gols
Nascimento: 29/05/1985, Recife (PE)
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Brasileiro de 2007 e 2008

Carlos Luciano da Silva (Mineiro)
mineiro3.png

Mineiro

Volante

Gaúcho de Porto Alegre, Mineiro se consagrou no Tricolor pelo gol sobre o Liverpool, na final do Mundial de Clubes de 2005. Seu futebol, fôlego e vigor, porém, já bastariam para enquadrá-lo entre os melhores de todos os tempos. Exímio marcador, do gênero incansável, ainda arriscava avanços ao ataque e chutes de longas distâncias.

Jogos disputados pelo SPFC: 126 jogos
Estreia: 20/01/2005
Último jogo: 26/11/2006
Gols marcados no SPFC: 14 gols
Nascimento: 02/08/1975, Porto Alegre (RS)
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Mundial de 2005, Campeão da Taça Libertadores de 2005, Campeão Brasileiro de 2006, Campeão Paulista de 2005

 

Antônio Carlos Cerezo (Toninho Cerezo)

Toninho Cerezo

Volante

A exemplo de Falcão e tantos outros craques veteranos (Sastre, Zizinho, Gérson, etc), Cerezo também veio para o SPFC em fim de carreira. Já passava dos 36 anos. A velha política do São Paulo de contratar craques excedentes deu certo mais uma vez. Cerezo ajudou o time a ganhar os Mundiais de 92/93, além de outros títulos.

Jogos disputados pelo SPFC: 72
Estreia: 27/09/1992
Último jogo: 08/11/1995
Gols marcados no SPFC: 7
Nascimento: 21/04/1955, Belo Horizonte (MG).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1992, Bicampeão Mundial 1992 e 1993, Campeão da Taça Libertadores da América de 1993, Campeão da Recopa Sulamericana de 1993 e da Supercopa Sulamericana de 1993.

Francisco Jesuíno Avanzi (Chicão)

Chicão

Volante

Era um jogador supervalente, que não tinha medo de cara feia e apavorava os que tinham. Comandava o time. Era tão forte e determinado que um problema crônico no nervo ciático mal o atrapalhava. Na Copa de 78, o técnico Cláudio Coutinho escalou um meio de campo sem Chicão em jogos light e com Chicão nos outros, podem acreditar.

Jogos disputados pelo SPFC: 317
Estreia: 05/09/1973
Último jogo: 15/12/1979
Gols marcados no SPFC: 19
Nascimento: 30/01/1949, Piracicaba (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1975 e Campeão Brasileiro de 1977.

Dino Sani

Dino Sani

Volante

Um craque de renomada finesse, que até assustava o público pela maneira gentil com que tratava a bola. Começou como meia. Já se diferenciava dos demais quando o técnico Bella Guttman, em 57, encontrou sua posição certa, médio-volante. Marcou muitos gols de falta no SPFC. Foi campeão mundial pela seleção em 58, transferindo-se depois para o Boca Juniors da Argentina. Nos primeiros anos da década de 60 foi uma das estrelas do Milan da Itália.

Jogos disputados pelo SPFC: 325
Estreia: 21/02/1954
Último jogo: 27/03/1961
Gols marcados no SPFC: 113
Nascimento: 23/05/1932, São Paulo (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1957.

Antônio Machado de Oliveira (Pé de Valsa)

Pé de Valsa

Volante

O calção levantado acima do umbigo, realçando ainda mais a altura das pernas, que já eram pouco comum, corpo leve e esguio, velocidade e uma incrível disposição faziam de Pé de Valsa um jogador diferenciado. Parecia valer por dois, pois a toda hora estava em todo lugar do campo - e, com seu tipo físico diferente, nunca deixava de ser notado. Ganhou o apelido por causa da facilidade com que driblava. O técnico Bella Guttman chegou a multa-lo por dribles desnecessários.

Jogos disputados pelo SPFC: 237
Estreia: 21/10/1951
Último jogo: 10/06/1956
Gols marcados no SPFC: 10
Nascimento: 01/12/1924, Rio de Janeiro (RJ).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1953.

José Carlos Bauer (Bauer)

Bauer

Volante

Revelado nas divisões menores do clube em meados dos anos 40, seu futebol atingiu o clímax na época da Copa do Mundo realizada no Maracanã, em 1950, quando o maior estádio do mundo tornou-se uma das coqueluches do País - e Bauer ganhou o apelido de "Monstro do Maracanã". Imaginem como ele jogava! - ainda mais sendo o único paulista titular da seleção vice-campeã mundial de 1950. Foi ainda capitão da Seleção na vitoriosa campanha do Pan-americano de 52 e na Copa de 54.

Jogos disputados pelo SPFC: 400
Estreia: 05/11/1944
Ano de saída do clube: 29/06/1957
Gols marcados no SPFC: 18
Nascimento: 21/11/1925, São Paulo (SP).
Falecimento: 04/02/2007, São Paulo (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1945, 1946, 1948, 1949 e 1953.

 
Ricardo Izecson dos Santos Leite (Kaká)

Kaká

Meia

Autêntica jóia tricolor, Kaká foi lapidado desde criança para ser uma verdadeira potência entre os atletas. Bom caráter, inteligente, forte, ágil, veloz... Poucas são as características positivas a um jogador que ele não possui. Em suas primeiras partidas no Tricolor, de cara foi campeão, marcando dois gols na final da competição. Foi Campeão do Mundo em 2002 pela Seleção e escolhido o Melhor do Mundo pela FIFA, em 2007.

Jogos disputados pelo SPFC: 131 jogos
Estreia: 01/02/2001
Último jogo: 09/08/2003
Gols marcados no SPFC: 48 gols
Nascimento: 22/04/1982, Brasília (DF).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão do Torneio Rio-São Paulo de 2001

 

Raí Vieira de Oliveira (Raí)

Raí

Meia

Veio do Botafogo de Ribeirão Preto em 87 e demorou pouco para brilhar. Tinha o estigma de jogador lento. Tornou-se o capitão e virou uma espécie de símbolo do time que ganhou quase tudo em 91, 92 e 93. Raí jogou na França e voltou ao tricolor em 1998 para encerrar sua carreira em 2000.

Jogos disputados pelo SPFC: 395
Estreia: 18/10/1987
Último jogo: 22/07/2000
Gols marcados no SPFC: 128
Nascimento: 15/05/1965. Ribeirão Preto (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista em 1989, 1991, 1992, 1998 e 2000; Campeão Brasileiro em 1991; da Campeão da Taça Libertadores da América em 1992 e 1993; Campeão Mundial Interclubes em 1992.

Paulo Silas de Prado Pereira (Silas)

Silas

Meia

Jogador revelado nas divisões menores apareceu no time principal em 85, quando o técnico Cilinho deu chances a vários garotos e montou o quadro conhecido como "Menudos de Cilinho". Silas formou o trio dos Menudos mais famosos, ao lado de Muller e do ponta-esquerda Sidney. Silas atuou na Seleção nas Copas de 86 e 90.

Jogos disputados pelo SPFC: 170
Estreia: 17/05/1984
Último jogo: 09/12/1997
Gols marcados no SPFC: 35
Nascimento: 27/08/1965. Campinas (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1985 e 1987 e Campeão Brasileiro de 1986.

Edivaldo Oliveira Chaves (Pita)

Pita

Meia

Foi contratado junto ao Santos em 84, já com boa experiência para dar equilíbrio ao time jovem então apelidado de Menudos. E deu mesmo. O time ficou bom demais e ganhou os paulistas de 85 e 87 e o brasileiro de 86. Era rápido, dava dribles em pequenos espaços do campo e lançava com apurada técnica. Foi o grande assistente de Careca e Muller, naquela época. Seu brilho o levou para o futebol francês em 88.

Jogos disputados pelo SPFC: 249
Estreia: 01/07/1984
Último jogo: 22/05/1988
Gols Marcados no SPFC: 46
Nascimento: 04/08/1958, Nilópolis (RJ).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1985 e 1987 e Campeão Brasileiro de 1986.

Gérson de Oliveira Nunes (Gérson)

Gérson

Meia

É ídolo não só do São Paulo, mas do futebol brasileiro. Jogou na Seleção de 70, considerada a mais perfeitas de todas as campeãs do mundo. Ajudou o São Paulo a conquistar os títulos paulistas de 70 e 71, marcantes porque vieram depois de 13 anos de jejum. Era o capitão do time dirigido por Zezé Moreira , o jogador que dentro do campo mostrava o caminho aos outros. Por causa dos lançamentos milimétricos que fazia a mais de 40 metros, seu apelido era Canhotinha de Ouro.

Jogos disputados pelo SPFC: 75
Estreia: 21/09/1969
Último jogo: 15/12/1971
Gols Marcados no SPFC: 11
Nascimento: 11/01/1941, Niterói (RJ).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1970 e 1971.

Pedro Virgílio Rocha Franchetti (Pedro Rocha)

Pedro Rocha

Meia

O Verdugo era o seu apleido, porque "matava" os adversários com a sua categoria, seu chute fortíssimo, suas cabeçadas arrasadoras, sua visão de jogo. Uruguaio, veio do Peñarol com um currículo invejável, com títulos como campeão da Libertadores e do Mundo. Chegou em 71, com 28 anos, e brilhou com a camiseta tricolor até aos 34. Pelé não escondia a sua admiração por Pedro Rocha, dizendo que ele era, na sua opinião, um dos cinco maiores jogadores do mundo. Rocha é até hoje o único jogador uruguaio a disputar quatro Copas do Mundo (de 1962 a 1974).

Jogos disputados pelo SPFC: 393
Estreia: 27/09/1970
Último jogo: 02/10/1977
Gols Marcados no SPFC: 119
Nascimento: 03/12/1942. Salto (Uruguai).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1971 e 1975. Campeão Brasileiro de 1977 (sem atuar).

Benedito Leopoldo da Silva (Benê)

Benê

Meia

Benê jogou na fase de construção do Morumbi. Seu futebol era espetacular, de um vigor inacreditável. Ele passava pelas defesas adversárias usando dois recursos: técnica apurada e força física irresistível. Foi injustiçado na Seleção Brasileira de 62 quando lhe arrumaram um sopro no coração e o dispensaram antes da Copa. Os médicos do SPFC e de São Paulo nunca encontraram o tal sopro. Em 70, já no fim de carreira, Benê entrou na final da partida em que o SPFC ganhou do Guarani e conquistou o título de campeão paulista, depois de 13 anos.

Jogos disputados pelo SPFC: 264
Estreia: 01/03/1961
Último jogo: 09/09/1970
Gols marcados no SPFC: 77
Nascimento: 28/02/1935. São Paulo (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1970.

Thomas Soares da Silva (Zizinho)

Zizinho

Meia

Mestre Ziza foi quase um Pelé dos anos 40/50. Jogava muito, dava shows. Foi o melhor jogador da Seleção Brasileira no Sul-Americano de 49 e na Copa do Mundo de 50. Fazia gols, lançava, driblava, comandava o time e vivia sempre sorrindo. Jogou pouco mais de um ano no tricolor, mas o suficiente para entrar na história como o grande comandante do time campeão paulista de 1957. Um time que entrou desacreditado no campeonato, mas que se superou com o técnico Bella Guttman no banco e Mestre Ziza no campo.

Jogos disputados pelo SPFC: 67
Estreia: 10/11/1957
Último jogo: 09/11/1958
Gols marcados no SPFC: 27
Nascimento: 14/09/1921. São Gonçalo (RJ).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1957.

Gustavo Albella (Albella)

Albella

Meia

O argentino Albella veio de contra-peso na contratação de seu compatriota Moreno, em 52. Mas foi quem deu certo. Ele veio como centroavante e consagrou-se como meia, formando dupla com Gino no time Campeão Paulista de 1953. Ganhou o apelido de "El Atômico" porque fazia jogadas inesperadas. Dava a impressão que ia cair, mas, como se tivesse molas, reerguia-se e fazia a torcida vibrar. Seu corpo espigado grande amedrontava os adversários.

Jogos disputados pelo SPFC: 80
Estreia: 02/03/1952
Último jogo: 07/02/1954
Gols marcados no SPFC: 46
Nascimento: 22/08/1925. Alta Garcia (Argentina).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1953.

Antônio Sastre (Sastre)

Sastre

Meia

Sastre é um dos grandes jogadores da história do SPFC, aonde chegou já perto dos 33 anos. Antes de brilhar no nosso time, ele brilhou no Independiente. Sua liderança foi fundamental na fase em que o São Paulo realmente se transformou em time de ponta, ganhando os campeonatos paulistas de 43, 45 e 46. Além do mais, é nosso recordista de gols num jogo só: fez seis na goleada de 9 a 0 na Portuguesa Santista em 1943. E dizer que quando o tricolor o contratou zombavam que Sastre seria um desastre.

Jogos disputados pelo SPFC: 128
Estreia: 18/04/1943
Último jogo: 15/12/1946
Gols marcados no SPFC: 56
Nascimento: 27/04/1911. Lomas de Zamora (Argentina).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1943, 1945 e 1946.

Remo Januzzi (Remo)

Remo

Meia

Remo veio do Santos e foi o nosso meia-esquerda com mais títulos de campeão paulista : cinco, todos os da década de 40. Era pequeno, valente e rompedor, como Juninho, meia-esquerda que atuou no São Paulo de 93 a 95. Ou seja, pegava a bola e ia driblando , tabelando e avançando. Parecia ter na perna esquerda um imã que atraía a bola, dizem os mais velhos. E tinha uma vantagem sobre Juninho: além das assistências, também era de fazer gols.

Jogos disputados pelo SPFC: 348
Estreia: 03/03/1940
Último jogo: 02/12/1951
Gols Marcados no SPFC: 107
Nascimento: 14/01/1917, Rio Branco (MG).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1943, 1945, 1946, 1948 e 1949.

 
Françoaldo Sena de Souza (França)

França

Centroavante

O centroavante maranhense foi um grande ídolo são-paulino de um período de vacas magras do clube. Ainda assim, França entrou para a galeria de grandes jogadores do Tricolor com três títulos e muitos gols - exatos 182 - o que o tornou o 4º maior goleador da história do São Paulo, somente atrás de Serginho Chulapa, Gino Orlando e Teixeirinha.

Jogos disputados pelo SPFC: 327 jogos
Estreia: 25/02/1996
Último jogo: 24/04/2002
Gols marcados no SPFC: 182
Nascimento: 02/03/1976, Codó (MA).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão do Torneio Rio-São Paulo de 2001, Campeão Paulista de 1998 e 2000

 




Luis Antônio Correia da Costa (Müller)
muller1993taca.jpg

Müller

Ponta-direita

Muller foi um jogador marcante no São Paulo, com participação fundamental nos jogos que nos deram os dois primeiros títulos mundiais que conquistamos. Fez uma jogada excepcional contra o Barcelona, em 1992, dando um verdadeiro nó no beque espanhol antes de cruzar para Raí empatar o jogo de barriga; e fez o gol da vitória contra o Milan em 93, de costas, calcanhar, sobrecoxa, barriga de perna ou algo que o valha - e que valeu muito. Foi importante também em várias outras conquistas, graças não só a uma diferenciada velocidade, mas, principalmente, a uma inteligência incrível, dentro do campo. Disputou três Copas do Mundo (1986 a 1994), as duas primeiras como titular.

Jogos disputados pelo SPFC: 386
Estreia: 15/11/1984
Último jogo: 24/11/1996
Gols marcados no SPFC: 160
Nascimento: 31/01/1966, Campo Grande (MS).

Antonio de Oliveira Filho (Careca)

Careca

Centroavante

Tornou-se conhecido no Guarani, em 78, pelo título de campeão brasileiro e uma atuação de destaque na final, frente ao Palmeiras. Quando foi contratado pelo São Paulo estava em baixa, passando por um período tão ruim que para muitos não tinha retorno. Mas, estrutura, a camisa eo glamour do SPFC se encarregaram de recuperar este grande craque, importantíssimo nas conquistas dos títulos paulistas de 85 e 87 e do brasileiro de 86. Neste último, aliás, marcou um gol inesquecível na final contra o Guarani, empatando o jogo no último segundo da prorrogação. Jogou na seleção brasileira nas Copas de 86 e 90. Foi também campeão italiano pelo Nápoli, formando dupla com o argentino Diego Maradona. No final da carreira atuou, também com destaque, no Japão.

Jogos disputados pelo SPFC: 191
Estreia: 30/01/1983
Último jogo: 16/06/1987
Gols Marcados no SPFC: 115
Nascimento: 05/10/1960, Araraquara (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1985 e 1987, Campeão Brasileiro de 1986.

José Sérgio Presti (Zé Sérgio)

Zé Sérgio

Ponta-esquerda

Zé Sérgio foi uma das maiores revelações do futebol brasileiro de 79/80. Tinha muita facilidade para driblar e era bom nos cruzamentos. Somente não se consagrou como um dos maiores pontas-esquerdas do futebol brasileiro por causa da dificuldade para sair da jogada depois do drible. Sua arrancada era lenta, e diante disso, sofria falta em quase todos os lances. De qualquer modo, teve boa presença também em seleções brasileiras. Ganhou a Bola de Ouro da revista Placar como o melhor jogador do País em 1980. E foi campão Paulista também pelo Santos, em 1984. Zé Sérgio encerrou a carreira no futebol japonês.

Jogos disputados pelo SPFC: 354
Estreia: 13/06/1976
Último jogo: 23/05/1984
Gols marcados no SPFC: 48
Nascimento: 08/03/1957, São Paulo (SP)
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Brasileiro 1977, Paulista de 1980 e 1981.

Sérgio Bernardino (Serginho Chulapa)

Serginho Chulapa

Centroavante

Era insuperável quando partia para o gol. Desengonçado, parecia que ia cair, mas nunca caía. Recuperava o equilíbrio durante a corrida e marcava. Era gol na certa. Usava os braços e o corpo também com uma habilidade incrível. Bola na sua esquerda era gol, na direita meio gol. Alto, fazia ainda muitos gols de cabeça. Era bom também para bater faltas e pênaltis. Tinha uma empatia especial com a torcida porque sabia provocar os adversários, quer com declarações fora de campo ou com atitudes "consagradoras". A torcida adorava a mistura do jogo eficiente com o comportamento malandro. É o maior artilheiro da história do SPFC. Não foi a Copa de 78 por causa de uma suspensão por 14 meses, mas centroavante titular do Brasil na de 82.

Jogos disputados pelo SPFC: 399
Estreia: 06/06/1973
Último jogo: 12/12/1982
Gols Marcados no SPFC: 242
Nascimento: 23/12/1953, São Paulo (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1975, 1980 e 1981 e Campeão Brasileiro de 1977.

Antônio Ferreira (Toninho Guerreiro)

Toninho Guerreiro

Centroavante

Era um dos bons do Santos quando foi contratado. No seu primeiro ano de São Paulo, foi campeão e no segundo bi. Aliás, pentacampeão , já que havia sidi tri no Santos. Era um craque espetacular, artilheiro, esperto, rápido, jogador de categoria, que sabia tocar, lançar, driblar, catimbar. Sabia tudo de futebol e tinha um raça incrível, daí seu apelido de guerreiro. Foi injustiçado na seleção brasileira na Copa de 70, cortado por uma "bronquite" que nunca o havia atrapalhado antes. Toninho foi um dos artilheiros paulistas de 70 e 72 pelo SPFC. Antes, no Santos, Havia sido em 66. Em 74 retornou ao Noroeste, para encerrar a carreira.

Jogos disputados pelo SPFC: 171
Estreia: 21/09/1969
Último jogo: 15/07/1973
Gols Marcados no SPFC: 86
Nascimento: 10/08/1942, Bauru (SP).
Falecimento: 26/01/1990, São Paulo (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1970 e 1971.

Tertuliano Severiano Santos (Terto)

Terto

Ponta-direita

Terto era jogador de conclusão. Consagrou-se com os lançamentos de Gérson e Pedro Rocha, dois craques com incrível visão de jogo. Terto só via a bola e o gol, mas tinha uma saúde de ferro e ninguém o pegava na corrida. Desengonçado para correr, levava a bola aos trancos e barrancos, tomando e dando braçadas, cotoveladas e pernadas. Mas colocava a bola nas redes, já que além de forte e veloz, tinha muita raça e boa potência no chute. Se era turrão, briguento e bravo dentro do campo, fora dele se transformava. Gentil, simpático, agradável, amigo - qualidades que expõe, hoje, no futebol social, ensinando a arte da bola nos pés aos pequenos sócios.

Jogos disputados pelo SPFC: 500
Estreia: 11/02/1968
Último jogo: 02/10/1977
Gols marcados no SPFC: 85
Nascimento: 29/12/1946, Recife (PE).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1970, 1971 e 1975.

Ademir de Barros (Paraná)

Paraná

Ponta-esquerda

Paraná era o tipo de jogador adorado pela torcida. Além de jogar bem, vivia fazendo cara feia para os adversários e ai daqueles que resolviam enfrenta-lo. Embora canhoto, sua perna direita também funcionava bem. Não era de marcar muitos gols, mas fez alguns dando cortes por dentro da esquerda, levando a bola para o meio e chutando de pé direito, de longe. Raçudo voltava para ajudar a defesa e não se frustrava do mesmo modo a exercer funções de armador. Participou do Mundial de 66, na Inglaterra, pela Seleção Brasileira, tendo sido, por causa de sua garra, um dos poucos que não decepcionou.

Jogos disputados pelo SPFC: 395
Estreia: 07/03/1965
Último jogo: 20/03/1982
Gols marcados no SPFC: 41
Nascimento: 21/03/1942, Cambará (PR).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1970 e 1971.

José Ribamar de Oliveira (Canhoteiro)

Canhoteiro

Ponta-esquerda

Driblava, garantem os mais velhos, no espaço de um lenço. Uma de suas jogadas características era sair com a bola junto da bandeira de escanteio, fintando o adversário mesmo estando de costas. Fazia embaixadas não apenas com a bola, mas com laranja, xícara de cafezinho e até moeda. Foi convocado para a Copa de 58 e certamente seria o titular se não tivesse sido cortado por causa da boemia, que as vezes o levava a se atrasar nas apresentações. Teria feito, na esquerda o que Garrincha fez na direita. Na opinião de Zizinho, foi o maior driblador já visto no Brasil.

Jogos disputados pelo SPFC: 413
Estreia: 18/04/1954
Último jogo: 04/08/1963
Gols marcados no SPFC: 105
Nascimento: 24/09/1932, Coroatá (MA).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1957.

Gino Orlando (Gino)

Gino

Centroavante

Gino era daqueles centroavantes que na década de 50/60 eram chamados de "tanque". Ficavam na frente a espera de um bom passe, um bom cruzamento ou uma boa bobeada da defesa inimiga para mandar a bola às redes, sem piedade. Não era técnico, mas brigador, voluntarioso, forte, amedrontador até. Crescia muito quando percebia que o beque adversário não era de entrar em bolas divididas. Destacava-se, ainda, por ser um cabeceador emérito. "Também com Maurinho numa ponta e Canhoteiro na outra...", disse certa vez. Gino atuou em diversas seleções brasileiras e lamenta ter sido cortado da Copa de 58, as vésperas da viagem. Foi dele o primeiro gol de bicicleta feito em Portugal, pela seleção, em 57.

Jogos disputados pelo SPFC: 453
Estreia: 12/03/1953
Último jogo: 16/12/1962
Gols Marcados no SPFC: 233
Nascimento: 03/09/1929, São Paulo (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1953 e 1957.

Mauro Raphael (Maurinho)

Maurinho

Ponta-direita

Maurinho era um daqueles jogadores que deixavam a torcida sempre com uma esperança, mesmo que com o tempo de jogo, no 2º tempo, já tenha passado dos 45. Ele corria como uma flecha, chegava na área num piscar de olhos e fazia muitos gols. É um dos maiores artilheiros da história do São Paulo. Maurinho jogou diversas vezes na Seleção Brasileira e foi um dos 22 da Copa do Mundo de 1954. Sua jogada mais famosa aconteceu em 57, na finalíssima contra o Corinthians: marcou o terceiro gol nos 3 a 1, perguntando antes para o goleiro adversário, Gilmar, em que canto ele queria a bola. Gilmar saiu correndo atrás de Maurinho, mas quem conseguia alcançar o flecha?

Jogos disputados pelo SPFC: 347
Estreia: 06/02/1952
Último jogo: 16/05/1959
Gols marcados no SPFC: 136
Nascimento: 06/06/1933, Araraquara (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1953 e 1957.

Leônidas da Silva

Leônidas da Silva

Centroavante

Era considerado, quase por unanimidade, o melhor jogador do mundo dos anos 30 e 40. O São Paulo o comprou do Flamengo, na transação mais cara da história do futebol sul-americano até então, no valor de 200 contos de réis. Por ter passado um período em baixa, naquela época, corintianos e palmeirenses falavam que o Tricolor tinha comprado um bonde por 200 contos. Sua contratação, entretanto, pode ser considerada marco da consolidação do SPFC como time grande. Com Leônidas como estrela maior, o time ganhou cinco campeonatos paulistas em sete anos. Era tão bom que se credita a ele a invenção da bicicleta. Tinha apelidos auto-explicativos, como Homem de Borracha e Diamante Negro. Disputou pelo Brasil as Copas de 34 e 38. Foi o artilheiro desta última com 7 gols.

Jogos disputados pelo SPFC: 211
Estreia: 24/05/1942
Último jogo: 03/12/1950
Gols Marcados no SPFC: 144
Nascimento: 06/09/1913. Rio de Janeiro (RJ).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1943, 1945, 1946, 1948 e 1949.

Elisio dos Santos Teixeira (Teixeirinha)

Teixeirinha

Ponta-esquerda

Teixeirinha é o terceiro jogador que mais atuou com a camisa do São Paulo e o terceiro maior artilheiro da história do time. Primava pela regularidade. Nunca atuava mal, mas dificilmente era apontado como o melhor em campo. Entretanto, como a eficiência de Teixeirinha era bem acima da média, uma atuação normal dele era sempre muito valiosa para o SPFC. Uma jogada constante que fazia era superar o lateral adversário correndo junto a linha lateral e só virar para a direita a poucos metros da linha de fundo. Quase nunca armava um ataque correndo em diagonal. Nos anos 40/50, usava a "caixa" número 1 (armário nº 1), sinal de prestígio com os companheiros.

Jogos disputados pelo SPFC: 525
Estreia: 09/10/1939
Último jogo: 25/03/1956
Gols marcados no SPFC: 189
Nascimento: 04/03/1922, São Paulo (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1943, 1945, 1946, 1948, 1949 e 1953.

Luiz Mesquita de Oliveira (Luizinho)

Luizinho

Ponta-direita

O pequeno Luizinho chegou ao São Paulo vindo do CA Paulistano. Fez parte do primeiro time tricolor e foi Campeão Paulista de 1931. Voltou ao São Paulo em 1942, após comprar o próprio passe junto ao Palestra Itália. Capitão do Rolo Compressor, foi tricampeão paulista nos anos 40 e se tornou um dos maiores artilheiros da história do clube.

Jogos disputados pelo SPFC: 264
Estreia: 16/03/1930
Último jogo: 03/06/1947
Gols marcados no SPFC: 173
Nascimento: 29/03/1911, Rio de Janeiro (RJ)
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1931, 1943, 1945 e 1946.

Arthur Friedenreich (Fried)

Fried

Centroavante

Friedenreich foi o Pelé dos anos 20. Em 1930, com a extinção do futebol do Paulistano, passou para o São Paulo, dando importante contribuição para a conquista do título paulista de 31, mesmo com 39 anos de idade. Atuou diversas vezes na Seleção Brasileira, tendo sido campeão sul-americano em 1919 e artilheiro do campeonato. Marcou 1329 gols nos seus 26 anos de futebol. Foi nove vezes artilheiro do Campeonato Paulista. Moreno dos olhos verdes e cabelos carapinha (filho de alemão com mulata), sua agilidade era tanta que os uruguaios e argentinos, reis do futebol naquela época, o apelidaram de El Tigre.

Jogos disputados pelo SPFC: 127
Estreia: 16/03/1930
Último jogo: 24/03/1935
Gols Marcados no SPFC: 103
Nascimento: 18/07/1892, São Paulo (SP).
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1931

 
Telê Santana

Telê Santana

Técnico

Este espaço é pouco para descrever tudo o que este grande técnico fez pelo clube. Telê teve duas passagens pelo Tricolor (1973 e 1990-1996), e é o técnico mais vencedor da história são-paulina. Ao todo foram dez títulos oficiais conquistados, incluindo os bicampeonatos da Taça Libertadores da América e do Mundial Interclubes, que elevaram o nome do São Paulo FC a um patamar nunca antes atingido. Eterno ídolo da torcida, que até hoje canta seu nome nos jogos do time, sua marca registrada era a disciplina imposta a seus comandados. Tudo em prol da perfeição técnica, alcançada mediante treinamento constante e rigidez de conduta.

1973 e 1990 - 1996
Nascimento: 26/07/1931
Falecimento: 21/04/2006
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Mundial Interclubes 1992 e 1993; da Taça Libertadores da América 1992 e 1993, da Supercopa Sulamericana de 1993; da Recopa Sulamericana de 1993 e 1994, do Campeonato Brasileiro de 1991 e do Campeonato Paulista de 1991 e 1992.

Muricy Ramalho

Muricy Ramalho

Técnico

Prata da casa, Muricy foi auxiliar de Telê Santana nos anos 90. Em 1994 comandou o Expressinho, campeão da Copa Conmebol daquele ano. Com o afastamento do Mestre assumiu o time principal, sendo campeão da Copa Master Conmebol de 1996. Saiu em 1997, retornando 9 anos depois para levar o São Paulo FC a um feito inédito na história do clube - um tricampeonato seguido, com um sabor todo especial por ser um Tricampeonato Brasileiro (2006, 2007 e 2008). Com campanhas épicas, variando de conquistas seguras obtidas com várias rodadas de antecipação à façanha de vencer um campeonato após matemáticos lançarem apenas 1% de chances de triunfo.

1993, 1996-1997, 2006-2009
Nascimento: 30/11/1955
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Brasileiro de 2006, 2007 e 2008; Campeão da Copa Conmebol de 1994 e da Copa Master Conmebol de 1996.

Paulo Autuori de Mello (Paulo Autuori)

Paulo Autuori

Técnico

Paulo Autuori chegou ao clube em meio àquela que era, até então, a competição mais importante do ano: a Libertadores da América. Levou seu "Time de Guerreiros" não apenas ao topo do continente, mas ao título mundial - o terceiro na história do Clube. Seu perfil sereno e perseverante estará para sempre marcado junto à terceira estrela vermelha do escudo são-paulino.

2005
Nascimento: 25/08/1956
Títulos conquistados no SPFC: Campeão da Libertadores da América 2005 e do Mundial de Clubes Fifa 2005

Otacílio Oliveira Pires de Camargo (Cilinho)

Cilinho

Técnico

Cilinho se consagrou no São Paulo ao montar a equipe que viria a ser conhecida como "Menudos do Morumbi". Formado pela mescla de jovens revelações, como Müller e Sídnei, e jogadores experientes, como Falcão e Pita, o time de Cilinho jogava bonito e rapidamente conquistou a torcida, além de muitos títulos.

1984-1986 e 1987-1989
Nascimento: 09/02/1939
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1985 e 1987.

Rubens Francisco Minelli (Rubens Minelli)

Rubens Minelli

Técnico

Rubens Minelli era então bicampeão brasileiro pelo SC Internacional em 1975/76 quando o São Paulo o convenceu a assumir uma equipe aguerrida, mas com pouco prestígio entre os comentaristas esportivos da época. Surpreendendo a todos, o time dirigido por ele desbancou o favorito Atlético Mineiro, no Mineirão, de forma épica na disputa de pênaltis, utilizando-se inclusive de artimanhas psicológicas como mandar Serginho Chulapa, suspenso, viajar para Belo Horizonte e aparecer no vestiário como se estivesse apto a jogar, desestabilizando o time rival.

1977-1979
Nascimento: 19/12/1928
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Brasileiro de 1977.

José Poy (Poy)

Poy

Técnico

Entre os principais feitos do goleiro e técnico são-paulino Jose Poy está o recorde de invencibilidade do São Paulo. Foram 47 jogos sem derrota com Poy no banco de reservas (36 vitórias e 11 empates) de 1974 a 1975. O argentino, nascido em Rosario, era temido pelos atletas por sua ridigez. Muricy Ramalho sempre lembrava das broncas e das regras de Poy, que implicava com as madeixas compridas de Muricy, moda na época.

1964-1965, 1971-1972, 1973-1976
Nascimento: 16/04/1926
Falecimento: 08/02/1996
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1975.

Bela Guttmann

Bela Guttmann

Técnico

O húngaro Béla Guttmann, nascido em Budapeste, revolucionou o futebol mundial ao lançar um novo sistema tático de jogo. No São Paulo, seus métodos de treinamento também causaram, a princípio, muita estranheza. Foi dele a idéia de se adotar a divisão das traves em zonas numeradas para se treinar a pontaria dos atacantes. Também implantou o treinamento tático e técnico com o uso de várias bolas em campo (ou seja, cada jogador com sua bola). Foi Campeão Paulista de 1957, quando voltou à Europa e se consagrou no Benfica.

1957-1958
Nascimento: 26/01/1899
Falecimento: 28/08/1981
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1957

Vicente Ítalo Feola (Vicente Feola)

Vicente Feola

Técnico

Bonachão, Vicente Feola foi o responsável pela primeira conquista do futebol brasileiro no cenário internacional - a Copa do Mundo de 1958, na Suécia - sendo também o comandante do São Paulo FC no período. Tão identificado com o Tricolor, assumiu o clube por oito vezes, e foi campeão paulista por duas vezes, em 1948 e 1949. Feola lidera o ranking de técnicos que mais vezes dirigiram a equipe: 532 jogos.

Anos 30, 40 e 50.
Nascimento: 01/11/1909
Falecimento: 06/11/1975
Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista de 1948 e 1949.

Jorge Gomes de Lima (Joreca)

Joreca

Técnico

Técnico com o melhor desempenho percentual de pontos ganhos na história do clube (72,87%) e o terceiro treinador que venceu mais títulos oficiais pelo São Paulo (três), Joreca, português de nascimento, consagrou-se no Brasil com a montagem do melhor time de sua época, o "Rolo Compressor". Sua maior façanha foi a conquista do Campeonato Paulista de 1946 de forma invicta - até hoje a única do Tricolor - foram 17 vitórias e três empates em 20 jogos.

1943-1947
Nascimento: 07/01/1904
Falecimento: 05/12/1949
Títulos conquistados no SPFC: Campeonato Paulista de 1943, 1945 e 1946

 
Adhemar Ferreira da Silva
Adhemar Ferreira da Silva

Atletismo - Salto Triplo

Recordista mundial (1952 e 1955) e olímpico (1952) da categoria e responsável pelas duas estrelas douradas da camisa do Tricolor. Inúmeras vezes campeão e recordista sulamericano, panamericano, brasileiro e paulista.

Em 2 de dezembro de 1950 igualou o recorde mundial do japonês Naoto Tajima (16 metros). Depois o superou por quatro vezes em um mesmo dia, 23 de julho de 1952, nas Olimpíadas de Helsinque. Em suas quatro tentativas, quatro recordes, saltando 16,04m, 16,09m, 16,12m e finalmente 16,22 metros. Em 1955, nos Jogos Panamericanos da Cidade do México, novamente bateu o recorde mundial ao atingir a marca de 16,56 metros. Já no Vasco da Gama, em 1956, conquistou novamente uma medalha de ouro nas Olimpíadas, agora saltando 16,35 metros.

Nascimento: São Paulo, 29 de setembro de 1927
Falecimento: São Paulo, 12 de janeiro de 2001

Principais conquistas

  • Jogos Olímpicos: 1952
  • Jogos Pan-Americanos: 1951, 1955
  • Universíade: 1953, 1955
  • Campeonato Sul-Americano: 1949, 1951, 1952, 1953, 1955
  • Campeonato Brasileiro: 1947, 1949, 1950, 1951, 1952, 1953, 1954, 1955
  • Campeonato Paulista: 1947, 1948, 1949, 1950 e 1951

 

Éder Zumbano Jofre (Éder Jofre)

Boxe

O galinho de ouro Éder Jofre é o maior nome do boxe brasileiro. Campeão Mundial da AMB, dos pesos galos, em 1960. Unificado 1962 e novamente Campeão Mundial, agora como peso pena no CMB, em 1973. Condecorado o melhor peso galo de todos os tempos do CMB em 1983. Indicado ao Hall da Fama do boxe em 1992 e eleito o nono melhor pugilista dos últimos 50 anos pela Revista norte-Americana 'The Ring'. Ao fim de sua carreira, seu cartel apresentava somente 2 derrotas - as duas nas controversas lutas contra o japonês Fighting Harada.

Nascimento: São Paulo, 26 de março de 1936

Principais conquistas

  • Campeonato Mundial (Peso Pena - Conselho Mundial de Boxe): 1973
  • Campeonato Mundial Unificado (Peso Galo - Associação Mundial de Boxe e União Europeia de Boxe): 1962
  • Campeonato Mundial (Peso Galo - Associação Mundial de Boxe): 1960
  • Campeonato Latino-Americano: 1956
  • Campeonato Sul-Americano (Peso Galo): 1960
  • Campeonato Brasileiro (Peso Galo): 1958
  • Forja dos Campeões (Amador): 1953

 

José João da Silva

Atletismo - Fundista

Bicampeão da Corrida Internacional de São Silvestre, 1980 e 1985. Na primeira oportunidade acabou com um jejum de 33 anos sem conquistas nacionais nesta tradicional prova de fim de ano. Após contusões, surpreendeu a todos ao voltar a conquistar a corrida 5 anos depois de sua primeira vitória.

Nascimento: Bezerros (PE), 07 de setembro de 1955

 

Principais conquistas

  • Corrida Internacional de São Silvestre: 1980, 1985
  • Meia Maratona da Independência: 1980, 1982
  • Prova Internacional Strapescara (Pescara, Itália): 1984