São Paulo F.C



site03
Relatório de Gestão

PRINCIPAIS AÇÕES DA GESTÃO EM 2016

 

  • Novo Estatuto

O ano de 2016 foi marcado para o São Paulo Futebol Clube como o início de uma nova era. De forma inédita e democrática, foi desenvolvido durante o segundo semestre todo o processo para elaboração e implementação do Novo Estatuto Social, iniciado após a aprovação em Assembleia Geral de Sócios realizada em 6 de agosto.

Nomeada pelos Presidentes da Diretoria e do Conselho Deliberativo, a Comissão de Sistematização recebeu 68 propostas de Conselheiros e Associados e foi responsável por elaborar um primeiro projeto de Estatuto. Após ampla divulgação interna do texto, foram apresentadas outras 51 emendas que foram avaliadas e, em grande parte, incorporadas no documento.

Posteriormente, o texto foi enviado e aprovado pelas Comissões de Reforma Estatutária e Legislativa, ambas do Conselho Deliberativo, até ser submetido ao Plenário para ser aprovado por unanimidade, em sessão histórica.

Para consolidar a reconstrução do São Paulo FC, uma nova Assembleia Geral dos Sócios foi convocada para, no dia 3 de dezembro, aprovar o Novo Estatuto. O documento traz modernização e profissionalização para a gestão do clube, com a criação de um Conselho de Administração inspirado em modelos empresariais e ainda com a possibilidade da composição de uma Diretoria Executiva, formada por profissionais contratados do mercado, com especialização em suas respectivas áreas de atuação e dedicação exclusiva ao cargo.

O texto ainda preserva tradições da instituição, reduz a interferência política, proporciona maior representatividade dos Associados e possibilita maior controle nos gastos. Sem dúvida, um marco na história do clube!

 

  • Valorização das Categorias de Base 

As modernas instalações e estruturas do Centro de Formação de Atletas Presidente Laudo Natel, em Cotia (SP), proporcionaram resultados expressivos em 2016, com as categorias de base do São Paulo FC contabilizando 12 títulos no ano.

A categoria mais vitoriosa foi a sub-20 com cinco troféus (Libertadores, Copa Ouro, Copa do Brasil, Paulista e Copa RS). O time sub-17 conquistou quatro títulos (Taça Belo Horizonte, Paulista, Copa Ouro e a Salvador Cup), sub-15 ganhou a Copa Brasil Votorantim e o sub-13 levou a Peace Cup e a Gothia Cup.

Além de David Neres, Luiz Araújo e Lucas Fernandes que fazem parte das revelações que subiram de categoria em 2016, também integram o elenco principal outras jovens promessas como o lateral Júnior Tavares e o meia Shaylon, que com os demais atletas perfazem 50% do grupo com jogadores formados no CFA de Cotia.

 

  • Recuperação Financeira

Com austeridade e uma série de medidas administrativas, o São Paulo FC conseguiu importante evolução financeira em 2016. A gestão responsável dos recursos do clube permitiu não apenas a redução de sua dívida bancária, mas também de sua dívida total, que incluem gastos gerais no futebol e no social. Depois de um déficit de R$ 103 milhões em 2014, reduzido para R$ 73 milhões em 2015, o clube conseguiu fechar 2016 com um superávit de R$ 1 milhão. A atual gestão também foi responsável por equacionar sua dívida tributária, financiada pela adesão ao Profut em 2016.

Em relação ao faturamento obtido com o Marketing, saindo praticamente do zero em relação à exposição de empresas nos uniformes de jogo, o clube faturou quase R$ 35 milhões em patrocínios, sem contar outros acordos dentro e fora do Morumbi. Ainda no departamento, o São Paulo FC celebrou em 2016 o maior aumento no Programa Sócio Torcedor dentre todos os clubes do Brasil.

 

  • Recorde de Público e rompimento com organizadas

A torcida tricolor registrou recordes na Série A do Brasileiro e na Copa Libertadores. No torneio internacional, na semifinal contra o Atlético Nacional, a partida registrou recorde de público e arrecadação, com 61.766 pessoas e mais R$ 7,5 milhões. Pelo Campeonato Brasileiro, o maior público da competição ocorreu no dia 31 de julho, quando o São Paulo FC enfrentou a Chapecoense com a presença de 54.996 torcedores pagantes.

Posicionamento marcante, tomado em respeito a todos os torcedores do clube e após os episódios ocorridos na semifinal da Copa Libertadores, no Morumbi, foi a ruptura de qualquer ligação da direção do São Paulo FC com torcidas organizadas, assumindo o compromisso de ajudar as autoridades competentes na prevenção e punição de eventuais novas ocorrências.

 

  • Revitalização do Estádio e atenção ao Clube

Além dos recordes de público registrados em 2016, o Estádio do Morumbi passou por algumas de suas mais profundas obras de revitalização dos últimos anos. O campo de jogo foi reformado, utilizando 9.700 m2 de grama Bermuda Celebration (recomendada pela FIFA para a Copa de 2014). Ainda foram feitas reformas no nivelamento do campo, melhorias na drenagem, alteração das dimensões do campo de jogo para 105mx68m, instalação de novas traves de alumínio, reforma completa dos bancos de reservas, pinturas diversas, reforma da Tribuna do Conselho e Tribunas Térreas.

Além dessas obras de manutenção foram executados os serviços de adequação do Estádio às normas dos Bombeiros, todos com laudos e ARTs assinadas por engenheiros responsáveis, conforme projeto que inclui o tratamento de infiltrações na arquibancada e em todo contorno do Estádio; a construção de abrigos de hidrantes; redução ou eliminação de materiais combustíveis; instalação de barras antipânico; implantação de rotas de fuga alternativas com escadas metálicas; reforços nos guarda-corpos; novos gabinetes de alvenaria; novos pontos de alarme para incêndio; detectores de fumaça; corrimãos nas escadas do Estádio para obtenção de AVCB; criação do “Centro de Controle Operacional” e outros serviços.

Na área social do clube, além do extremo zelo pelas instalações e equipamentos à disposição do Associado, o ano de 2016 foi marcado pelo retorno da Olimpíada Vermelho Branco e Preto e da nova formatação das festas sociais do clube. Em relação às melhorias, se destacaram as obras nos vestiários das piscinas aquecidas, dos banheiros próximos ao Beach Tennis, e as reformas na Academia de Ginástica e no campo Society.


Futebol

CONTRATOS DE ATLETAS PROFISSIONAIS

A movimentação do exercício está assim demonstrada:

01

O saldo de R$ 96.019, apresentado em 31 de dezembro de 2016, representa o valor líquido referente ao custo de contratação de 46 atletas (38 atletas em 2015). O prazo médio de amortização é de 22 meses (26 meses em 2015).

 

CUSTO DE ATLETAS EM FORMAÇÃO

A movimentação do exercício está assim demonstrada:

02

Em 2016, os gastos relacionados à formação de atletas somaram R$ 22.972 (R$ 24.398 em 2015) e foram ativados na conta específica denominada "Custo de Atletas em Formação".

Em decorrência da dispensa de 65 atletas (125 atletas em 2015), foi registrado como despesa do exercício o valor de R$ 11.197 (R$ 29.318 em 2015) correspondente à baixa dos seus respectivos custos de formação. Permaneciam em 31 de dezembro de 2016, 168 atletas (197 atletas em 2015) no plantel das categorias de base.

Foram profissionalizados 25 atletas (6 atletas em 2015) e transferido o valor de R$ 11.992 (R$ 3.394 em 2015) da conta "Custo de Atletas em Formação" para a conta "Custo de Atletas Formados". É de 28 meses (15 meses em 2015) o prazo médio de amortização dos contratos dos atletas profissionalizados.

 

CUSTO DE ATLETAS FORMADOS

A movimentação do exercício está assim demonstrada:

03

 

RESUMO DE ATLETAS VINCULADOS AO CLUBE

(Profissionais e Formados)

Em 31 de dezembro de 2016, o Clube mantinha vínculo contratual com 93 atletas profissionais.O percentual de participação nos direitos economicos dos atletas é assim representado:

04

O Clube permanece com direitos econômicos de atletas profissionais que foram negociados com outras entidades esportivas.

 

RECEITA E GASTOS COM A NEGOCIAÇÃO DE ATLETAS PROFISSIONAIS

Em 2015, o Clube obteve R$ 108.636 (R$ 40.941 em 2014) de receitas provenientes da negociação de direitos econômicos, direitos federativos, mecanismo de solidariedade e empréstimos de atletas. Os valores gastos com contratos de intermediação e participação de terceiros em direitos econômicos relativos a estas negociações totalizaram R$ 47.352 (R$ 14.172 em 2014). O resultado líquido das negociações com atletas profissionais foi de R$ 61.484 (R$ 26.769 em 2014), sendo assim registrado:

0006.jpg

Ouvidoria
Jurídico
  • EDITAL 001/2017 – RECUPERAÇÃO DE ICMS SOBRE ENERGIA ELÉTRICA - ENCERRADO
    • Em Reunião de Recebimento e Abertura de Envelopes da Concorrência n° 01/2017, realizada às 18h15 do dia 15 de fevereiro de 2017 no Gabinete da Presidência do São Paulo Futebol Clube, regularmente convocada por edital veiculado publicamente no portal da transparência no site oficial do São Paulo Futebol Clube, foram analisados os documentos de habilitação e propostas comerciais dos escritório de advocacia participantes do certame. Após a apreciação de referidos documentos pelos integrantes do Departamento Jurídico do São Paulo FC,  que estavam presentes à reunião, foi decretada a vitória do escritório CARDOSO ALVES ADVOGADOS, o qual cumpriu com todas as exigências do edital publicado, e apresentou proposta global com o menor preço dentre os demais concorrentes 
       
  • Procedimentos para contratos [DOWNLOAD]
Clube Social
 
site06

 
Todos os anos, conforme determina o Estatuto Social, o São Paulo FC divulga o Balanço Patrimonial.

O relatório da diretoria inclui as Demonstrações Contábeis, conforme legislação em vigor.

 

 
site05b

 

Demonstrativo de Parcelamento

OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS PARCELADAS

Em setembro de 2006, o Clube parcelou seus débitos Federais e Municipais, com base na Medida Provisória nº 303 e Programa de Parcelamento Incentivado da Prefeitura do Município de São Paulo, incluindo-se a renegociação do saldo existente no Programa de Parcelamento Especial - PAES, de 2003.

Quanto aos débitos Federais, em setembro de 2007, com a adesão do Clube à Lei nº 11.345, que instituiu a "Timemania", foi feita a consolidação da dívida, somando-se a ela os valores outrora em discussão e que foram confessados. O Clube permaneceu adimplente com o parcelamento dos tributos previstos na Lei nº 11.345, e, em novembro de 2015, aderiu a Lei nº 13.155, que estabelece princípios e práticas de responsabilidade fiscal e financeira, dentre outros.

Com a referida adesão, o Clube promoveu a desistência do parcelamento dos tributos contidos na "Timemania", ingressando com o saldo de R$ 53,7 milhões no parcelamento relativo ao PROFUT, de que trata a referida Lei 13.155.Também fizeram parte do parcelamento tributos no âmbito da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, na ordem de R$ 15,9 milhões, Receita Federal, com R$ 5,2 milhões e Instituto Nacional do Seguro Social, com o montante de R$ 2,7 milhões. Os valores dos parcelamentos consolidados, na data do balanço, estão assim demonstrados:

Captura de tela 2017-06-20 14.17.51

Publicações Contábeis Padronizadas

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS PADRONIZADAS - 2015

RECEITAS

330.885

I. Receitas de Transmissão e de Imagem

84.135

II. Receitas de Patrocínios, Publicidade, Luva e Marketing

19.901

III. Receitas com Transferência de Atletas

108.836

IV. Receitas de Bilheteria

29.486

V. Outras Receitas

88.527


 

DESPESAS

403.400

VI. Despesas Totais com Modalidade Desportiva Profissional

273.631

VII. Despesas com Pagamento de Direitos Econômicos de Atletas

39.123

VIII. Despesas com Pagamento de Direitos de Imagem de Atletas

37.142

IX. Despesas com Modalidades Desportivas Não Profissionais

27.905

X. Outras Despesas

101.864



Déficit do Exercício

72.515

Certidões
  • Certidão positiva com efeitos de negativa de débitos relativos aos tributos federais e à divida ativa da União [DOWNLOAD]
Parecer do Conselho Fiscal e Aprovação do Conselho Deliberativo (Demonstração Financeira 2016)

 
PARECER DO CONSELHO FISCAL

O Conselho Fiscal do São Paulo Futebol Clube, havendo procedido ao exame do Balanço Patrimonial, das demonstrações de superávit do exercício, da demonstração das mutações do patrimônio social, da demonstração dos fluxos de caixa e das notas explicativas às demonstrações contábeis, relativas ao exercício social encerrado em 31 de dezembro de 2016, com fundamento nos exames efetuados e no parecer dos auditores independentes, é de opinião que as referidas demonstrações contábil/financeiras, encontram-se em condições de serem submetidas e aprovadas pelo Conselho Deliberativo do São Paulo Futebol Clube.

João Hercilio B. de Paula Eduardo
Presidente

Antonio Peralta  
Membro Efetivo

Affonso Covello Netto
Membro Efetivo

José Innocêncio Santos Oliveira
Membro Efetivo

 

APROVAÇÃO DO CONSELHO DELIBERATIVO

Em reunião realizada no último dia 30 de março de 2017, conforme determina o artigo 62, letra "d" do Estatuto Social do Clube, foram APROVADAS por maioria pelo Egrégio Conselho Deliberativo as Demonstrações Contábeis do São Paulo Futebol Clube, referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2016.

São Paulo, 31 de março de 2017
MARCELO ABRANCHES PUPO BARBOZA
Presidente do Conselho Deliberativo

Relatório dos Auditores Independentes (Demonstração Financeira 2015)

Aos Administradores, Conselheiros e Associados do SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE

Opinião

Examinamos as demonstrações contábeis do SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE, que compreendem o balanço patrimonial em 31 de dezembro de 2016 e as respectivas demonstrações do superávit do exercício, das mutações do patrimônio líquido e dos fluxos de caixa para o exercício findo nessa data, bem como as correspondentes notas explicativas, incluindo o resumo das principais políticas contábeis. Em nossa opinião, as demonstrações contábeis acima referidas apresentam adequadamente, em todos os aspectos relevantes, a posição patrimonial e financeira do SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE em 31 de dezembro de 2016, o desempenho de suas operações e os seus fluxos de caixa para o exercício findo nessa data, de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil.

Base para opinião sem ressalvas

Nossa auditoria foi conduzida de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria.Nossas responsabilidades, em conformidade com tais normas, estão descritas na seção a seguir intitulada "Responsabilidades do auditor pela auditoria das demonstrações contábeis". Somos independentes em relação à Entidade, de acordo com os princípios éticos relevantes previstos no Código de Ética Profissional do Contador e nas normas profissionais emitidas pelo Conselho Federal de Contabilidade, e cumprimos com as demais responsabilidades éticas de acordo com essas normas.Acreditamos que a evidência de auditoria obtida é suficiente e apropriada para fundamentar nossa opinião.

Outros assuntos:

  • Demonstração do valor adicionado (DVA)

As demonstrações do valor adicionado (DVA), referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2016, elaboradas sob a responsabilidade da Administração do Clube e apresentadas como informação suplementar foram submetidas a procedimentos de auditoria executados em conjunto com a auditoria das demonstrações financeiras. Para a formação de nossa opinião, avaliamos se essas demonstrações estão reconciliadas com as demonstrações financeiras e registros contábeis, conforme aplicável, e se sua forma e conteúdo estão de acordo com os critérios definidos no pronunciamento CPC 09 - Demonstração do Valor Adicionado.Em nossa opinião essas demonstrações foram adequadamente preparadas, em todos os aspectos relevantes, segundo critérios definidos nesse pronunciamento técnico e são consistentes em relação às demonstrações financeiras tomadas em conjunto.

  • Responsabilidades da administração e da governança pelas demonstrações contábeis

A administração é responsável pela elaboração e adequada apresentação das demonstrações contábeis de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e pelos controles internos que ela determinou como necessários para permitir a elaboração de demonstrações contábeis livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro. Na elaboração das demonstrações contábeis, a administração é responsável pela avaliação da capacidade de a Entidade continuar operando, divulgando, quando aplicável, os assuntos relacionados com a sua continuidade operacional e o uso dessa base contábil na elaboração das demonstrações contábeis, a não ser que a administração pretenda liquidar a Entidade ou cessar suas operações, ou não tenha nenhuma alternativa realista para evitar o encerramento das operações. Os responsáveis pela governança da Entidade são aqueles com responsabilidade pela supervisão do processo de elaboração das demonstrações contábeis.

  • Responsabilidades do auditor pela auditoria das demonstrações contábeis

Nossos objetivos são obter segurança razoável de que as demonstrações contábeis, tomadas em conjunto, estão livres de distorção relevante, independentemente se causada por fraude ou erro, e emitir relatório de auditoria contendo nossa opinião.Segurança razoável é um alto nível de segurança, mas não uma garantia de que a auditoria realizada de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria sempre detectam as eventuais distorções relevantes existentes. As distorções podem ser decorrentes de fraude ou erro e são consideradas relevantes quando, individualmente ou em conjunto, possam influenciar, dentro de uma perspectiva razoável, as decisões econômicas dos usuários tomadas com base nas referidas demonstrações contábeis. Como parte da auditoria realizada de acordo com as normas brasileiras e internacionais de auditoria, exercemos julgamento profissional e mantemos ceticismo profissional ao longo da auditoria. Além disso:

i. Identificamos e avaliamos os riscos de distorção relevante nas demonstrações contábeis, independentemente se causada por fraude ou erro, planejamos e executamos procedimentos de auditoria em resposta a tais riscos, bem como obtemos evidência de auditoria apropriada e suficiente para fundamentar nossa opinião. O risco de não detecção de distorção relevante resultante de fraude é maior do que o proveniente de erro, já que a fraude pode envolver o ato de burlar os controles internos, conluio, falsificação, omissão ou representações falsas intencionais.

ii. Obtemos entendimento dos controles internos relevantes para a auditoria para planejarmos procedimentos de auditoria apropriados às circunstâncias, mas não com o objetivo de expressarmos opinião sobre a eficácia dos controles internos da Entidade.

iii. Avaliamos a adequação das políticas contábeis utilizadas e a razoabilidade das estimativas contábeis e respectivas divulgações feitas pela administração.

iv. Concluímos sobre a adequação do uso, pela administração, da base contábil de continuidade operacional e, com base nas evidências de auditoria obtidas, se existe incerteza relevante em relação a eventos ou condições que possam levantar dúvida significativa em relação à capacidade de continuidade operacional da Entidade. Se concluirmos que existe incerteza relevante, devemos chamar atenção em nosso relatório de auditoria para as respectivas divulgações nas demonstrações contábeis ou incluir modificação em nossa opinião, se as divulgações forem inadequadas. Nossas conclusões estão fundamentadas nas evidências de auditoria obtidas até a data de nosso relatório.Todavia, eventos ou condições futuras podem levar a Entidade a não mais se manter em continuidade operacional.

v. Avaliamos a apresentação geral, a estrutura e o conteúdo das demonstrações contábeis, inclusive as divulgações e se as demonstrações contábeis representam as correspondentes transações e os eventos de maneira compatível com o objetivo de apresentação adequada.

vi. Comunicamo-nos com os responsáveis pela governança a respeito, entre outros aspectos, do alcance planejado, da época da auditoria e das constatações significativas de auditoria, inclusive as eventuais deficiências significativas nos controles internos que identificamos durante nossos trabalhos.

São Paulo, 10 de março de 2017.
CCA CONTINUITY AUDITORES INDEPENDENTES SS
CRC-2-SP 025.430/O-2
SILVIO CESAR CARDOSO
CONTADOR
CRC 1SP 188.428/O-5

 
conselhos
Convocações de Reuniões do Conselho Deliberativo
  • Reunião Ordinária (Eleições) do Conselho Deliberativo de 30 de março de 2017 [DOWNLOAD]
  • Reunião Ordinária e Extraordinária do Conselho Deliberativo de 30 de março de 2017 [NOTÍCIA / DOWNLOAD]
  • Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo de 20 de fevereiro de 2017 [NOTÍCIA / DOWNLOAD]
  • Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo de 26 de junho de 2017 [NOTÍCIA / DOWNLOAD]
  • Reunião Ordinária e Extraordinária do Conselho Deliberativo de 21 de agosto de 2017 [NOTÍCIA / DOWNLOAD]
  • Reunião Extraordinária do Conselho Deliberativo de 4 de setembro de 2017 [NOTÍCIA / DOWNLOAD]

 

 

Extratos de Atas de Reuniões do Conselho Administrativo
  • Reunião Extraordinária do Conselho de Administração de 20 de julho de 2017 [NOTÍCIA]
  • Reunião Ordinária do Conselho de Administração de 14 de agosto de 2017 [NOTÍCIA]
  • Reunião Extraordinária do Conselho de Administração de 24 de agosto de 2017 [NOTÍCIA]
Relatórios de Atividades do Conselho Fiscal
  • Relatório de Atividades do Conselho Fiscal de abril a junho de 2017 [DOWNLOAD]
Extratos de Atas de Reuniões do Conselho Fiscal
  • Reunião Ordinária do Conselho Fiscal de 9 de maio de 2017 [DOWNLOAD]
 
site01

 
Documentos referentes ao processo de reforma estatutária do São Paulo Futebol Clube

  • 1. Convocação da Assembleia Geral Extraordinária (06.08.2016) [DOWNLOAD]
  • 2. Ata da Assembleia Geral Extraordinária (06.08.2016) [DOWNLOAD]
  • 3. Regulamento da Reforma Estatutária [DOWNLOAD]
  • 4. Constituição da Comissão de Sistematização [DOWNLOAD]
  • 5. Parecer da Comissão de Reforma Estatutária [DOWNLOAD]
  • 6. Parecer da Comissão Legislativa [DOWNLOAD]
  • 7. Ata da Reunião Extraordinária do Conselho Deliberativo (16.11.2016) [DOWNLOAD]
  • 8. Convocação de Assembleia Geral Extraordinária (03.12.2016) [DOWNLOAD]
  • 9. Ata da Assembleia Geral Extraordinária (03.12.2016) [DOWNLOAD]
 
eleicoes
Convocação

Nos termos do que dispõe o artigo 62 letras “a” e “f”, e artigo 165 do Estatuto Social, convoco os Membros do CONSELHO DELIBERATIVO para comparecer à REUNIÃO ORDINÁRIA que se realizará no dia 18 de abril de 2017, às 19,00h em primeira convocação e 19,30h em segunda convocação, conforme o disposto no artigo 66, no auditório Monsenhor Doutor Francisco Bastos, nas dependências do Estádio Cícero Pompeu de Toledo, para atender a seguinte Ordem do Dia: 

  • 1. Abertura – Hino.
  • 2. Leitura, discussão e votação das Atas das Reuniões Ordinária e Extraordinária de 30 de março de 2017.
  • 3. Eleição e posse do Presidente, Vice Presidente, Primeiro e Segundo Secretários da Mesa Diretora do Conselho Deliberativo;
  • 4. Eleição e posse de 03 (três) membros do Conselho Deliberativo para o Conselho de Administração;
  • 5. Eleição e posse do Presidente e Vice Presidente da Diretoria Eleita;
  • 6. Eleição e posse de 05 (cinco) Membros Titulares e 05 (cinco) Membros Suplentes do Conselho Fiscal.
Diretoria Eleita

PRESIDENTE E VICE PRESIDENTE DA DIRETORIA

De acordo com o Estatuto Social, informamos as candidaturas a Presidente e Vice Presidente da Diretoria do São Paulo Futebol Clube dos Senhores:

 

­­­­­­­­­­­­­­­­­

Conselho Fiscal

ELEIÇÕES DO CONSELHO FISCAL

Responsabilidades e Competências

CANDIDATOS 

Prezados (as) Senhores (as),

Na forma do artigo 165, letra “d”, artigos 87 e 88 do Estatuto Social e Artigo 48 do Regimento Interno, os candidatos ao Conselho Fiscal são os Senhores

  • 1 - ARTUR DOS SANTOS COUTO – Matrícula nº 3330
  • 2 - AUGUSTO SILVA VIOLA ALVES – Matrícula nº 1500
  • 3 - DANILO CERIGNONI BONAMIM – Matrícula nº 3245
  • 4 - FLAVIO ANGERAMI MARQUES JUNIOR – Matrícula nº 2775
  • 5 - JOSÉ CARLOS DA COSTA MORETTI – Matrícula nº 599
  • 6 - JOSÉ EDGARD GALVÃO MACHADO – Matrícula nº 1659
  • 7 - JOSÉ IGNÁCIO BALSAS DE OLIVEIRA BARRETO – Matrícula nº 5996
  • 8 - JUVENAL RODRIGUES AMARAL – Matrícula nº 1093
  • 9 - LEANDRO ALVARENGA MIRANDA – Matrícula nº 4856
  • 10 - MANOEL TEIXEIRA – Matrícula nº 789
  • 11 - MILTON JOSÉ NEVES JUNIOR – Matrícula nº 738
  • 12 - MOACYR SCARDIGNO PRADO BITTENCOURT Fº – Matrícula nº 2624
  • 13 - RODRIGO SÉRVULO DA CUNHA VIEIRA RIOS – Matrícula nº 2256
  • 14 - VINICIUS DE MEDEIROS CARDOSO LEITE – Matrícula nº 2990
  • 15 - WANDERSON MARTINS ROCHA – Matrícula nº 3014
Conselho de Administração

De acordo com o Estatuto Social, informamos as candidaturas ao Conselho de Administração do São Paulo Futebol Clube dos Senhores:

 

  1. Adilson Alves Martins – Matrícula nº 1790
  2. Danilo Decoussau – Matrícula nº 663
  3. Eduardo Alfano Vieira – Matrícula nº 535
  4. Jaime Franco – Matrícula nº 36
  5. Julio Casares – Matrícula nº 1750
  6. Sidney Costa Gonçalves – Matrícula nº 277
  7. Silvio Antonio Cassiano – Matrícula nº 385
  8. Silvio Médici – Matrícula nº 603
  9. Sylvio Alves de Barros Filho – matrícula nº 408     
Mesa do Conselho Deliberativo

MESA DO CONSELHO DELIBERATIVO

De acordo com o Estatuto Social, informamos as candidaturas à Mesa do Conselho Deliberativo do São Paulo Futebol Clube dos Senhores: 

  • Presidente: Marcelo Abranches Pupo Barboza
    Vice Presidente: José Alcantara Filho
    Primeiro Secretário: Antonio Peralta
    Segundo Secretário: Homero Bellintani Filho
  • Presidente: José Roberto Ópice Blum
    Vice Presidente: Ricardo Haddad
    Primeiro Secretário: Leonardo Cuschnir
    Segundo Secretário: Roberto Antonio Kirschner