São Paulo F.C



São Paulo/Barueri testa evolução contra o Dentil/Praia Clube

Zé Roberto aprecia oportunidade de aprendizado contra elenco estrelado

Genérica 2

Por Giulia Sperandio

Quis o destino que o São Paulo/Barueri enfrentasse uma série de quatro pedreiras consecutivas na Superliga – trata-se de quatro equipes com todo o potencial para serem as semifinalistas da competição. O time comandado por José Roberto Guimarães jogou, na sequência, contra Osasco/São Cristóvão, Sesi Vôlei Bauru e Itambé/Minas, sofrendo três derrotas seguidas. Nesta terça-feira, a partir das 19h, o adversário será o Dentil/Praia Clube.

Na análise do treinador, lidar com adversários desse quilate faz parte do aprendizado da jovem equipe do Tricolor, que tem média de idade de 21 anos. “O Praia é um candidato ao título que tem jogadoras muito qualificadas. É uma equipe com um plantel excepcional, um dos melhores do Brasil e do mundo. Têm não só dentro da quadra, mas no banco, jogadoras que podem mudar o destino de uma partida a qualquer momento. É muito difícil ganhar de um time como o Praia”.

Apesar das dificuldades, o São Paulo tem condições de fazer um bom jogo, como ficou provado na derrota para Bauru, vice-campeão paulista, apenas no tie-break. “O importante é fazermos uma boa partida contra elas, tentar o melhor resultado possível. Nosso time tem muito a aprender ao jogar contra um elenco como o do Praia. Teremos que errar o menos possível, jogar numa velocidade adequada, melhorar nossa relação bloqueio-defesa, jogar com agressividade e ter domínio das ações no contra-ataque. Mas é claro que sabemos do potencial do time do Praia, que nos dá poucos pontos em erros e tem uma qualidade técnica muito grande. Vamos para o jogo, porém. É uma oportunidade muito boa ter uma partida contra algumas das melhores jogadoras que estão no nosso país”.

O Praia Clube, de Uberlândia, lidera a classificação da Superliga, ao lado de Osasco. Ambas as equipes estão invictas após seis partidas. O jogo do São Paulo na sexta-rodada, contra o Sesc RJ/Flamengo, foi remanejado para o dia 8 de dezembro, no Centro de Desenvolvimento do Voleibol, em Saquarema (RJ). O adiamento é decorrente da infecção de sete atletas da equipe carioca pelo vírus da covid-19. O protocolo da Superliga estabelece que uma partida possa ser adiada caso quatro atletas de um time ou duas de suas levantadoras contraiam o vírus.

Ao lado de Praia Clube e Osasco, o Flamengo é uma das três equipes invictas da Superliga, mas participou de apenas três partidas. Os confrontos contra Curitiba e Fluminense também haviam sido adiados devido à covid.