São Paulo F.C



São Paulo recebe encontro sobre fisiologia e preparação do esporte

No CT da Barra Funda, profissionais da área promoveram uma interação sobre o uso de ferramentas de controle do treinamento

O Centro de Treinamento da Barra Funda recebeu na última terça-feira (4) um encontro sobre fisiologia e preparação do esporte com profissionais da área, que promoveram uma interação sobre o uso de ferramentas de controle do treinamento, principalmente o GPS.

O evento, em parceria com a Catapult Sports - empresa australiana de tecnologia aplicada a alta performance no esporte -, reuniu mais de 100 presentes e representantes de diversos clubes do futebol brasileiro.

O sistema é utilizado pelos jogadores durante os treinos e os jogos com o intuito de auxiliar na avaliação dos profissionais da comissão técnica – com análise do desempenho físico dos atletas com base em rastreamento tipo GPS.

O encontro debateu teoria e prática das métricas de goleiro, estabelecimento de processos e calendário feminino, análise do pior cenário, análise contextual das métricas de jogo e perspectivas da relação agudo-crônico para o jogador brasileiro.

“O São Paulo está numa posição de vanguarda, pioneiro no uso destas tecnologias e por isso foi escolhido para promover este debate. E nossos profissionais da comissão técnica fizeram uma leitura com transformação dos dados para o futebol”, afirmou o coordenador cientifico do São Paulo, Altamiro Bottino, que emendou.

“Esta prática repercutiu no mercado, com um volume de dados complexos o que exigiu uma síntese e a elaboração de relatórios mais didáticos facilitando o entendimento, e tornou o processo mais eficaz”, explicou.

No evento, dois integrantes da comissão técnica tricolor palestraram: os fisiologistas Marco Aurélio Melo - sobre análise contextual das métricas de jogo - e Renan Dias – sobre perspectivas da relação agudo-crônico para o jogador brasileiro.

O uso do GPS no futebol fornece dados e informações sobre acelerações, mudanças de direção, ações intensas em blocos de um minuto e distâncias percorridas, que são utilizados para determinar as cargas de trabalho dos jogadores desenvolvidas pelos fisiologistas e preparadores físicos.

Dessa forma, esta utilização permite entender, principalmente, as demandas do jogo e planejar as ações estratégicas que garantam nos treinos uma preparação adequada para responder estas exigências que reflitam as necessidades do jogo.