São Paulo F.C



Imprensa, técnicos e jogadores homenageiam Juvenal Juvêncio

Ex-presidente do São Paulo, multicampeão pelo clube, faleceu na manhã desta quarta-feira (9)

Um dos maiores e mais vencedores dirigentes na história do São Paulo Futebol Clube, Juvenal Juvêncio faleceu nesta quarta-feira (9) em decorrência de sua luta contra o câncer. Mas o legado do ex-presidente, um dos mais empreendedores e 'boleiros' - no melhor sentido da palavra - está eternizado no Tricolor. E como forma de retribuir e homenagear toda a paixão de Juvenal pelo clube, treinadores, dezenas de jogadores, jornalistas e veículos de imprensa manifestaram pêsames.

O atacante Luis Fabiano, que recentemente recebeu uma mensagem do ex-dirigente durante a sua coletiva de imprensa, não escondeu a sua emoção em uma postagem nas redes sociais. "Um dia muito triste. Perdemos essa figura excepcional chamada Juvenal Juvêncio. Mesmo muito doente, fez questão de me mandar mensagem na semana passada sobre minha despedida do São Paulo. Uma honra enorme para mim. Um cara fora de série, que sempre vou guardar no meu coração. Minha solidariedade a todos os familiares. Obrigado por tudo, Juvenal. Descanse em paz", afirmou o Fabuloso.

Assim como o camisa 9, o meia-atacante Lucas - hoje no Paris Saint-Germain, da França - e revelado no Centro de Formações de Atletas Laudo Natel, em Cotia, - idealizado por Juvenal, entusiasta das categorias de base - também recordou alguns momentos ao lado do ex-presidente. "Foram dois anos e meio de convivência, uma mistura de trabalho e amizade. Eu só tenho elogios e agradecimentos a esse grande homem, que sempre me tratou com muito respeito e me proporcionou momentos emocionantes. Eu e o São Paulo devemos muito a ele! Ficam aqui os meus sentimentos aos familiares de Juvenal Juvêncio, que Deus conforte o coração de todos", escreveu.

O técnico Muricy Ramalho enalteceu o trabalho do ex-presidente. "Tenho boas recordações com o Juvenal. Ele contribuiu muito nas conquistas e melhorias do clube. Acredito que ele foi o diferencial do São Paulo, porque o clube cresceu muito com ele. O Juvenal era um cara parceiro e sempre teve a admiração dos jogadores. O São Paulo perdeu um grande homem na história do clube, e eu sinto muito mais, porque era amigo dele", afirmou o comandante, que teve a opinião compartilhada pelo coordenador técnico Milton Cruz.

"Ele foi muito importante para o clube e participou de muitas conquistas e melhorias. Tenho um carinho muito grande por ele, porque o Juvenal confiou no meu trabalho desde o início e sempre esteve ao meu lado. Nos momentos mais difíceis e nas comemorações de grandes conquistas, ele sempre esteve presente. Perdi um grande amigo, uma pessoa que amava o São Paulo e que certamente deixará saudade em cada torcedor são-paulino. Eu sempre acreditei no que ele falava, e sei que ele confiava em mim. Por isso, conquistamos muitas coisas juntos e conseguimos ajudar o São Paulo", disse Milton Cruz, com a voz embargada e visivelmente emocionado.

A extensa lista de atletas que prestaram homenagens ao dirigente ainda contou com postagens de Amoroso, Osvaldo (hoje no Fluminense), Aloísio e Diego Tardelli (atualmente no Shandong Luneng, da China), Josué, Paulo Henrique Ganso, Souza (Fenerbahçe-TUR), dentro outros. O jornalista e apresentador Tiago Leifert também afirmou estar triste com o falecimento de Juvenal. "Juvenal Juvêncio se foi. Um dos personagens mais interessantes que tive o privilégio de acompanhar na minha passagem pelo GE (Globo Esporte)", disse o apresentador, que completou.

"Muito triste. Morreu hoje o cartola mais carismático do Brasil, o ex-presidente do SPFC Juvenal Juvêncio. Frases icônicas, bom...", finalizou Leifert. A FPF (Federação Paulista de Futebol ) decretou luto de três dias, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol ) manifestou pêsames e o São Paulo Futebol Clube decretou luto de três dias. Pela primeira vez a bandeira nacional do mastro do Centro de Treinamento da Barra Funda, instalado em 2006 para celebrar o título do Campeonato Brasileiro daquele ano, foi substituída pela bandeira do São Paulo, que foi hasteada a meio-pau.

Obrigado, Juvenal!