São Paulo F.C



Rogério Ceni: o gol inusitado do M1TO

Em 2006, Rogério marcou um gol de bola rolando contra o Cruzeiro, no Mineirão

_8104.jpg

Por Rubens Chiri / saopaulofc.net - Rogério Ceni marcou um gol de bola rolando em 2006

Eram jogados 42 minutos do primeiro tempo. Rogério Ceni tinha acabado de defender um pênalti do meia Wagner. Foi nesta partida, no empate contra o Cruzeiro, em 2006, no Mineirão, que o camisa 1 são-paulino fez o seu gol, digamos, mais inusitado na carreira. Afinal, foi o único que pode ser considerado de bola rolando. Os outros foram: 55 de falta e 44 de pênalti.

Na cobrança de falta ensaiada, Rogério cobrou com perfeição para fazer o primeiro gol do Tricolor Paulista na partida. No lance, o goleiro combinou com o meia Souza, hoje no Fluminense. Ceni rolou para o ex-jogador do São Paulo, que só parou a bola para o próprio goleiro chegar batendo.

"Foi um gol atípico. Estava muito longe. A chance de marcar era pequena, mas fui para lá por impulso. Chamei o Souza, falei para ele ficar ao lado e disse: "Eu toco, você segura e eu bato". Foi um gol diferente de todos que foram feitos. Uma jogada que não parti do zero com a bola", ressaltou Ceni.

Resultado? A bola morreu na rede adversária. Ainda neste jogo, Rogério marcaria seu segundo gol (este de pênalti) e iria se tornar o principal goleiro-artilheiro do mundo. Neste mesmo Campeonato Brasileiro de 2006, Rogério viveu situação parecida. Mas desta vez, quem deu a assistência na falta foi ele próprio.

Na goleada sobre o Juventude por 5 a 0, no Morumbi, o camisa 1 rolou para Danilo, atualmente no Corinthians, abrir o placar. Enfim... de pênalti, de falta ou até mesmo de bola rolando. O fato é que Rogério tem o dom. Nasceu para ser goleiro e artilheiro. Quem agradece é a torcida são-paulina, que hoje comemora a marca centenária do mito.