São Paulo F.C



Tira-teima histórico no confronto com o Rosario

Adversários na Sul-Americana, tricolores e argentinos têm o mesmo retrospecto nos números do duelo

d6e8e989-ecd9-43f6-bca7-e0f498fefdd0.jpg

Por Rubens Chiri / saopaulofc.net

Na noite da próxima quinta-feira (12), no Estádio Gigante de Arroyito, o Tricolor visitará o Rosario Central na estreia da Sul-Americana de 2018. O confronto com os argentinos marcará o início de um tira-teima histórico no confronto entre os clubes.

> TRICOLOR x ROSARIO: capítulo épico em 2004!

Em cinco jogos na história do duelo, foram duas vitórias para o São Paulo, um empate e dois triunfos para o rival – com seis gols marcados para cada lado. Por isso, além de definirem o classificado para a sequência do torneio, os times têm a oportunidade de resolver o tira-teima.

Enfrentar o Rosario, aliás, traz ao torcedor são-paulino um resgate épico protagonizado pelas equipes na Libertadores da América de 2004. Quem esteve no Morumbi ou acompanhou a partida pela televisão ou rádio na noite do dia 13 de maio daquele ano não esquece: foi emocionante!

Após perder o primeiro jogo, na Argentina, por 1 a 0, o Tricolor derrotou o Rosario Central por 2 a 1, de virada, com dois gols de Grafite, e levou a decisão da vaga para os pênaltis. No duelo entre os goleiros Rogério Ceni e Gaona, o M1TO levou a melhor: defendeu duas cobranças e ajudou o São Paulo a vencer por 5 a 4 nas penalidades, levando o time para as quartas de final do torneio continental.

Além dos embates em 2004, brasileiros e argentinos ficaram frente a frente em outras três oportunidades: em amistoso internacional, em 1945 (empate sem gols, no Pacaembu), e pela Copa Mercosul de 2000 (1 x 0 para o São Paulo, no Morumbi, e 2 x 1 para o adversário, no Estádio Gigante de Arroyito).

Em 2018, os clubes têm um novo compromisso pela frente. Campeão em 2012, o Tricolor busca o bicampeonato da Sul-Americana. Vale destacar que a equipe vitoriosa garantirá uma vaga na Libertadores da América de 2019 e disputará a Copa Suruga de 2019, diante do vencedor japonês, além de encarar o campeão da Libertadores de 2018 na Recopa Sul-Americana do próximo ano.