São Paulo F.C



Segundo maior artilheiro do clube, Gino Orlando completaria 85 anos

Com 233 gols em 453 jogos, centroavante escreveu o seu nome na história do São Paulo

Um dos maiores goleadores na história do São Paulo, o ex-atacante Gino Orlando completaria 85 anos de idade nesta quarta-feira (3). Com 233 gols em 453 jogos, o centroavante marcou época no Tricolor e participou das conquistas dos Campeonatos Paulistas de 1953 e 1957. O ex-jogador, que faleceu no dia 24 de abril de 2003 na capital paulista, era daqueles centroavantes que na década de 50/60 eram chamados de 'tanque'.

Ficavam na frente à espera de um bom passe, um bom cruzamento ou uma boa bobeada da defesa inimiga para mandar a bola às redes, sem piedade. Não era técnico, mas brigador, voluntarioso, forte, amedrontador até. Assim, infernizou as defesas adversárias e se tornou o segundo maior artilheiro do clube, atrás apenas de Serginho Chulapa, que anotou 242 gols.

Crescia muito quando percebia que o beque adversário não era de entrar em bolas divididas. Destacava-se, ainda, por ser um cabeceador emérito. "Também com Maurinho numa ponta e Canhoteiro na outra...", disse, certa vez, recordando a parceria vitoriosa com o trio de frente do São Paulo naquela época.

Revelado pelo Palmeiras, o ex-atacante chegou ao clube em 1953 após passagens por XV de Jaú-SP e Comercial-SP. Apesar de ter atuado em outras equipes do estado, o ex-artilheiro nunca escondeu seu amor pelo São Paulo e, depois que encerrou sua carreira como jogador, foi Gerente de Estádio do Morumbi, cargo que ocupou de 1969 até a sua morte.

Ao longo da carreira, Gino atuou em diversas Seleções Brasileiras e marcou o primeiro gol de bicicleta feito em Portugal, pela Seleção, em 1957. Galã, também foi garoto propaganda de várias campanhas. No entanto, o seu talento era mesmo nas grandes áreas rivais. O ex-atleta se definia como um jogador "grosso", um típico atacante trombador.

Goleador, esteve ainda na lista de 40 nomes da Seleção enviada a FIFA para a Copa de 1958, mas foi cortado do grupo final. Com a camisa amarelinha, como jogador do São Paulo, fez 9 jogos pela equipe brasileira, acumulando cinco vitórias, dois empates e duas derrotas, tendo balançado as redes três vezes.

Atualmente, o atacante Luis Fabiano é o único que pode 'ameaçar' o reinado de Gino Orlando entre os grandes artilheiros do Tricolor. Com 193 gols em 294 jogos, o Fabuloso está na terceira colocação no ranking histórico e segue mostrando que sabe balançar as redes adversárias. No quarto lugar está Teixeirinha, com 189 gols e que foi ultrapassado recentemente pelo camisa 9, seguido por França (182).