São Paulo F.C



"Sou sempre muito bem recebido. Bateu saudade"

No CT da Barra Funda, M1TO lançou feitos históricos em Action Figures e pôde rever amigos e ex-companheiros

Durante o lançamento dos dois bonecos em Action Figures nesta quinta-feira (24) para imortalizar momentos tão marcantes de sua vitoriosa trajetória no Tricolor, o eterno capitão Rogério Ceni pôde matar as saudades do Centro de Treinamento da Barra Funda e rever os amigos que deixou no clube. O ex-goleiro teve a oportunidade de reencontrar os companheiros, conversar com funcionários e reforçar a torcida pela equipe-são-paulina nas disputas do Campeonato Paulista e da Libertadores da América.

“É um prazer estar aqui. Com três meses fora do São Paulo, já vim aqui na sala de imprensa uma vez. Minha presença é mais constante do que quando jogava. Devo agradecimento a muita gente. Quero saber como vocês da imprensa estão sem pegar no meu pé (risos)”, brincou o ex-arqueiro na coletiva de imprensa para apresentar os bonecos que eternizam a defesa épica contra o Liverpool na final do Mundial de Clubes de 2005 e o Gol 100, marcado diante do Corinthians, em 2011.

“Vir aqui ao São Paulo é sempre um prazer. Agora estou mudando minhas habilidades e estou jogando tênis. Vim aqui (no CT) duas vezes para pegar gelo. Sou sempre muito bem recebido, tenho carinho por todos. Bateu saudade, mas sou uma pessoa realizada com o que fiz, até porque lembro tudo que consegui fazer. Até agora, não perdi nenhum jogo do São Paulo, nem que seja pela televisão”, acrescentou.

Agora como um verdadeiro torcedor nas arquibancadas, Rogério revelou como tem sido a sua rotina. “Sofria bem mais dentro de campo. Ali depende de você, é parte daquilo, tem uma responsabilidade muito maior. O que posso fazer hoje é torcer para que o time siga em frente e vai seguir. Os resultados não estão dentro do esperado, mas está faltando um pouco de sorte. Acredito que o São Paulo vai chegar nas finais do Campeonato Paulista”, opinou o camisa 01, que emendou.

“Depois que se chega numa fase final tudo zera. Na Libertadores, ainda acredito muito. Em 2013, tivemos um ano muito difícil e classificamos com sete pontos. Temos dois jogos em casa, com o Morumbi à disposição. Com duas vitórias, a gente se coloca entre os dois primeiros e depois vai jogar sua decisão na altitude contra o The Strongest. Com as vitórias, vai se ganhando confiança. O time conta com caras rodados, como Kardec, Lugano, Ganso. Caras que atuam em seleções de fora como o Mena. Acho que o time vai se acertar, vai se encontrar. Vejo uma harmonia grande entre todos. É normal quando o resultado não vem que se especulem coisas”, disse.

“A camisa é secundária, o que vale é o sentimento que está dentro do coração. Procuro entender mais a questão tática dos jogos, procuro assistir os jogos sozinhos na TV. Não sou um cara eufórico, penso sempre no que deu certo, no que deu errado, no que pode melhorar. Exerci minha função durante anos, assim como Raí e tantos outros fizeram quando comecei. Ninguém é insubstituível, a vida se adapta às circunstâncias que você tem de encarar. O clube está sólido na maioria dos jogos e tenho certeza de que vai se encontrar”, finalizou.

Volte sempre, M1TO!