São Paulo F.C



"Só o Rogério seria capaz de reunir tantos campeões mundiais"

Raí, confirmado no evento que celebrará os 25 anos de carreira do M1TO, se rendeu aos feitos e legado do eterno capitão

8K1A4122.JPG

Por Rubens Chiri/saopaulofc.net

Ao lado de Zetti, Cafu, Müller e outros grandes craques, Raí também está confirmado no jogo dos sonhos que será disputado no dia 11 de dezembro, no Morumbi, e celebrará a incrível trajetória de 25 anos do M1TO vestindo as cores do São Paulo com a presença de campeões mundiais de 92, 93 e 05. O eterno camisa 10 do Tricolor, que deixou o clube em sua primeira passagem quando Rogério Ceni ainda era um garoto em busca de espaço no time titular, festejou a oportunidade de poder dividir o gramado novamente com o capitão são-paulino.

"Quando recebi o convite, foi uma mistura de honra e alegria, porque reuniremos grandes amigos de diferentes gerações. Estou muito feliz com esta oportunidade. E só uma pessoa única, como o Rogério, seria capaz de reunir tantos atletas campeões mundiais e que representam fases vitoriosas do São Paulo. Será um momento inesquecível e que marcará a trajetória de um grande ídolo da torcida tricolor", afirmou o 'Terror do Morumbi'.

Antes de poder rever mais uma vez o M1TO e reencontrar a torcida são-paulina arquibancadas do Estádio Cícero Pompeu de Toledo, Raí recordou os momentos em que atuou ao lado do arqueiro. "Quando eu saí, em 1993, ele ainda não era titular. Era um jovem, mas foi legal ver que em pouco tempo houve essa transformação na carreira dele. De forma contundente, ele mostrou com muita dedicação que seria um grande ídolo. Ele se dedicou muito e, quando eu voltei, em 1998, o Rogério era titular e referência", relembrou o ex-jogador, que emendou.

"E foi agradável reencontrar o Rogério e conquistar o Campeonato Paulista de 2000 ao lado dele. Foi a minha última conquista pelo São Paulo, e ele foi decisivo. O Rogério marcou aquele gol de falta contra o Santos, na decisão, e pôde celebrar uma grande campanha. Sem dúvida, por tudo que ele fez e conquistamos juntos, será especial reencontrá-lo no dia 11", acrescentou o ex-meio-campista são-paulino.

Por fim, Raí fez questão de valorizar todos os feitos, números, títulos e espírito de liderança de um dos maiores ídolos do clube. "Eu diria que o legado dele será o exemplo de dedicação. O Rogério sempre foi muito comprometido e profissional em tudo que fez pelo São Paulo. A figura está eternizada para as próximas gerações, porque foi um atleta que se entregou de corpo e alma ao São Paulo. Quebrou recordes, fez história e marcou época", finalizou.