São Paulo F.C



A conquista do Troféu Cidade de Florença

Em 1964, em meio a uma excursão invicta, o Tricolor ganhou mais um torneio

No ano de 1964, o São Paulo viajou ao velho continente e realizou um feito inédito e jamais repetido na história do clube: uma campanha invicta de nove vitórias e três empates em partidas no exterior! Esse recorde proporcionou ao elenco são-paulino o apelido de "Furacão da Europa". No meio da façanha digna da famosa e tradicional Fita Azul, o Tricolor também abocanhou um título, e de uma maneira bem inusitada!

Nos dias 18 e 20 de junho de 1964, o São Paulo disputou o Troféu Cidade de Firenze - oficialmente "II Torneo Internazionale Cittá di Firenze" - com Fiorentina, anfitriã, Zenith, da União Soviética, e Benfica, de Portugal. Embalado e sabedor que, em 1963, o Palmeiras havia sido o campeão do certame, o Tricolor estava sedento por erguer a taça.

RELEMBRE: A EXCURSÃO DO FURACÃO DA EUROPA

A competição de tiro curto teve como chaveamento os confrontos Zenith versus Benfica e São Paulo contra os donos da casa, na fase semifinal. No dia 16, os russos venceram o time de Eusébio pela contagem mínima e avançaram para a final. Dois dias depois o Tricolor foi a campo enfrentar os fiorentinos reforçados do brasileiro Amarildo, do Milan, emprestado para a ocasião.

 

Fiorentina

No primeiro tempo, o São Paulo dominou completamente o jogo com uma convincente atuação: muitas tabelas e jogadas rápidas que culminaram no primeiro gol, de Del Vecchio, aos 22 minutos, em que o jogador escorou de cabeça um cruzamento de Valdir Birigüi.

Apesar do gramado escorregadio, devido às fortes chuvas na região momentos antes do jogo, o São Paulo, mais técnico, seguiu no comando da partida. A situação dentro de campo também propiciou uma ação mais agressiva dos adversários, que abusavam das faltas. Em uma dessas, quase ao fim da partida e a 30 metros da meta fiorentina, Bazzaninho executou a cobrança com força e perfeição, sem chances para o goleiro: 2 a 0 para o Tricolor!

Aos 42 minutos, Seminário ainda diminuiu para os donos da casa, sem que, contudo, a vaga são-paulina à final do torneio fosse comprometida.

 

Zenith

Eis então que, na final do torneio, o inusitado acontece. A delegação são-paulina estava hospedada em um hotel na margem do rio Arno oposta à qual se encontrava o estádio Comunale Artemio Franchi. Após partir rumo ao estádio, choveu muito e repentinamente o rio transbordou. Nisso, o roupeiro Ferrari percebeu que havia esquecido os uniformes no hotel! Naquela situação não seria mais possível buscá-los...

Só restou ao Tricolor contar com a generosidade dos anfitriões. A Fiorentina fez o favor de emprestar seus jogos de camisas azuis para a equipe do São Paulo. Como na Copa do Mundo de 1958, quando o Brasil enfrentou a Suécia com o manto dessa cor, os tricolores foram bem-sucedidos e venceram os soviéticos, mesmo desfalcados de Riberto, contundido. 1 a 0 foi o placar final da decisão truncada e muito prejudicada pela chuva. O gol do título foi marcado por Valdir Birigüi.

 

A campanha

18.06.1964 Quinta-Feira 21h00. Tempo: Bom
Torneio Internacional Cidade de Florença
Florença (Itália) Estádio Comunale Artemio Franchi

SÃO PAULO Futebol Clube 2 x 1 Associazione Calcio FIORENTINA (Itália)

SPFC: Suly; De Sordi, Bellini, Jurandir e Riberto; Leal (Sudaco) e Bazzaninho; Faustino, Marco Antônio (Prado), Del Vecchio e Valdir Birigüi

Técnico: Oto Vieira
Gols: Del Vecchio; Bazzaninho

ACF: Albertosi, Robotti (Benaglia), Castelletti, Guarnacci, Brizzi, Pirovano, Hanrih, Loyacomo, Bertini, Amarildo, Seminário

Técnico: Giuseppe Chiappella
Gols: Seminário

Árbitro: Roversi (Itália)
Público: 20.000 pagantes

 

20.06.1964 Sábado 22h00. Tempo: Bom
Torneio Internacional Cidade de Florença
Florença (Itália) Estádio Comunale Artemio Franchi

SÃO PAULO Futebol Clube 1 x 0 Futbol'nyy Klub ZENITH Leningrad (União Soviética)

SPFC: Suly; De Sordi, Bellini, Jurandir e Virgílio; Leal e Bazzaninho; Faustino, Marco Antônio (Prado), Del Vecchio e Valdir Birigüi

Técnico: Oto Vieira
Gols: Valdir Birigüi

FKZ: Vostroilov, Nepomiluev, Soveiko, Dergachyov, Danilov, Zavidonov, Belikov, Krotkov, Ryazano, Burchalkin, Vasilyev

Técnico: Evgeniy Ivanovich Eliseev
Gols: Não houve gol marcado  

Árbitro: Rigato (Itália)
Público: 25.000 pagantes