São Paulo F.C



Ramón de Carranza de 1992: 4 a 0 no Real Madrid em mais um show do Tricolor

Há 26 anos, o São Paulo goleou os espanhóis por 4 a 0 em outro espetáculo do time de Telê

1992ramondicarranza.jpg

Por Arquivo Histórico do São Paulo FC

No dia 29 de agosto de 1992, em Cádiz, na Espanha, o São Paulo venceu o Real Madrid pela decisão do Troféu Ramón de Carranza por 4 a 0, com gols de Elivélton, Raí e Müller (2).

VEJA O MINI-EBOOK SOBRE O TÍTULO

Duas semanas antes dessa grande vitória, o Tricolor bateu outro gigante espanhol, o Barcelona (daquela vez, por 4 a 1, pelo Troféu Tereza Herrera, em La Coruña). Era um momento mágico na história do São Paulo: a terceira conquista marcante em menos de três meses. Em junho de 1992, venceu a Libertadores da América pela primeira vez ao superar o Newell’s Old Boys nos pênaltis em um Morumbi com mais de 100 mil pessoas.

O 38º Troféu Ramón de Carranza, tradicional torneio de pré-temporada realizado em Cádiz, na Espanha, contou com o anfitrião Cádiz CF, com o já citado Real Madrid e com o PSV Endhoven, da Holanda – além do Tricolor, claro.

Na primeira fase da disputa (a competição, tal qual o Troféu Tereza Herrera, era de tiro curto, com semifinais, decisão de 3º e 4º lugares e final), o Real Madrid enfrentou o PSV, no dia 27 de agosto, e venceu por 3 a 2 – Romário, então no time holandês, marcou os dois gols do time derrotado.

No dia 28, o São Paulo venceu os donos da casa por 2 a 0, gols de Palhinha, aos 34 minutos do primeiro tempo, e Raí, aos 25 minutos da etapa final. Sem tempo para descanso, o São Paulo enfrentou o time de Madrid pela decisão do torneio já no dia seguinte.

Os espanhóis tinham como grandes destaques o zagueiro Hierro, o tcheco Prosinecki e o atacante chileno Zamorano. Mas nenhum deles, ou qualquer outro, foram páreos para o Tricolor de Telê Santana, Raí, Müller e cia...

De cara, aos sete minutos, o São Paulo abriu o placar com o oportunista Elivélton, que aproveitou um chute cruzado de Raí. Justamente o camisa 10 recebeu lançamento e com extrema categoria se livrou do zagueiro e marcou o segundo gol do Tricolor, já no começo da segunda etapa.

Müller ampliou para o placar clássico pegando o rebote do goleiro no ataque seguinte, um minuto depois! O atacante, endiabrado, fez grande jogada individual, deixou o adversário no chão e só tocou com categoria para fechar o placar: 4 a 0!

Os imponentes times espanhóis tombaram incontestavelmente perante o Tricolor.

 

29.08.1992. Troféu Ramón de Carranza
Cádiz (Espanha). Estádio Ramón de Carranza
SÃO PAULO Futebol Clube 4 x 0 REAL MADRID Club de Fútbol

SPFC: Zetti (Marcos); Vítor, Adílson, Ronaldão (Válber) e Ivan; Pintado (Suélio), Dinho, Palhinha e Raí/capitão (Maurício); Müller e Elivélton. Técnico: Telê Santana
Gols: Elivélton, 7/1; Raí, 3/2; Müller, 4/2; Müller, 13/2

RMCF: Juanmi; Chendo, Fernando Hierro (Nando), Mikel Lasa e Francisco Villarroya; Luis Milla, Santiago Aragón, Robert Prosinečki (Luís Enrique) e Paco Llorente (Alfonso Pérez); José Alberto Turil e Iván Zamorano. Técnico: Benito Floro

Árbitro: Manuel Díaz Vega (Espanha)