São Paulo F.C



Convocações da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo

O São Paulo é o clube com o maior número de convocados

oscar.jpg

Por Arquivo Histórico do São Paulo FC - Oscar defendendo a Seleção Brasileira

Nos últimos tempos, uma conversa que anima torcedores são-paulinos e botafoguenses é o debate sobre qual dos clubes teria cedido mais jogadores para o Brasil em Copas do Mundo. A história de ambos os times com a Seleção é longa e merece justa comparação.

 

METODOLOGIA

Para esse estudo, foram considerados os jogadores nos times em que estavam devidamente registrados na data da convocação. Assim, não é levado em conta Araken Patusca como jogador do Tricolor em 1930, por exemplo - apesar dele efetivamente ser atleta do clube, na época.

É necessário explicar também que entre 1954 e 1986 havia a publicação de uma lista de 40 nomes entregue à FIFA, dos quais, 22 ou 23 jogadores eram novamente selecionados e seguiam para o mundial. Em 2010 e 2014 ocorreu algo similar, mas limitado a 30 jogadores, em lista de espera, reserva. Em 2018, foram 35 jogadores pré-convocados, dos quais, 23 efetivados.

Além disso, em vários anos, ocorreram pré-convocações, anteriores a definição do grupo de 40 ou da relação final de 20 e tantos. Essas pré-convocações não são aqui levadas em conta para o ranqueamento. Somente ao final, para conhecimento, serão apontadas. 

ranking é dividido em três classificações. A primeira considera somente os jogadores inscritos e presentes, juntos a Seleção Brasileira, em cada Copa do Mundo. Chamaremos esse ranking de Participações. Esta é a principal e mais tradicional forma de entendimento.

A segunda classificação leva em conta aqueles que foram inscritos para a competição, estando presentes ou não. Assim, aqui são consideradas recusas, afastamentos, não-idas, etc. São poucos casos assim, logo, poucas mudanças provoca. Chamaremos este ranking de Inscrições

A terceira, e última, forma de classificação leva em conta a relação de todos os convocados. Tomam parte até mesmo aqueles jogadores que foram cortados (tanto da lista final quanto da pré-lista), impedidos de jogar por motivos burocráticos, que recusaram a convocação antes da inscrição ou ainda que fizeram parte das listas de espera de 30/35/40 nomes. Chamaremos aqui de Convocações.

O trabalho se baseia, em muito, nas pesquisas de André do Nascimento Pereira e Marcelo Leme de Arruda, como também em leituras de revistas e jornais de época. Assim, confiram os rankings:

P. Participações V. P. Inscrições V. P. Convocações V.
São Paulo-SP 46 Botafogo-RJ 47 São Paulo-SP 73
Botafogo-RJ 46 São Paulo-SP 46 Botafogo-RJ 69
Vasco da Gama-RJ 34 Vasco da Gama-RJ 35 Flamengo-RJ 64
Flamengo-RJ 33 Flamengo-RJ 34 Vasco da Gama-RJ 59
Fluminense-RJ 32 Fluminense-RJ 32 Palmeiras-SP 51
Santos-SP 25 Santos-SP 25 Fluminense-RJ 46
Corinthians-SP 23 Corinthians-SP 24 Corinthians-SP 43
Palmeiras-SP 23 Palmeiras-SP 24 Santos-SP 40
Atlético-MG 12 Atlético-MG 12 Grêmio-RS 21
10º Cruzeiro-MG 11 10º Cruzeiro-MG 11 10º Atlético-MG 19
11º Barcelona-ESP 10 11º Barcelona-ESP 10 10º Cruzeiro-MG 19
11º Real Madrid-ESP 10 11º Real Madrid-ESP 10 12º Internacional-RS 17
11º Roma-ITA 10 11º Roma-ITA 10 13º Portuguesa-SP 13
14º Internazionale-ITA 9 14º Internazionale-ITA 9 14º Roma-ITA 12
15º Grêmio-RS 8 15º Grêmio-RS 8 14º Bangu-RJ 12
15º Internacional-RS 8 15º Internacional-RS 8 14º América-RJ 12
17º Milan-ITA 7 17º Milan-ITA 7 17º Barcelona-ESP 11
17º Paris S.-Germain-FRA 7 17º Paris S.-Germain-FRA 7 17º Real Madrid-ESP 11
19º Benfica-POR 6 19º Benfica-POR 6 19º Internazionale-ITA 10
19º Portuguesa-SP 6 19º Portuguesa-SP 6 20º Milan-ITA 9
      19º Bangu-RJ 6 20º Paris S.-Germain-FRA 9

Em comparação com 2014, o ranking de participações não mostra alteração alguma nas seis primeiras posições. Agora, Palmeiras e Corinthians aparecem empatados em sétimo. Barcelona e Real Madrid alcançam a Roma na 11º posição. O Grêmio alcança o Internacional, no 15º lugar e superam o Milan. Por fim, o Paris Saint-Germain adentra ao TOP 20, retirando a Ponte Preta do grupo. 

Como o assunto é tradicionalmente polêmico, visto várias confusões de veículos de imprensa e as diferentes metodologias de trabalho de cada clube na contagem desses atletas, vale, aqui, uma comparação direta entre São Paulo e Botafogo:

  SÃO PAULO   BOTAFOGO
PARTICIPAÇÕES
1934 Sylvio Hoffmann (Sylvio Hoffmann Mazzi) 1930 Pamplona (Estanislau de Figueiredo P. Jr)
1934 Armandinho (Armando dos Santos) 1930 Benedicto (Benedicto de Moraes Menezes)
1934 Luizinho (Luiz Mesquita de Oliveira) 1930 Carvalho Leite (Carlos Dobbert C. Leite)
1934 Waldemar de Brito (Waldemar de Brito) 1930 Nilo (Nilo Murtinho Braga)
1950 Bauer (José Carlos Bauer) 1934 Germano (Germano Boettcher Sobrinho)
1950 Noronha (Alfredo E. Ribeiro Noronha) 1934 Pedroza (Roberto Gomes Pedroza)
1950 Ruy (Ruy Campos) 1934 Octacílio (Octacílio Pinheiro Guerra)
1950 Friaça (Albino Friaça Cardoso) 1934 Ariel (Ariel Augusto Nogueira)
1954 Bauer (José Carlos Bauer) 1934 Canalli (Heitor Canalli)
1954 Alfredo Ramos (Alfredo Ramos Castilho) 1934 Waldyr (Walter Waldyr Vicente Guimarães)
1954 Mauro (Mauro Ramos de Oliveira) 1934 Áttila (Áttila de Carvalho)
1954 Maurinho (Mauro Raphael) 1934 Carvalho Leite (Carlos Dobbert C. Leite)
1958 Dino Sani (Dino Sani) 1938 Nariz (Álvaro Lopes Cançado)
1958 De Sordi (Nilton de Sordi) 1938 Martim Silveira (Martim Mércio da Silveira)
1958 Mauro (Mauro Ramos de Oliveira) 1938 Zezé Procópio (José Procópio Mendes)
1962 Bellini (Hideraldo Luis Bellini) 1938 Patesko (Rodolfo Barteczko)
1962 Jurandir (Jurandyr de Freitas) 1938 Perácio (José Perácio Berjum)
1966 Bellini (Hideraldo Luis Bellini) 1950 Nílton Santos (Nílton dos Santos)
1966 Paraná (Ademir de Barros) 1954 Nílton Santos (Nílton dos Santos)
1970 Gérson (Gérson de Oliveira Nunes) 1958 Didi (Waldir Pereira)
1974 Mirandinha (Sebastião M. Silva Filho) 1958 Garrincha (Manoel dos Santos)
1974 Waldir Peres (Waldir Peres Arruda) 1958 Nílton Santos (Nílton dos Santos)
1978 Zé Sérgio (José Sérgio Presti) 1962 Nílton Santos (Nílton dos Santos)
1978 Chicão (Francisco Jesuíno Avanzi) 1962 Garrincha (Manoel dos Santos)
1978 Waldir Peres (Waldir Peres Arruda) 1962 Didi (Waldir Pereira)
1982 Waldir Peres (Waldir Peres Arruda) 1962 Amarildo (Amarildo Tavares da Silveira)
1982 Oscar (José Oscar Bernardi) 1962 Zagallo (Mário Jorge Lobo Zagallo)
1982 Serginho Chulapa (Sérgio Bernardino) 1966 Rildo (Rildo da Costa Menezes)
1982 Renato (Carlos Renato Frederico) 1966 Gérson (Gérson de Oliveira Nunes)
1986 Oscar (José Oscar Bernardi) 1966 Manga (Haílton Corrêa de Arruda)
1986 Falcão (Paulo Roberto Falcão) 1966 Jairzinho (Jair Ventura Filho)
1986 Müller (Luiz Antônio Corrêa da Costa) 1970 Jairzinho (Jair Ventura Filho)
1986 Careca (Antônio de Oliveira Filho) 1970 Roberto Miranda (Roberto Lopes de Miranda)
1986 Silas (Paulo Silas do Prado Pereira) 1970 Paulo Cezar Caju (Paulo Cezar Lima)
1990 Ricardo Rocha (R. Roberto Barreto Rocha) 1974 Marinho Chagas (Francisco das C. Marinho)
1994 Zetti (Armelino Donizete Quagliato) 1974 Jairzinho (Jair Ventura Filho)
1994 Cafu (Marcos Evangelista de Moraes) 1974 Dirceu (Dirceu José Guimarães)
1994 Leonardo (Leonardo Nascimento de Araújo) 1978 Rodrigues Neto (José Rodrigues Neto)
1994 Müller (Luiz Antônio Corrêa da Costa) 1978 Gil (Gilberto Alves)
1998 Zé Carlos (José Carlos de Almeida) 1982 Paulo Sergio (Paulo Sergio de Oliveira Lima)
1998 Denílson (Denílson de Oliveira) 1986 Josimar (Josimar Higino Pereira)
2002 Belletti (Juliano Haus Belletti) 1986 Alemão (Ricardo Rogério de Brito)
2002 Rogério Ceni (Rogério Ceni) 1990 Mauro Galvão (Mauro Geraldo Galvão)
2002 Kaká (Ricardo Izecson dos Santos Leite) 1998 Gonçalves (Marcelo Gonçalves Costa Lopes)
2006 Rogério Ceni (Rogério Ceni) 1998 Bebeto (José Roberto Gama de Oliveira)
2006 Mineiro (Carlos Luciano da Silva) 2014 Jefferson (Jefferson de Oliveira Galvão)
       
RECUSAS
    1934 Nilo (Nilo Murtinho Braga)
       
CORTES, PRÉ-CONVOCAÇÕES E LISTAS DE ESPERA
1930 Nestor (Nestor de Almeida)/4 1938 Álvaro (Álvaro Gonçalves da Rocha)/1
1930 Clodô (Clodoaldo Caldeira)/4 1938 Carvalho Leite (Carlos Dobbert C. Leite)/4
1930 Friedenreich (Arthur Friedenreich)/4 1954 Gérson (Gérson dos Santos)/3
1930 Luizinho (Luiz Mesquita de Oliveira)/4 1954 Garrincha (Manoel dos Santos)/3
1934 Orozimbo (Orozimbo dos Santos)/4 1954 Vinícius (Luís Vinícius de Menezes)/3
1950 Savério (Savério Romano)/4 1958 Cacá (Carlos Castro Borges)/3
1950 Teixeirinha (Elísio dos Santos Teixeira)/4 1958 Pampolini (Américo Pampolini Filho)/3
1954 De Sordi (Nilton de Sordi)/3 1962 Joel Martins (Joel Martins da Fonseca)/3
1958 Riberto (Osvaldo Riberto)/3 1962 Rildo (Rildo da Costa Menezes)/3
1958 Zizinho (Thomaz Soares da Silva)/3 1962 Quarentinha (Waldir Cardoso Lebrego)/3
1958 Canhoteiro (José Ribamar de Oliveira)/3 1966 Bianchini (Ademar Bianchini de Carvalho)
1958 Gino Orlando (Gino Orlando)/3 1966 Parada (Antônio Parada Neto)/3
1962 De Sordi (Nilton de Sordi)/3 1970 Leônidas (Sebastião Leônidas)/2
1962 Benê (Benedito Leopoldo da Silva)/3 1970 Cao (Luiz Carlos Pires de Queiroz)/3
1962 Prado (Antônio Francisco Bueno do Prado)/3 1970 Carlos Roberto (Carlos R. de Carvalho)/3
1966 Fábio (Fábio Arlindo Medeiros)/4 1970 Rogério (Rogério Hetmanek)/3
1966 Roberto Dias (Roberto Dias Branco)/3 1974 Wendell (Wendell Lucena Ramalho)/3
1966 Fefeu (Alfredo de Souza)/3 1974 Carbone (José Luís Carbone)/3
1974 Gilberto Sorriso (G. Ferreira da Silva)/3 1974 Zequinha (José Márcio Pereira da Silva)/3
1974 Chicão (Francisco Jesuíno Avanzi)/3 1978 Paulo Cezar Caju (Paulo Cezar Lima)/4
1978 Serginho Chulapa (Sérgio Bernardino)/2 1978 Mendonça (Milton da Cunha Mendonça)/3
1982 Mário Sérgio (Mário S. Pontes de Paiva)/3 1982 Perivaldo (Perivaldo Lucio Dantas)/3
1986 Gilmar (Gilmar Luiz Rinaldi)/3    
1986 Sídnei (Sídnei José Tobias)/3    
1998 Márcio Santos (M. Roberto dos Santos)/1    
2014 Alan Kardec (Alan K. de Souza Pereira Jr)/3    
2018 Rodrigo Caio (Rodrigo C. Coquette Russo)/3    

1: Corte de lista final;
2: Corte de pré-lista;
3: Chamado em pré-lista ou lista de espera, de 30, 35 ou 40 nomes;
4: Chamado em lista preparatoria equivalente ou ainda impedido de seguir para Copa por questões burocráticas entre federações (é o caso dos são-paulinos de 1930).

É preciso enfatizar ainda algumas questões pontuais: Leonardo era atleta do São Paulo com contrato válido até junho de 1994. Ou seja, quando convocado ainda era jogador do Tricolor, só deixando o clube na janela do semestre seguinte. Por outro lado, Zagallo em 1958 não era atleta do Botafogo, quando da época da convocação: era jogador do Flamengo e a transferência dele para o Botafogo só seu deu depois da Copa. 

Por fim, vamos ao ranking de edições com participantes da Copa do Mundo

Participações na Seleção Brasileira por edição da Copa do Mundo

  • 1º - São Paulo, 16 edições com participação. Só não esteve em 1930*, 1938, 2010, 2014 e 2018.
  • 1º - Botafogo, 16 edições com participação. Só não esteve em 1994, 2002, 2006, 2010 e 2018.
  • 1º - Flamengo, 16 edições com participação. Só não esteve em 1934, 1962, 2006, 2014 e 2018.
  • 4º - Fluminense, 14 edições. Não esteve em 1934, 1990, 1998, 2002, 2006, 2010 e 2018.
  • 5º - Corinthians, 13 edições. Não esteve em 1930, 1934, 1962, 1978, 1990, 1998, 2010 e 2014.
  • 6º - Palmeiras, 12 edições. Não esteve em 1930, 1934, 1982, 1990, 1998, 2006, 2010, 2014 e 2018.
  • 6º - Vasco, 12 edições. Não esteve em 1962, 1970, 1974, 1986, 2002, 2006, 2010, 2014 e 2018.
  • 8º - Cruzeiro, 8 edições com participação. Esteve em 1966, 1970, 1974, 1978, 1994, 1998, 2002, 2010.
  • 9º - Atlético-MG, 7 edições com participação. Esteve em 1970, 1978, 1982, 1986, 1998, 2002 e 2014.
  • 9º - Barcelona, 7 edições com participação. Esteve em 1994, 1998, 2002, 2006, 2010, 2014 e 2018.
  • 9º - Roma, 7 edições com participação. Esteve em 1982, 1994, 1998, 2002, 2010, 2014 e 2018.
  • 9º - Santos, 7 edições com participação. Esteve em 1930*, 1958, 1962, 1966, 1970, 1974 e 2010.

*Não considerando o Araken Patusca, por litígio. Se considerássemos, o São Paulo seria líder isolado e o Santos perderia uma participação. 

Como complemente, uma curiosidade: Clubes há mais Copas cedendo jogadores para a Seleção Brasileira: 

Barcelona. Com um jogador lá desde a Copa de 1994;
Internazionale e Real Madrid, desde a Copa de 1998;
Roma, desde 2010;
Paris Saint-Germain, Chelsea, Manchester City e Shakhtar, desde 2014.