São Paulo F.C



Enciclopédia: O Tricolor estádio por estádio

O desempenho do São Paulo nos estádios pelo mundo afora e os principais campos inaugurados pelo Tricolor

chacara-da-floresta4.png

Por Arquivo Histórico do São Paulo FC - Chácara da Floresta: o primeiro estádio do São Paulo FC

Desde 1930, o São Paulo já pisou no gramado de ao menos 435 estádios em todo o planeta (contudo, duas partidas da história são-paulina ainda permanecem com o campo não identificado). Confira, abaixo, os principais números e campanhas do Tricolor em cada estádio frequentado ao longo do tempo.

DOWNLOAD DE ARQUIVO GOOGLE EARTH COM A LOCALIZAÇÃO DOS ESTÁDIOS VISITADOS (↑)

Em 2018, pela primeira vez o time do Morumbi atuou no estádio Brigadier General Estanislao López, o Cementério de los Elefantes, em Santa Fé, na Argentina. Foi a única novidade nessa lista. 

Por fim, cabe dizer que todas as tabelas abaixo não consideram o Estádio do Morumbi.

 

Os estádios em que o São Paulo mais jogou  (↑)

C LOCAL J V E D GM GS SG %P MM MS
Pacaembu 1030 566 228 236 2220 1271 949 62,3 2,16 1,23
Maracanã 133 29 37 67 166 221 -55 31,1 1,25 1,66
Vila Belmiro 118 44 27 47 183 189 -6 44,9 1,55 1,60
Pq. Antarctica 110 44 24 42 151 151 0 47,3 1,37 1,37
Ch. Floresta 86 66 15 5 307 100 207 82,6 3,57 1,16
B. de Ouro 80 36 22 22 112 97 15 54,2 1,40 1,21
Majestoso 75 26 29 20 102 85 17 47,6 1,36 1,13
Mineirão 68 23 26 19 87 75 12 46,6 1,28 1,10
Marapé 53 29 13 11 121 77 44 62,9 2,28 1,45
10º Santa Cruz 48 13 21 14 50 56 -6 41,7 1,04 1,17
11º Canindé 43 21 12 10 76 46 30 58,1 1,77 1,07
12º São Januário 41 10 9 22 53 75 -22 31,7 1,29 1,83
12º Rua Javari 41 26 6 9 107 37 70 68,3 2,61 0,90
14º F. Luminosa 38 14 12 12 45 41 4 47,4 1,18 1,08
14º Beira-Rio 38 12 13 13 46 46 0 43,0 1,21 1,21
16º Olímpico 36 6 10 20 34 48 -14 25,9 0,94 1,33
17º Alto da Glória 35 13 8 14 54 58 -4 44,8 1,54 1,66
18º R. Mooca 34 26 2 6 103 36 67 78,4 3,03 1,06
19º Ilha do Retiro 33 13 14 6 46 30 16 53,5 1,39 0,91
20º Alfredão 32 18 9 5 55 32 23 65,6 1,72 1,00
20º Serra Dourada 32 8 13 11 35 44 -9 38,5 1,09 1,38

 

Os estádios em que o São Paulo mais jogou fora do Brasil (↑)

C LOCAL J V E D GM GS SG %P MM MS
A. Girardot 17 6 5 6 34 20 14 45,1 2,00 1,18
Nacional Lima 15 9 5 1 32 19 13 71,1 2,13 1,27
Nacional Sant. 15 5 6 4 18 16 2 46,7 1,20 1,07
Centenário M. 14 8 1 5 18 18 0 59,5 1,29 1,29
D. del Chaco 13 6 3 4 19 15 4 53,8 1,46 1,15
Ol. Univ. Mex. 12 4 4 4 20 15 5 44,4 1,67 1,25
Jalisco 11 5 5 1 20 7 13 60,6 1,82 0,64
El Campín 9 1 4 4 12 16 -4 25,9 1,33 1,78
P. Guerrero 9 7 1 1 19 6 13 81,5 2,11 0,67
Univ. Caracas 9 5 3 1 15 10 5 66,7 1,67 1,11
11º La Bombonera 8 2 2 4 11 11 0 33,3 1,38 1,38
12º H. Siles 7 1 4 2 14 13 1 33,3 2,00 1,86
13º Riazor 6 2 2 2 10 7 3 44,4 1,67 1,17
14º Mon. Nuñez 5 1 1 3 8 11 -3 26,7 1,60 2,20
14º Mon. Santiago 5 2 0 3 8 9 -1 40,0 1,60 1,80
16º N. Gasometro 4 1 0 3 5 7 -2 25,0 1,25 1,75
16º R. Carranza 4 2 0 2 7 4 3 50,0 1,75 1,00
16º Huelva 4 3 1 0 7 4 3 83,3 1,75 1,00
16º G. de Arroyito 4 0 1 3 1 4 -3 8,3 0,25 1,00
16º Flor Branca 4 2 1 1 10 6 4 58,3 2,50 1,50
16º SC Apoquindo 4 2 2 0 8 4 4 66,7 2,00 1,00
16º Mestalla 4 1 1 2 2 5 -3 33,3 0,50 1,25

O Atanásio Giradort é o principal estádio de Medellín, na Colômbia.

 

Os estádios em que o São Paulo possui melhor aproveitamento de pontos (↑)

C LOCAL J V E D GM GS SG %P MM MS
Teixeirão 11 9 1 1 27 13 14 84,8 2,45 1,18
Ch. Floresta 86 66 15 5 307 100 207 82,6 3,57 1,16
R. Mooca 34 26 2 6 103 36 67 78,4 3,03 1,06
Lagoa Nova 10 7 2 1 20 9 11 76,7 2,00 0,90
Com. Souza 13 8 4 1 27 12 15 71,8 2,08 0,92
Nacional Lima 15 9 5 1 32 19 13 71,1 2,13 1,27
Rei Pelé 16 10 4 2 33 15 18 70,8 2,06 0,94
Arruda 19 12 4 3 38 16 22 70,2 2,00 0,84
V. Alçapão 16 9 6 1 24 9 15 68,8 1,50 0,56
10º Rua Javari 41 26 6 9 107 37 70 68,3 2,61 0,90
10º Arena Barueri 21 13 4 4 38 20 18 68,3 1,81 0,95
12º Abreuzão 20 12 4 4 37 19 18 66,7 1,85 0,95
12º Bosque 12 7 3 2 26 17 9 66,7 2,17 1,42
14º Alfredão 32 18 9 5 55 32 23 65,6 1,72 1,00
15º F. do Bugre 14 8 3 3 27 18 9 64,3 1,93 1,29
16º Marapé 53 29 13 11 121 77 44 62,9 2,28 1,45
17º Pacaembu 1030 566 228 236 2220 1271 949 62,3 2,16 1,23
18º Campanella 20 11 4 5 31 20 11 61,7 1,55 1,00
19º Jalisco 11 5 5 1 20 7 13 60,6 1,82 0,64
20º Centenário M. 14 8 1 5 18 18 0 59,5 1,29 1,29

*Mínimo necessário de dez partidas.

Teixeirão é o principal estádio de São José do Rio Preto, no interior do estado de São Paulo.

 

Os estádios mais "hostis". Estádios em que o São Paulo possui pior aproveitamento de pontos (↑)

C LOCAL J V E D GM GS SG %P MM MS
Baixada 20 2 5 13 17 31 -14 18,3 0,85 1,55
Olímpico 36 6 10 20 34 48 -14 25,9 0,94 1,33
Aflitos 12 2 4 6 14 18 -4 27,8 1,17 1,50
H. Hülse 10 2 3 5 8 14 -6 30,0 0,80 1,40
Caio Martins 10 2 3 5 8 18 -10 30,0 0,80 1,80
Pq. São Jorge 25 6 5 14 29 46 -17 30,7 1,16 1,84
Maracanã 133 29 37 67 166 221 -55 31,1 1,25 1,66
Laranjeiras 16 3 6 7 31 40 -9 31,3 1,94 2,50
São Januário 41 10 9 22 53 75 -22 31,7 1,29 1,83
10º Serra Dourada 32 8 13 11 35 44 -9 38,5 1,09 1,38
11º Mangueirão 11 3 4 4 9 13 -4 39,4 0,82 1,18
11º Alfredo Jaconi 11 3 4 4 17 20 -3 39,4 1,55 1,82
13º Santa Cruz 48 13 21 14 50 56 -6 41,7 1,04 1,17
14º Independência 18 7 2 9 25 24 1 42,6 1,39 1,33
15º Beira-Rio 38 12 13 13 46 46 0 43,0 1,21 1,21
16º Herminião 10 3 4 3 15 13 2 43,3 1,50 1,30
17º Ol. Univ. Mex. 12 4 4 4 20 15 5 44,4 1,67 1,25
18º Alto da Glória 35 13 8 14 54 58 -4 44,8 1,54 1,66
19º Vila Belmiro 118 44 27 47 183 189 -6 44,9 1,55 1,60
19º P. Travassos 23 8 7 8 25 27 -2 44,9 1,09 1,17

*Mínimo necessário de dez partidas.

Baixada é o apelido do local onde se encontra o atual estádio do Clube Atlético Paranaense.

 

Os estádios em que o São Paulo possui melhor média de gols marcados (↑)

C LOCAL J V E D GM GS SG %P MM MS
Ch. Floresta 86 66 15 5 307 100 207 82,6 3,57 1,16
R. Mooca 34 26 2 6 103 36 67 78,4 3,03 1,06
Rua Javari 41 26 6 9 107 37 70 68,3 2,61 0,90
RGP 22 9 8 5 57 44 13 53,0 2,59 2,00
Teixeirão 11 9 1 1 27 13 14 84,8 2,45 1,18
Marapé 53 29 13 11 121 77 44 62,9 2,28 1,45
Cambuci 13 6 3 4 29 22 7 53,8 2,23 1,69
Prudentão 14 6 4 4 31 27 4 52,4 2,21 1,93
Bosque 12 7 3 2 26 17 9 66,7 2,17 1,42
10º Pacaembu 1030 566 228 236 2220 1271 949 62,3 2,16 1,23
11º Nacional Lima 15 9 5 1 32 19 13 71,1 2,13 1,27
12º Av. 1º Maio 11 5 2 4 23 22 1 51,5 2,09 2,00
13º Com. Souza 13 8 4 1 27 12 15 71,8 2,08 0,92
14º Rei Pelé 16 10 4 2 33 15 18 70,8 2,06 0,94
15º A. Girardot 17 6 5 6 34 20 14 45,1 2,00 1,18
15º Arruda 19 12 4 3 38 16 22 70,2 2,00 0,84
15º Lagoa Nova 10 7 2 1 20 9 11 76,7 2,00 0,90
18º Laranjeiras 16 3 6 7 31 40 -9 31,3 1,94 2,50
19º F. do Bugre 14 8 3 3 27 18 9 64,3 1,93 1,29
20º Vila Tibério 17 7 5 5 32 27 5 51,0 1,88 1,59

*Mínimo necessário de dez partidas.

Curiosamente, as melhores médias de gols do São Paulo são em dois ex-estádios do Tricolor. Na Chácara da Floresta o São Paulo mandou jogos entre 1930 e 1935 e no estádio Antônio Alonso, na Moóca, entre 1938 e 1940.


Os estádios em que é mais difícil o São Paulo marcar gol (↑)

C LOCAL J V E D GM GS SG %P MM MS
H. Hülse 10 2 3 5 8 14 -6 30,0 0,80 1,40
Caio Martins 10 2 3 5 8 18 -10 30,0 0,80 1,80
Mangueirão 11 3 4 4 9 13 -4 39,4 0,82 1,18
Baixada 20 2 5 13 17 31 -14 18,3 0,85 1,55
Olímpico 36 6 10 20 34 48 -14 25,9 0,94 1,33
Santa Cruz 48 13 21 14 50 56 -6 41,7 1,04 1,17
Z. Magalhães 15 6 4 5 16 12 4 48,9 1,07 0,80
Castelão F. 12 5 2 5 13 11 2 47,2 1,08 0,92
P. Travassos 23 8 7 8 25 27 -2 44,9 1,09 1,17
Serra Dourada 32 8 13 11 35 44 -9 38,5 1,09 1,38
11º Pq. do Sabiá 10 4 4 2 11 8 3 53,3 1,10 0,80
12º CIC 19 9 4 6 21 13 8 54,4 1,11 0,68
13º Pq. São Jorge 25 6 5 14 29 46 -17 30,7 1,16 1,84
13º Limeirão 25 9 10 6 29 22 7 49,3 1,16 0,88
15º Aflitos 12 2 4 6 14 18 -4 27,8 1,17 1,50
16º B. Serra Negra 28 14 7 7 33 22 11 58,3 1,18 0,79
16º V. Capanema 11 3 6 2 13 14 -1 45,5 1,18 1,27
16º F. Luminosa 38 14 12 12 45 41 4 47,4 1,18 1,08
19º Fonte Nova 30 9 14 7 36 35 1 45,6 1,20 1,17
19º Nacional Sant. 15 5 6 4 18 16 2 46,7 1,20 1,07

*Mínimo necessário de dez partidas.

Heriberto Hülse é o nome do Estádio do Criciúma, em Santa Catarina. Caio Martins é propriedade do Botafogo, em Niterói, no Rio de Janeiro.

 

Os estádios em que o São Paulo sofre menos gols, em média (↑)

C LOCAL J V E D GM GS SG %P MM MS
V. Alçapão 16 9 6 1 24 9 15 68,8 1,50 0,56
Jalisco 11 5 5 1 20 7 13 60,6 1,82 0,64
CIC 19 9 4 6 21 13 8 54,4 1,11 0,68
B. Serra Negra 28 14 7 7 33 22 11 58,3 1,18 0,79
Brunão 19 9 4 6 26 15 11 54,4 1,37 0,79
Z. Magalhães 15 6 4 5 16 12 4 48,9 1,07 0,80
Pq. do Sabiá 10 4 4 2 11 8 3 53,3 1,10 0,80
M. Mendonça 30 14 7 9 39 24 15 54,4 1,30 0,80
M. Pereira 17 7 8 2 25 14 11 56,9 1,47 0,82
10º Arruda 19 12 4 3 38 16 22 70,2 2,00 0,84
11º Limeirão 25 9 10 6 29 22 7 49,3 1,16 0,88
12º Lagoa Nova 10 7 2 1 20 9 11 76,7 2,00 0,90
12º Rua Javari 41 26 6 9 107 37 70 68,3 2,61 0,90
12º O. Scarpelli 21 9 7 5 27 19 8 54,0 1,29 0,90
15º Ilha do Retiro 33 13 14 6 46 30 16 53,5 1,39 0,91
16º Castelão F. 12 5 2 5 13 11 2 47,2 1,08 0,92
16º Com. Souza 13 8 4 1 27 12 15 71,8 2,08 0,92
18º Rei Pelé 16 10 4 2 33 15 18 70,8 2,06 0,94
19º Vail Chaves 20 7 10 3 29 19 10 51,7 1,45 0,95
19º Abreuzão 20 12 4 4 37 19 18 66,7 1,85 0,95
19º Arena Barueri 21 13 4 4 38 20 18 68,3 1,81 0,95

*Mínimo necessário de dez partidas.

Vila do Alçapão é o apelido do estádio Humberto Reale, em Sorocaba, interior do Estado de São Paulo.


Os estádios em que o São Paulo mais sofre gols, em média (↑)

C LOCAL J V E D GM GS SG %P MM MS
Laranjeiras 16 3 6 7 31 40 -9 31,3 1,94 2,50
Av. 1º Maio 11 5 2 4 23 22 1 51,5 2,09 2,00
RGP 22 9 8 5 57 44 13 53,0 2,59 2,00
Prudentão 14 6 4 4 31 27 4 52,4 2,21 1,93
Pq. São Jorge 25 6 5 14 29 46 -17 30,7 1,16 1,84
São Januário 41 10 9 22 53 75 -22 31,7 1,29 1,83
Alfredo Jaconi 11 3 4 4 17 20 -3 39,4 1,55 1,82
Caio Martins 10 2 3 5 8 18 -10 30,0 0,80 1,80
Cambuci 13 6 3 4 29 22 7 53,8 2,23 1,69
10º Maracanã 133 29 37 67 166 221 -55 31,1 1,25 1,66
10º Alto da Glória 35 13 8 14 54 58 -4 44,8 1,54 1,66
12º Vila Belmiro 118 44 27 47 183 189 -6 44,9 1,55 1,60
13º Vila Tibério 17 7 5 5 32 27 5 51,0 1,88 1,59
14º Baixada 20 2 5 13 17 31 -14 18,3 0,85 1,55
15º Aflitos 12 2 4 6 14 18 -4 27,8 1,17 1,50
16º Marapé 53 29 13 11 121 77 44 62,9 2,28 1,45
17º Bosque 12 7 3 2 26 17 9 66,7 2,17 1,42
18º Barradão 17 9 0 8 27 24 3 52,9 1,59 1,41
19º H. Hülse 10 2 3 5 8 14 -6 30,0 0,80 1,40
19º Vivaldão 10 4 3 3 14 14 0 50,0 1,40 1,40

*Mínimo necessário de dez partidas.

Laranjeiras é o estádio do Fluminense, na capital do Rio de Janeiro.

 

Os estádios mais frequentados no Campeonato Brasileiro (↑)

C LOCAL J V E D GM GS SG %P MM MS
Pacaembu 65 29 15 21 96 72 24 52,3 1,48 1,11
Maracanã 62 15 18 29 69 83 -14 33,9 1,11 1,34
Mineirão 45 16 15 14 57 48 9 46,7 1,27 1,07
Alto da Glória 30 11 8 11 46 50 -4 45,6 1,53 1,67
Beira-Rio 28 11 8 9 38 33 5 48,8 1,36 1,18
Serra Dourada 24 6 9 9 26 34 -8 37,5 1,08 1,42
São Januário 24 7 8 9 29 33 -4 40,3 1,21 1,38
Vila Belmiro 24 6 6 12 25 35 -10 33,3 1,04 1,46
Olímpico 23 4 6 13 23 34 -11 26,1 1,00 1,48
10º Fonte Nova 19 6 8 5 23 23 0 45,6 1,21 1,21
11º B. de Ouro 18 6 6 6 23 26 -3 44,4 1,28 1,44
12º Baixada 17 1 4 12 14 28 -14 13,7 0,82 1,65
13º Majestoso 16 7 3 6 21 17 4 50,0 1,31 1,06
13º Arruda 16 10 4 2 32 12 20 70,8 2,00 0,75
13º Ilha do Retiro 16 5 6 5 20 19 1 43,8 1,25 1,19
16º Barradão 15 8 0 7 24 22 2 53,3 1,60 1,47
17º O. Scarpelli 14 6 5 3 18 11 7 54,8 1,29 0,79
18º Independência 12 5 1 6 17 13 4 44,4 1,42 1,08
19º Castelão F. 11 4 2 5 10 11 -1 42,4 0,91 1,00
19º Pq. Antarctica 11 2 3 6 11 20 -9 27,3 1,00 1,82

Em termos de aproveitamento de pontos, com no mínimo 10 partidas disputadas, os estádios em que o Tricolor possui melhor desempenho são o Arruda, o Orlando Scarpelli, o Barradão, o Canindé e o Pacaembu. Já os mais "complicados" são a Baixada, o Olímpico, o Parque Antárctica, a Vila Belmiro e o Maracanã.

 

Os estádios mais frequentados no Campeonato Paulista (↑)

C LOCAL J V E D GM GS SG %P MM MS
Pacaembu 616 388 123 105 1455 662 793 69,6 2,36 1,07
Vila Belmiro 69 26 18 25 116 111 5 46,4 1,68 1,61
Ch. Floresta 59 45 11 3 215 62 153 82,5 3,64 1,05
B. de Ouro 50 24 15 11 68 50 18 58,0 1,36 1,00
Pq. Antarctica 49 16 11 22 57 71 -14 40,1 1,16 1,45
Majestoso 45 14 22 9 54 45 9 47,4 1,20 1,00
Santa Cruz 41 12 17 12 44 48 -4 43,1 1,07 1,17
Marapé 41 23 12 6 86 51 35 65,9 2,10 1,24
F. Luminosa 33 12 11 10 35 33 2 47,5 1,06 1,00
10º M. Mendonça 28 14 6 8 38 22 16 57,1 1,36 0,79
11º Alfredão 27 15 8 4 47 28 19 65,4 1,74 1,04
11º Canindé 27 14 8 5 53 27 26 61,7 1,96 1,00
13º Rua Javari 25 16 3 6 63 21 42 68,0 2,52 0,84
14º R. Mooca 21 16 0 5 65 22 43 76,2 3,10 1,05
15º B. Serra Negra 20 9 5 6 21 12 9 53,3 1,05 0,60
16º Limeirão 19 8 8 3 24 16 8 56,1 1,26 0,84
17º Vail Chaves 18 6 9 3 24 17 7 50,0 1,33 0,94
18º P. Travassos 17 5 7 5 18 19 -1 43,1 1,06 1,12
18º CIC 17 7 4 6 17 12 5 49,0 1,00 0,71
20º RGP 16 7 6 3 39 28 11 56,3 2,44 1,75
20º Brunão 16 7 4 5 23 14 9 52,1 1,44 0,88

No aproveitamento, com o mínimo de dez jogos realizados, os locais em que o São Paulo possui melhor campanha são os já não existentes campos da Chácara da Floresta e da Rua da Mooca. Depois, a Arena Barueri (75%, 9 vitórias, 0 empates e 3 derrotas), o Pacaembu e a Vila do Alçapão (69,4%, 7 vitórias, 4 empates, 1 derrota).

Os mais dificeis para o Tricolor são o Parque São Jorge (35,9%, 4 vitórias, 2 empates, 7 derrotas); o Parque Antárctica; a Vila Tibério, em Ribeirão Preto (41,7%, 4 vitórias, 3 empates, 5 derrotas); o Santa Cruz e o Palma Travassos, ambos também em Ribeirão.

 

Os estádios mais frequentados na Copa Libertadores (↑)

C LOCAL J V E D GM GS SG %P MM MS
Pacaembu 8 4 3 1 15 6 9 62,5 1,88 0,75
Nacional Sant. 7 1 3 3 5 8 -3 28,6 0,71 1,14
H. Siles 6 0 4 2 10 12 -2 22,2 1,67 2,00
D. del Chaco 5 2 1 2 5 4 1 46,7 1,00 0,80
Mineirão 5 1 2 2 6 6 0 33,3 1,20 1,20
Centenário M. 4 3 0 1 5 2 3 75,0 1,25 0,50
Independência 3 0 0 3 3 8 -5 0,0 1,00 2,67
A. Girardot 3 0 1 2 3 5 -2 11,1 1,00 1,67
Beira-Rio 3 0 2 1 3 4 -1 22,2 1,00 1,33
Pq. Antarctica 3 2 1 0 4 2 2 77,8 1,33 0,67
11º Alm. Cordero 2 0 0 2 0 4 -4 0,0 0,00 2,00
11º Mon. Nuñez 2 1 1 0 4 3 1 66,7 2,00 1,50
11º Mun. Calama 2 1 0 1 3 4 -1 50,0 1,50 2,00
11º H. Hülse 2 0 1 1 1 4 -3 16,7 0,50 2,00
11º Jalisco 2 1 0 1 2 2 0 50,0 1,00 1,00
11º Nacional Lima 2 2 0 0 3 1 2 100 1,50 0,50
11º Palogrande 2 0 0 2 2 4 -2 0,0 1,00 2,00
11º Olímpico 2 0 1 1 0 2 -2 16,7 0,00 1,00
11º Cent. Quilmes 2 0 1 1 2 3 -1 16,7 1,00 1,50
11º Maracanã 2 0 1 1 2 4 -2 16,7 1,00 2,00
11º G. de Arroyito 2 0 0 2 0 2 -2 0,0 0,00 1,00

 

Estádios em que o Tricolor nunca perdeu (↑)

C LOCAL J V E D GM GS SG %P MM MS
Mercês 7 7 0 0 19 4 15 100 2,71 0,57
Verdão 5 4 1 0 13 4 9 86,7 2,60 0,80
Ponte Grande 5 5 0 0 15 5 10 100 3,00 1,00
Baenão 4 2 2 0 7 4 3 66,7 1,75 1,00
Huelva 4 3 1 0 7 4 3 83,3 1,75 1,00
Vila Leme 4 2 2 0 7 4 3 66,7 1,75 1,00
SC Apoquindo 4 2 2 0 8 4 4 66,7 2,00 1,00
1º de Maio 4 3 1 0 12 2 10 83,3 3,00 0,50
Albertão 4 4 0 0 12 0 12 100 3,00 0,00
10º A. Barros As. 3 2 1 0 13 6 7 77,8 4,33 2,00
10º Sílvio Salles 3 3 0 0 8 0 8 100 2,67 0,00
10º Pinheirão 3 1 2 0 3 2 1 55,6 1,00 0,67
10º Olímpio Catão 3 3 0 0 14 4 10 100 4,67 1,33
10º Olímpico Join. 3 3 0 0 9 1 8 100 3,00 0,33
10º Nou Camp G. 3 1 2 0 6 5 1 55,6 2,00 1,67
10º Willie Davids 3 1 2 0 5 1 4 55,6 1,67 0,33
10º Quirinão 3 3 0 0 9 3 6 100 3,00 1,00
10º Ar. do Jacaré 3 1 2 0 5 4 1 55,6 1,67 1,33
10º Taquarão 3 1 2 0 5 2 3 55,6 1,67 0,67
10º G. Becker 3 2 1 0 7 0 7 77,8 2,33 0,00
10º Nac. Tóquio 3 3 0 0 8 5 3 100 2,67 1,67
10º Juca Ribeiro 3 2 1 0 5 3 2 77,8 1,67 1,00
10º Castelões 3 3 0 0 11 3 8 100 3,67 1,00

O Tricolor não conhece derrota em 240 estádios. Os em que realizou mais jogos foram: o Dr. Boulanger Pucci, apelidado de Mercês, em Uberaba, assim como na atual Arena Pantanal, antes chamada de Verdão, e no antigo campo do São Bento, na Ponte Grande, às margens do Rio Tietê, em São Paulo.

O São Paulo mantém 100% de vitórias nos seguintes estádios, com três ou mais jogos disputados: Mercês, 7 jogos; Ponte Grande, 5 jogos; Albertão, em Teresina, 4 jogos; Sílvio Salles, em Catanduva, 3 jogos; Olímpio Catão, em Jacareí, 3 jogos; Olímpico de Joinville, 3 jogos; Quirinão, em Novo Horizonte, 3 jogos; Castelões, em Votorantim, 3 jogos; e, por fim, Nacional de Tóquio, 3 jogos.

 

Todos os demais estádios em que o Tricolor mandou partidas (↑)

C LOCAL J V E D GM GS SG %P MM MS
Pacaembu 680 437 139 104 1668 774 894 71,1 2,45 1,14
Ch. Floresta 75 57 13 5 264 85 179 81,8 3,52 1,13
Pq. Antarctica 53 32 8 13 98 58 40 65,4 1,85 1,09
R. Mooca 28 22 2 4 89 28 61 81,0 3,18 1,00
Arena Barueri 16 11 3 2 30 11 19 75,0 1,88 0,69
Canindé 7 5 1 1 17 7 10 76,2 2,43 1,00
Rua Javari 6 5 0 1 23 5 18 83,3 3,83 0,83
Vail Chaves 3 1 2 0 7 4 3 55,6 2,33 1,33
Santa Cruz 3 0 1 2 0 6 -6 11,1 0,00 2,00
10º Teixeirão 3 1 1 1 2 3 -1 44,4 0,67 1,00
11º M. Pereira 3 2 1 0 7 2 5 77,8 2,33 0,67
12º Novelli Jr 2 1 0 1 2 1 1 50,0 1,00 0,50
13º Prudentão 2 1 1 0 4 2 2 66,7 2,00 1,00
14º Brunão 2 1 0 1 5 3 2 50,0 2,50 1,50
15º CIC Sorocaba 2 2 0 0 4 0 4 100 2,00 0,00
16º Morenão 1 0 0 1 0 2 -2 0,0 0,00 2,00
17º Limeirão 1 0 0 1 0 1 -1 0,0 0,00 1,00
18º Marapé 1 1 0 0 2 1 1 100 2,00 1,00
19º Vila Belmiro 1 0 0 1 2 3 -1 0,0 2,00 3,00
20º Vila Macuco 1 1 0 0 1 0 1 100 1,00 0,00
21º Campanella 1 1 0 0 3 0 3 100 3,00 0,00
22º Pq. São Jorge 1 0 0 1 2 3 -1 0,0 2,00 3,00
23º Com. Souza 1 1 0 0 3 0 3 100 3,00 0,00

Dos estádios com mais de 10 jogos realizados, somente no Parque Antárctica o São Paulo não apresenta um aproveitamento melhor de pontos que no Morumbi. No Cícero Pompeu de Toledo, como mandante, o Tricolor possui 68,25% dos pontos ganhos, contra 71,08% no Pacaembu, 75% na Arena Barueri, 80,95% na Rua da Mooca e 81,78% na Chácara da Floresta. 

 

INAUGURAÇÕES DE ESTÁDIOS (↑)

Ao longos dos anos, o São Paulo participou de inaugurações de estádios por todo o Brasil. Aqui apresentamos algumas cujos registros são oficiais. São marcos relevantes de importantes cidades do interior e até mesmo de uma capital - Porto Alegre, estádio que, aliás, era considerado o mais moderno daquela região à época.

Muitas partidas carecem de dados e fontes comprobatórias, assim, provavelmente esta seja uma lista incompleta na realidade. E além destes abaixo citados, vale uma importante nota: Ainda que não tenha de fato inaugurado o Estádio Jalisco, em Guadalajara, no México, o São Paulo fez parte do torneio de inauguração do mesmo.

Pela excepcionalidade que uma inauguração de estádio representa, também foram consideradas partidas realizadas pelos times mistos ou aspirantes, apenas nesse caso. Dito isto, enfim, vamos a lista:


1) VILA NERY

  • Nome oficial: Estádio Municipal Ruy Barbosa
  • Proprietário: Prefeitura Municipal de São Carlos (SP)
  • Inauguração: 22.05.1932
  • Primeiro jogo: Rui Barbosa 1 x 4 São Paulo
  • Primeiro gol: Não confirmado

22.05.1932 Amistoso Nacional
São Carlos (SP) Estádio Municipal Ruy Barbosa 
RUI BARBOSA Futebol Clube 1x4 SÃO PAULO Futebol Clube
SPFC: Joãozinho; Caetano e Barthô; Milton, Bino e Sasso; Álvaro, Armandinho, Friedenreich, Araken Patusca e Junqueirinha. Técnico: Eugenio Medgyessy (Marinetti) 
Gols: Friedenreich, ??/1; Friedenreich, ??/?; Armandinho, ??/?; Araken Patusca, ??/? 
Rival: Miguelzinho; Ivo e Pilli; Carrapato, Carabina e Campolongo; Mariano, Sanchez, Opper, Hermes e Villarinho. 
Gol: Mariano, ?/1 
Árbitro: Cândido de Barros 



2) VILA AMÉRICA

  • Nome Oficial: Estádio da Vila América
  • Proprietário: Luzitana Futebol Clube
  • Inauguração: 19.08.1934
  • Primeiro Jogo: Luzitana 1 x 8 São Paulo
  • Primeiro Gol: Zarzur (São Paulo)

19.08.1934. Amistoso Nacional
Bauru (SP). Estádio da Vila América
LUZITANA Futebol Clube 1 X 8 SÃO PAULO Futebol Clube
SPFC: Joãozinho; Viana e Durval; Milton, Zarzur (Lysandro) e Sasso; Junqueirinha, Celeste, Friedenreich (Ponzoníbio), Álvaro (Chimenti) e Hércules. Técnico: Clodoaldo Caldeira (Clodô) 
Gols: Zarzur, 6/1; Junqueirinha, 8/1; Junqueirinha, 12/1; Junqueirinha, 27/1; Zarzur, 38/1; Junqueirinha, 2/2; Lysandro, 7/2; Hércules, 27/2 
Rival: Chichorra (Lavico); Aníbal (Volpe) e Arnaldo; Chaves, lazinho e Volpe (Ado); Miguel, Adelino (Vecchi), Gilo, Flora e Sanches. 
Gol: Flora, 15/2 
Árbitro: Antenor D'avila



3) SIQUEIRA CAMPOS

  • Nome Oficial: Estádio Municipal Siqueira Campos
  • Proprietário: Prefeitura Municipal de Araraquara (SP)
  • Inauguração: 05.07.1936
  • Primeiro Jogo: Paulista (local) 2 x 2 São Paulo
  • Primeiro Gol: Martins (São Paulo)

05.07.1936. Amistoso Nacional
Araraquara (SP). Estádio Municipal Siqueira Campos
PAULISTA Futebol Clube 2 X 2 SÃO PAULO Futebol Clube
SPFC: King; Annibal e Garcia; Cozinheiro, Sabiá e Felipelli; Ministrinho, Martins (Hermengildo Gabardo), Lopes II, Barbosa e Geró. Técnico: Armando del Debbio 
Gols: Martins, 5/1; Geró, 8/2 
Rival: Tucci; Volpi e Saavedra; Carabina, Clarim e Armando; Nélson, Adérico (Dobe), Laerte, Roberto e Camilo (Nínive)
Gols: Laerte, 43/2; Nelson, 44/2 
Árbitro: Otavio Volpi 



4) VILA TIBÉRIO

  • Nome oficial: Estádio do Botafogo Futebol Clube (posteriormente Estádio Luís Pereira)
  • Proprietário: Botafogo Futebol Clube
  • Inauguração das arquibancadas: 23.10.1938
  • Primeiro Jogo: Botafogo 3 x 3 São Paulo
  • Primeiro Gol: Bicudo (Botafogo)

23.10.1938 Taça Cigarros Trianon
Ribeirão Preto (SP) Estádio da Vila Tibério 
BOTAFOGO Futebol Clube 3 x 3 SÃO PAULO Futebol Clube
SPFC: Pedroza; Annibal e Iracino; Felipelli, Ponzoníbio (Damasco) e Lysandro; Mendes, Milani, Elyseo, Carioca e Paulo. Técnico: Vicente Feola 
Gols: Mendes, 24/1; Paulo, 35/1; Paulo, 41/1 
Rival: Aresta; Marinho e Heitor; Mário (Alemão), Odilon e Beijinho; Raghianti, Mingo, Bicudo, Coelho (Athayde) e Gildo. 
Gols: Bicudo, 15/1; Athayde, 39/1; Mingo, 20/2 
Árbitro: Arthur Friedenreich 



5) COLINA MELANCÓLICA

  • Nome Oficial: Estádio da Montanha
  • Proprietário: Esporte Clube Cruzeiro de Porto Alegre
  • Capacidade: 20.000
  • Endereço: Bairro Medianeira, desde 1970 Cemitério João XXIII.
  • Inauguração: 16.03.1941
  • Primeiro Jogo: Cruzeiro 1 x 0 São Paulo
  • Primeiro Gol: Gervásio (Cruzeiro)

16.03.1941 Amistoso Nacional
Porto Alegre (RS) Estádio da Montanha
Esporte Clube CRUZEIRO 1 X 0 SÃO PAULO Futebol Clube
SPFC: King; Fiorotti e Herculano Squarza; Lola, Válter e Orozimbo; Bazzoni, Remo (Jofre, 5/2), Hemédio, Teixeirinha e Carmine Novelli. Técnico: Vicente Feola
Rival: Marne; Só e Coelho; Ferrari (Zezé), Vieser e Canali; Saladura, Bruno, Lousada (Rico), Rui e Gervásio.
Gols: Gervásio, 30/2
Árbitro: Álvaro Silveira
Renda: Réis 30:000$000
Público: 20.000 pagantes



6) JOSÉ FORTES

  • Nome oficial: Estádio Doutor José Ribeiro Fortes
  • Proprietário: São Joaquim Futebol Clube
  • Inauguração: 10.04.1948
  • Primeiro jogo: São Joaquim 1 x 3 São Paulo
  • Primeiro gol: Neca (São Paulo)

10.04.1948 Taça Dr. José Ribeiro Fortez
São Joaquim da Barra (SP) Estádio José Ribeiro Fortes 
SÃO JOAQUIM Futebol Clube 1 x 3 SÃO PAULO Futebol Clube
SPFC: Gijo; Savério (Romualdo) e Mauro; Azambuja, Bauer (Laurindo) e Jacó; Santo Cristo, Neca, Leônidas, Remo e Leopoldo (China). Técnico: Vicente Feola 
Gols: Neca, 17/1; Santo Cristo, 36/1; Santo Cristo (pênalti), 36/2 
Rival: Cera; Tide e Djalma (Antero); Abelha, Gonçalves e Fabinho; Tufi (Zezinho, depois Catite), Tidão, Tonho Rosa, Medéia e Heleninho. 
Gol: Heleninho, 29/1 
Árbitro: Agnelo Leonardi 
Renda: Cr$ 80.000,00 



7) ALAMEDA

  • Nome oficial: Estádio Octacílio Negrão de Lima
  • Proprietário: América Futebol Clube
  • Inauguração: 27.05.1948
  • Primeiro jogo: Atlético Mineiro 3 x 0 São Paulo
  • Primeiro gol: Carlyle (Atlético Mineiro)

27.05.1948 Quadrangular de Belo Horizonte - Taça Gérson S. Coelho 
Belo Horizonte (MG) Estádio Octacílio Negrão de Lima 
Clube ATLÉTICO MINEIRO 3 x 0 SÃO PAULO Futebol Clube
SPFC: Gijo; Savério e Armando Renganeschi; Ruy, Bauer e Noronha; Santo Cristo, Neca (Alvair), China, Remo e Teixeirinha. Técnico: Vicente Feola 
Rival: Mão de Onça; Murilo Silva e Ramos; Mexicano, Afonso e Carango; Braguinha, Lauro, Carlyle, Lêro e Nívio Técnico: Félix Magno 
Gols: Carlyle, 19/1; Carlyle, 27/1; Carlyle, 41/2 
Árbitro: Satiro Talvada 
Renda: Cr$ 304.256,00  



8) JONAS DUARTE

  • Nome Oficial: Estádio Municipal Jonas Duarte
  • Proprietário: Prefeitura Municipal de Anápolis
  • Capacidade: 20.000
  • Dimensões do Gramado: 105m x 75m
  • Endereço: Avenida Brasil Sul, s/nº - Anápolis (GO)
  • Inauguração: 11.04.1965
  • Primeiro Jogo: Combinado de Anápolis 1 x 4 São Paulo
  • Primeiro Gol: Rodarte (São Paulo)

11.04.1965 Amistoso Nacional
Anápolis (GO) Estádio Jonas Duarte
Combinado da Cidade de ANÁPOLIS 1 X 4 SÃO PAULO Futebol Clube
SPFC: Raul; Renato, Bellini (Deleu), Ceconi e Tenente; Roberto Dias (Sudaco) e Valter; Cecílio Martínez, Zé Roberto (Flávio), Rodarte (Efraim) e Paraná (Valdir Birigüi). Técnico: José Poy.
Gols: Rodarte, 16/1; Cecílio Martínez, 18/1; Rodarte, 38/1; Cecílio Martínez, 39/1
Rival: Moraes, Olimpio, Altamiro (Brandão), Wilson, Sinoca, Andenson, Zezito, Carlinhos, Nelson (Bini), Edésio, Deca
Gols: Bim, 39/2
Árbitro: José Amorim.
Renda: Cr$ 7.281.000,00



9) JOAQUINZÃO

  • Nome Oficial: Estádio Joaquim de Morais Filho
  • Proprietário: Esporte Clube Taubaté
  • Capacidade: 14.531
  • Dimensões do Gramado: 105m x 68m
  • Endereço: Av. John Kennedy, 250 - Taubaté (SP)
  • Inauguração: 14.01.1968
  • Primeiro Jogo: Taubaté 1 x 2 São Paulo
  • Primeiro Gol: Lourival (São Paulo)

14.01.1968 Amistoso Nacional
Taubaté (SP) Estádio Joaquim de Moraes Filho - Joaquinzão
Esporte Clube TAUBATÉ 1 X 2 SÃO PAULO Futebol Clube
SPFC: Picasso; Renato, Bellini (Eduardo), Edílson e Ismael; Nenê e Lourival; Almir, Dejair (Adílson, depois Tenente), Babá e Paraná (Fefeu). Técnico: Sylvio Pirillo 
Gols: Lourival, 11/1; Lourival, 20/1 
Rival: Sérgio; Cláudio (Jordan), Ditão, Alemão, Vaguinho, Walter, Mário, Fernandes, Cristóvam (Jair), João Daniel (Adilson, depois Antônio Carlos) e Miltinho. Técnico: Gilson Silva 
Gol: Walter, 33/1 
Árbitro: Emidio Marques de Mesquita 
Renda: NCr$ 34.090,00



10) LUISÃO

  • Nome Oficial: Estádio Municipal Prof. Luís Augusto de Oliveira
  • Proprietário: Prefeitura Municipal de São Carlos
  • Capacidade: 14.359
  • Dimensões do Gramado: 100,50m x 66m
  • Endereço: R. Desembargador Júlio de Faria, 800 - São Carlos (SP)
  • Inauguração: 03.11.1968
  • Primeiro Jogo: São Paulo 3 x 2 Palmeiras
  • Primeiro Gol: Antoninho (São Paulo)

03.11.1968 Amistoso Nacional
São Carlos (SP) Estádio Municipal Professor Luís Augusto de Oliveira
Sociedade Esportiva PALMEIRAS 2 X 3 SÃO PAULO Futebol Clube
SPFC: Cláudio Cortegiano; Antoninho, Lima, Arlindo e Dé; Nenê e Carlos Alberto; Miruca, Nelsinho, Babá (Téia) e Paraná. Técnico: Diede Lameiro.
Gols: Antoninho, 19/1; Nenê, 38/2; Miruca, 40/2
Rival: Perez, Neves, Luiz Pereira, Geraldo Scalera, Minuca, Priá, Cabralzinho, Cesar, Elcio, Julio Amaral, Marco Antonio
Gols: Júlio Amaral (pênalti), 26/1; Júlio Amaral, 41/2
Árbitro: Albino Zanferrari.
Público: Portões Abertos.



11) BAETÃO

  • Nome Oficial: Estádio Municipal Humberto de Alencar Castelo Branco (atualmente Municipal Estádio Giglio Portugal Pichinin)
  • Proprietário: Prefeitura Municipal de São Bernardo do Campo
  • Capacidade: 8.000 (originalmente)
  • Dimensões: 95m x 64m
  • Endereço: São Bernardo do Campo (SP)
  • Inauguração: 13/08/1972
  • Primeiro Jogo: São Paulo (misto) 2 x 1 Seleção de São Bernardo
  • Primeiro Gol: Não confirmado

Ficha do jogo: Partida do time aspirante com dados desconhecidos



12) JOSÉ NOGUEIRA

  • Nome Oficial: Estádio Municipal José Zuquim Nogueira
  • Proprietário: Prefeitura Municipal de Guaíra
  • Endereço: Avenida Um, Guaíra (SP).
  • Inauguração: 23/05/1976
  • Primeiro Jogo: São Paulo 2 x 1 Corinthians
  • Primeiro Gol: Bezerra (São Paulo)

23.05.1976 Amistoso
Guaíra (SP) Estádio Municipal José Zuquim Nogueira
SÃO PAULO Futebol Clube 2 X 1 Sport Club CORINTHIANS Paulista
SPFC: Pascoalim; Nelson, Paranhos, Arlindo e Bezerra; Teodoro e Pedro Rocha; Terto, Silva, Arlindo II (Piau) e Ademir. Técnico: José Poy
Gols: Bezerra, 16/2; Pedro Rocha (cabeça), 24/2
Rival: Sérgio (Tobias), Zé Maria, Moisés, Ademir, Helinho, Wladimir, Ivã, Lance, Geraldo (Basilio), Tião, Romeu
Gols: Romeu, 18/2
Árbitro: Dulcidio Wanderley Boschilla



13) CIC

  • Nome Oficial: Estádio Municipal Walter Ribeiro
  • Proprietário: Prefeitura Municipal de Sorocaba
  • Capacidade: 12.525
  • Endereço: Rua Pereira da Silva, 700 - Sorocaba (SP)
  • Inauguração: 14/10/1978
  • Primeiro Jogo: São Bento 0 x 1 São Paulo
  • Primeiro Gol: Edu Bala (São Paulo)

14.10.1978 Campeonato Paulista 1978
Sorocaba (SP) Estádio Municipal Wálter Ribeiro
Esporte Club SÃO BENTO 0 X 1 SÃO PAULO Futebol Clube
SPFC: Waldir Peres; Getúlio, Estevam, Bezerra e Antenor; Tecão, Chicão e Armando (Müller); Zequinha, Mílton Cruz (Valtinho) e Edu Bala. Técnico: Rubens Minelli 
Gol: Edu Bala, 37/1 
Rival: Ubirajara, Chiru, Arlindo Galvão, Arlindo, Nilo, Batata, Fernando, Lance, Laerte (Carlinhos), Américo, Tuim, Gatãozinho 
Árbitro: Marcio Campos Salles 
Renda: CR$ 711.930,00 
Público: 20.928 pagantes



14) OLÍMPICO DE CASCAVEL

  • Nome Oficial: Estádio Olímpico Regional Arnaldo Busatto
  • Proprietário: Prefeitura Municipal de Cascavel
  • Capacidade: 34.000
  • Dimensões do Gramado: 90m x 82m
  • Endereço: Rua Tito Mufato s/nº - Cascavel (PR)
  • Inauguração: 10/11/1982
  • Primeiro Jogo: Cascavel 0 x 1 São Paulo
  • Primeiro Gol: Paulo César (São Paulo)

10.11.1982 Amistoso Nacional
Cascavel (PR) Estádio Olímpico Regional Arnaldo Buzzato
CASCAVEL Esporte Clube 0 X 1 SÃO PAULO Futebol Clube
SPFC: Toinho; Getúlio, Oscar, Darío Pereyra (Gassem) e Edel (Nelsinho); Almir (Teodoro), Renato (Luís Fernando Gaúcho) e Éverton; Paulo César, Heriberto e Zé Sérgio (Jaiminho). Técnico: José Poy
Gols: Paulo César, 34/1
Rival: Zico, Renê, Kette (Denivaldo), Manoel, Ademar, Didi, Osmarzinho (Marcos), Maurinho, Chico Paulino, Vaquinha, Tiãozinho (Morsa). Técnico: Valdir Bim
Árbitro: Alceu Conrado
Renda: CR$ 5.986.300,00
Público: 27.244 pagantes



15) PEDRO BENEDETTI

  • Nome Oficial: Estádio Municipal Pedro Benedetti
  • Proprietário: Prefeitura Municipal de Mauá
  • Capacidade: 10.794
  • Endereço: Rua Pedro de Toledo, 10 (Pq.São Vicente) - Mauá (SP)
  • Inauguração: 08/12/1984
  • Primeiro Jogo: Mauaense 1 x 2 São Paulo
  • Primeiro Gol: Careca (São Paulo)

08.12.1984 Amistoso Nacional
Mauá (SP) Estádio Municipal Pedro Benedetti
Grêmio Esportivo Mauaense 1 X 2 SÃO PAULO Futebol Clube
SPFC: Abelha; Paulo Roberto (Fonseca), Oscar, Boni e Nelsinho; Márcio Araújo (Vizolli), Müller e Pita; Newton (Geraldo Touro), Careca e Sídnei. Técnico: Cilinho
Gols: Careca, 4/2; Pita, 29/2
Rival: Valdineir, Chalé (Dirceu), Dema, Donizetti, Luizinho, Benê (Joel), Ica, Ditinho, Valtinho, Tulica (Wilson Ramos), Santista (Martins)
Gols: Valtinho (cabeça), 41/2
Árbitro: Dulcidio Wanderley Boschilla
Público: Portões Abertos



16) NACIONAL DE HONG KONG

  • Nome oficial: Hong Kong Stadium
  • Proprietário: Departamento de Serviços Culturais e Lazer de Hong Kong (康樂及文化事務署)
  • Capacidade: 40.000
  • Dimensões do Gramado: 105m x 68m
  • Endereço: So Kon Po, Causeway Bay, Hong Kong
  • Inauguração: 05.04.1994
  • Primeiro Jogo: South China 4 x 2 São Paulo
  • Primeiro Gol: Palhinha (São Paulo)

05.04.1994 Amistoso Internacional 
Hong Kong (China) Estádio Nacional de Hong Kong 
SOUTH CHINA Athletic Association Football Team (Hong Kong) 4 x 2 SÃO PAULO Futebol Clube
SPFC: Zetti; Vítor, Junior Baiano, Válber e André Luiz; Doriva, Cafu (Juninho), Palhinha (Axel) e Leonardo; Euller e Guilherme. Técnico: Telê Santana 
Gols: Palhinha, 37/1; Cafu, 30/2 
Rival: Werner Kooistra; Yau Kin-Wai, Marcel Liesdek, Ku Man-Fai, Chan Ping-On, Lee Kin-Wo, Shun Kwo-Pui, Alen Bajjusa, Wu Qunli, Anton Grabo, Dale Tempest. Técnico: Raymond Ng Wai-man 
Gols: Tempest, 45/1; Tempest, 11/2; Tempest, 34/2; Li Kim, 35/2 



17) TEIXEIRÃO

  • Nome Oficial: Estádio Benedito Teixeira
  • Proprietário: América Futebol Clube
  • Capacidade: 55.000
  • Dimensões do Gramado: 105m x 70m
  • Endereço: Av.Antônio Pereira Lima, s/nº - São José do Rio Preto (SP)
  • Inauguração: 10/02/1996
  • Primeiro Jogo: América 2 x 3 São Paulo
  • Primeiro Gol: Valdir (São Paulo)

10.02.1996 Campeonato Paulista 1996
São José do Rio Preto (SP) Estádio Benedito Teixeira - Teixeirão
AMÉRICA Futebol Clube 2 X 3 SÃO PAULO Futebol Clube
SPFC: Zetti; Edinho, Pedro Luís, Sorlei e Guilherme; Edmílson (Gilmar), Donizete, Sandoval e Aílton (Denílson); Almir e Valdir (Marquinhos Capixaba). Técnico: Muricy Ramalho 
Gols: Valdir (pênalti), 41/1; Sandoval, 28/2; Sandoval, 48/2 
Rival: Neneca/capitão; Carlão, Denílson, Douglas e Vanderlei; Serginho Carioca (Negão), Edson Pezinho, Berg (Adriano) e Luciano Araújo; Sergio Araújo e James. Técnico: Julio César Leal 
Gols: Adriano (falta), 10/2; James (cabeça), 32/2 
Árbitro: Julio Alcide Matto Estoceres (Uruguai) 
Renda: R$ 216.440,00 
Público: 27.585 pagantes