São Paulo F.C



Cinco estrangeiros em campo

Fato ocorreu pela primeira vez na história do Tricolor

2327.jpg

Por Rubens Chiri / saopaulofc.net

Um clube plural desde a fundação, o São Paulo Futebol Clube teve na noite de ontem (13), pela primeira vez, a participação de cinco jogadores estrangeiros em um jogo oficial do clube. Até então, o recorde era de quatro atletas não-brasileiros com a camisa são-paulina.

Essa marca anterior, todavia, é também muito recente e foi alcançada 28 vezes, entre 2016 e 2017. Isso, pois, somente em 2014 a CBF aumentou o número de jogadores estrangeiros que podem ser inscritos em súmula a cada partida, de três para cinco.

Confira, abaixo, a evolução do uso de estrangeiros ao longo da história são-paulina:

 

Primeiro jogo com estrangeiro no time

15.03.1930. Amistoso. São Januário: Vasco da Gama 2 x 1 São Paulo

  • Armiñana, médio uruguaio.

Total de vezes: 2206 partidas com um estrangeiro em campo, ou 40,13% de todos os jogos.

 

Primeiro jogo com dois atletas estrangeiros

06.01.1935. Campeonato Paulista Extra. Chácara da Floresta: São Paulo 4 x 1 Portuguesa

  • Vega, atacante uruguaio;
  • Ponzoníbio, médio argentino.

Total de vezes: 539 partidas com dois estrangeiros em campo, ou 9,81% de todos os jogos.

 

Primeiro jogo com três atletas estrangeiros

14.08.1940. Torneio Rio São Paulo. Pacaembu. São Paulo 2 x 2 Flamengo

  • Juarez, zagueiro argentino;
  • Squarza, zagueiro uruguaio;
  • Castagno, atacante argentino.

Total de vezes: 107 partidas com três estrangeiros em campo, 1,95% de todos os jogos.

 

Primeiro jogo com quatro atletas estrangeiros

21.02.2016. Campeonato Paulista. Pacaembu. São Paulo 1 x 0 Rio Claro

  • Lugano, zagueiro uruguaio;
  • Mena, lateral-esquerdo chileno;
  • Centurión, atacante argentino;
  • Calleri, atacante argentino.

Total de vezes: 28 partidas com quatro estrangeiros em campo, ou 0,51% de todos os jogos.

 

Primeiro jogo com cinco atletas estrangeiros

13.07.2017. Campeonato Brasileiro. Morumbi. São Paulo 2 x 2 Atlético-GO

  • Buffarini, lateral-direito argentino;
  • Arboleda, zagueiro equatoriano;
  • Gomez, meio-campista argentino;
  • Cueva, meio-campista peruano;
  • Pratto; atacante argentino.

 

Ao todo, estrangeiros defenderam a camisa do Tricolor em 2881 jogos, ou seja, em 52,42% de todas as partidas da história do São Paulo.

Todavia, ainda que a partida de ontem (13), contra o Atlético Goianiense, tenha estabelecido um novo recorde de número de atletas estrangeiros em campo, não afetou a marca de nacionalidades diferentes representadas em um único jogo do time, pois, afinal, além dos brasileiros, só haviam peruano, equatoriano e argentinos.

O número máximo de nacionalidades estrangeiras distintas já visto atuando pelo Tricolor é quatro, e o fato ocorreu exatamente quatro vezes, todas em 2016:

  • 11.05.2016. Libertadores. Morumbi. 1x0 Atlético-MG

- Chileno (Mena), argentino (Calleri), uruguaio (Lugano) e colombiano (Wilder)

  • 24.07.2016. Brasileiro.  Arena do Grêmio. 0x1 Grêmio

- Uruguaio (Lugano), chileno (Mena), peruano (Cueva) e argentino (Centurión)

  • 22.09.2016. C. do Brasil. Alfredo Jaconi 1x0 Juventude

- Uruguaio (Lugano), chileno (Mena), peruano (Cueva) e argentino (Chavez)

  • 01.10.2016. Brasileiro. Morumbi 0x0 Flamengo

- Uruguaio (Lugano), chileno (Mena), peruano (Cueva) e argentino (Chavez)

 

A situação pode ainda se repetir em 2017, com atuações de Lugano.