São Paulo F.C



Enciclopédia: As Casas do Tricolor

Ao longo dos anos, o Tricolor já foi da Floresta, da Moóca e do Canindé antes de ser do Morumbi

Scan-2015-02-06-13.jpg

Por Arquivo Histórico do São Paulo FC

Desde fundado, em 1930, o São Paulo Futebol Clube peregrinou por regiões da cidade da qual leva o nome. No começo, mandava os jogos na região da Chácara da Floresta, na margem sul do Rio Tietê. Depois de reaberto, em 1935, só voltou a ter um campo em detinha os direitos prioritários de uso em 1938, no estádio da Cia. Antárctica Paulista, na Rua da Moóca. O Tricolor tentou realizar o sonho de uma grande casa com o Canindé, nos anos 40, mas a área, além de pequena, seria em parte utilizada para a passagem da Avenida Marginal. Foi só em 1952, que o Tricolor encontrou morada no Morumbi.

Confira, abaixo, os principais dados referentes aos antigos campos de jogo do Tricolor e, como extra, também o descritivo de todas as sedes sociais que já habitou.

(Os números apresentados se referem ao aspecto geral dos estádios e não somente aos períodos os quais o São Paulo esteve vinculado a eles).

 

OS ESTÁDIOS


  • Chácara da Floresta

Ficha Técnica

Inauguração: 27 de janeiro de 1904 (AA das Palmeiras)
Reinauguração: 09 de março de 1930 (São Paulo FC)
Período de uso: 26 de janeiro de 1930 até 14 de maio de 1935
Categoria: Elenco profissional e aspirante
Situação: Utilizado pela AA das Palmeiras por cessão do CR São Paulo 04/01/1904 à 21/03/1912; Alugado pela Prefeitura à ambos até 12/1913, quando CR São Paulo é extinto; Alugado pela Prefeitura a AA das Palmeiras até 25/01/1930; Alugado pela Prefeitura ao São Paulo FC até 14/05/1935; Alugado pela Prefeitura ao CR Tietê desde 1935 e recuperado pelo poder público em 2012
Endereço: Praça dos Esportes (não mais existente); Bom Retiro, São Paulo – SP.

Números gerais

J V E D GM GS SG %P MM MS
86 66 15 5 307 100 207 82,56 3,57 1,16

Mais jogos

C. Jogador P J V E D G
Luizinho (Luiz Mesquita de Oliveira) AT 75 56 15 4 43
Friedenreich (Arthur Friedenreich) AT 71 51 15 5 66
Araken Patusca (A. Abraham P. da Silveira) AT 63 50 8 5 43
Barthô (Bartholomeu Vicente Gugani) DF 61 47 12 2 4
Armandinho (Armando dos Santos) AT 57 45 9 3 32
Milton (Milton Aguiar) LM 50 35 13 2 2
Bino (Albino de Oliveira) LM 44 30 12 2 0
Clodô (Clodoaldo Caldeira) DF 43 32 11 0 0
Orozimbo (Orozimbo dos Santos) LM 41 36 3 2 0
10º Zarzur (Assad Alberto Zarzur) LM 36 31 2 3 1

Mais gols

C. Jogador P J V E D G
Friedenreich (Arthur Friedenreich) AT 71 51 15 5 66
Luizinho (Luiz Mesquita de Oliveira) AT 75 56 15 4 43
Araken Patusca (A. Abraham P. da Silveira) AT 63 50 8 5 43
Waldemar de Brito (Waldemar de Brito) AT 22 20 1 1 38
Armandinho (Armando dos Santos) AT 57 45 9 3 32
Hércules (Hércules de Miranda) AT 25 21 2 2 24
Siriri (José de Andrade Torres) AT 32 23 9 0 12
Junqueirinha (Fausto de Andrade Junqueira) AT 29 23 4 2 12
Celeste (Celeste Spaldini Saspadini) AT 8 7 0 1 5
10º Barthô (Bartholomeu Vicente Gugani) DF 61 47 12 2 4
10º Romeu (Romeo Simi) AT 9 6 3 0 4

Maior goleada

27.08.1933. Campeonato Paulista
São Paulo Futebol Clube 12 x 1 Sport Club Sírio
Gols do Tricolor: Araken Patusca, 1/1; Araken Patusca, 10/1; Hércules, 11/1; Waldemar de Brito, 13/1; Hércules, 14/1; Waldemar de Brito, 23/1; Waldemar de Brito, 28/1; Araken Patusca, 4/2; Waldemar de Brito, 7/2; Luizinho, 27/2; Waldemar de Brito, 30/2; Hércules, 32/2

Competições

Campeonato J V E D GM GS SG %P MM MS
Torneio Rio-São Paulo 12 11 0 1 50 13 37 91,67 4,17 1,08
Campeonato Paulista 59 45 11 3 215 62 153 82,49 3,64 1,05
Outros Oficiais 4 3 0 1 12 6 6 75,00 3,00 1,50
Torneios Amistosos 3 1 2 0 8 4 4 55,56 2,67 1,33
Amistosos  15 12 2 1 52 22 30 84,44 3,47 1,47

*O total apresenta um resultado diferente do real por causa das partidas válidas por mais de um torneio.

Adversários

Clubes J V E D GM GS %P
Sírio 9 8 1 0 48 8 92,59
Ypiranga 8 7 1 0 30 7 91,67
Corinthians 7 3 3 1 20 11 57,14
Palestra Itália 7 2 3 2 15 12 42,86
Portuguesa 6 6 0 0 17 3 100,00
Santos 6 5 1 0 22 8 88,89
Germânia 5 4 0 1 15 8 80,00
Internacional (SP) 5 4 1 0 19 3 86,67
São Bento (SP) 4 3 1 0 16 5 83,33
América-RJ 4 4 0 0 19 7 100,00
Vasco da Gama 4 3 1 0 13 4

83,33

 

  • Rua da Moóca

Ficha Técnica

Inauguração: 1920 (Antarctica FC).
Reinauguração: 6 de novembro de 1938
Período de uso: 12 de setembro de 1938 até 28 de maio de 1940
Categoria: Elenco profissional e aspirante.
Situação: Alugado da Companhia Antarctica Paulista mediante incorporação do CA Estudantes Paulista (1938).
Endereço: Rua da Moóca, 1336; Moóca, São Paulo – SP.

Números gerais

J V E D GM GS SG P3 %P %V MM MS
34 26 2 6 103 36 67 80 78,43 76,47 3,03 1,06

Mais jogos

C. Jogador P J V E D G
Armandinho (Armando dos Santos) AT 21 17 1 3 14
Fiorotti (José Fiorotti) LM 21 17 1 3 1
Felipelli (Benedicto Felippelle) LM 21 14 1 6 0
Annibal (Annibal Mainardi) DF 20 15 2 3 0
Mendes (Joaquim Mendes da Costa) AT 18 14 0 4 4
Agostinho (Agostinho Santos) DF 18 13 1 4 0
Ponzoníbio (Carlos Jose Ponziníbio) LM 16 12 1 3 1
Paulo (Paulo Bertoletti) AT 16 12 0 4 7
Lysandro (Lysandro Bartholo) LM 15 11 0 4 0
10º Carioca (Elísio Quedas Guedes) AT 14 13 1 0 16
10º Iracino (Iracino Vieira de Souza) DF 14 10 1 3 0
10º Elyseo (Elyseo Siqueira) AT 14 10 1 3 15

Mais gols

C. Jogador P J V E D G
Carioca (Elísio Quedas Guedes) AT 14 13 1 0 16
Elyseo (Elyseo Siqueira) AT 14 10 1 3 15
Armandinho (Armando dos Santos) AT 21 17 1 3 14
Paulo (Paulo Bertoletti) AT 16 12 0 4 7
Euclydes (Euclydes Pinto de Oliveira) AT 8 4 1 3 7
Mendes (Joaquim Mendes da Costa) AT 18 14 0 4 4
Luizinho II (Luiz Augusto Malta) AT 4 4 0 0 4
Tino (Ernestino del Chiare) AT 7 5 0 2 3
Araken Patusca (A. Abraham P. da Silveira) AT 6 4 0 2 3
Ministrinho (Pedro Senagiotti) AT 5 3 1 1 3
Eugenio Chemp (Eugenio Chemp) AT 3 2 0 1 3
Teixeirinha (Elísio dos Santos Teixeira) AT 3 3 0 0 3
Remo (Remo Januzzi) AT 3 3 0 0 3

Maior goleada

13.11.1938. Campeonato Paulista
São Paulo Futebol Clube 8 x 1 Luzitano Futebol Clube
Gols: Elyseo, 4/1; Elyseo, 14/2; Elyseo, 15/2; Elyseo, 24/2; Paulo, 33/2; Carioca, 38/2; Mendes, 42/2; Armandinho, 44/2

12.11.1939. Campeonato Paulista
São Paulo Futebol Clube 8 x 1 Associação Atlética Portuguesa
Gols: Elyseo, 2/1; Mendes, 9/1; Armandinho, 13/1; Carioca, 32/1; Carioca (cabeça), 20/2; Armandinho, 27/2; Carmine Novelli, 36/2; Carmine Novelli (cabeça), 39/2

Competições

Torneio J V E D GM GS %P
Campeonato Paulista 21 16 0 5 65 22 76,19
Outros Oficiais 1 1 0 0 3 1 100,0
Amistosos  12 9 2 1 35 13 80,56

Adversários

Clubes J V E D GM GS %P
Juventus 5 4 1 0 15 3 86,67
Portuguesa 5 3 0 2 9 9 60,00
Portuguesa St. 3 3 0 0 14 3 100,0
Ypiranga 3 3 0 0 13 6 100,0
Espanha 2 1 0 1 6 2 50,00
Luzitano 2 2 0 0 11 1 100,0
SP Railway 2 2 0 0 6 2 100,0
Paulista (SP) 2 2 0 0 8 1 100,0
Santos 2 1 0 1 5 1 50,00
América (SP) 1 1 0 0 2 1 100,0
Comercial (SP) 1 0 0 1 0 1 0,00
Corinthians 1 1 0 0 2 1 100,0
Estudantes 1 0 0 1 2 4 0,00
Estudantes Paulista 1 1 0 0 1 0 100,0
Palestra Itália 1 1 0 0 6 0 100,0
Ponte Preta 1 1 0 0 3 1 100,0
Andarahy-RJ 1 0 1 0 0 0 33,33

 

  • Pacaembu

Ficha Técnica

Inauguração: 27 de abril de 1940 (Prefeitura Municipal).
Período de preferência no uso: até 28 de maio de 1940 até 2 de outubro de 1960
Categoria: Elenco profissional, aspirante e juvenil.
Situação: Nos anos 40, detinha a prioridade de uso do local por acordo com o Município, FPF e clubes. Com o passar do tempo esse acordo deixou de vigorar, mas o Tricolor continuou mandando os jogos lá até a inauguração do Morumbi em 1960.
Endereço: Praça Charles Miller; Pacaembu, São Paulo – SP.

Números gerais

J V E D GM GS SG P3 %P %V MM MS
1030 567 228 235 2222 1270 952 1929 62,43 55,05 2,16 1,23

Mais jogos

C. Jogador P J V E D G
Teixeirinha (Elísio dos Santos Teixeira) AT 319 196 58 65 118
Mauro (Mauro Ramos de Oliveira) DF 280 177 49 54 1
De Sordi (Nilton de Sordi) LD 246 135 57 54 0
Bauer (José Carlos Bauer) LM 243 152 40 51 11
Jose Poy (Jose Poy) GL 241 145 42 54 0
Remo (Remo Januzzi) AT 229 149 40 40 76
Gino Orlando (Gino Orlando) AT 216 129 42 45 117
Noronha (Alfredo E. Ribeiro Noronha) LM 211 137 38 36 10
Maurinho (Mauro Raphael) AT 192 116 36 40 80
10º Riberto (Osvaldo Riberto) LE 190 107 44 39 12

Mais gols

C. Jogador P J V E D G
Teixeirinha (Elísio dos Santos Teixeira) AT 319 196 58 65 118
Gino Orlando (Gino Orlando) AT 216 129 42 45 117
Leônidas (Leônidas da Silva) AT 143 98 24 21 117
Maurinho (Mauro Raphael) AT 192 116 36 40 80
Remo (Remo Januzzi) AT 229 149 40 40 76
Luizinho (Luiz Mesquita de Oliveira) AT 104 70 22 12 76
Dino Sani (Dino Sani) VL 155 87 37 31 61
Canhoteiro (José Ribamar de Oliveira) AT 186 108 41 37 47
Pardal (Lino Mancilla) AT 88 54 22 12 42
Prado (Antônio F. Bueno do Prado) AT 76 38 20 18 42

Maior goleada

08.07.1945. Campeonato Paulista
São Paulo 12 x 1 Jabaquara
Gols: Remo, 17/1; Leônidas, 18/1; Leônidas, 31/1; Teixeirinha, 38/1; Remo, 39/1; Leônidas, 42/1; Ruben Barrios, 8/2; Leônidas (calcanhar), 11/2; Teixeirinha, 15/2; Remo, 17/2; Teixeirinha, 40/2; Remo, 44/2

Competições

Competição J V E D GM GS %P
Libertadores da América 8 4 3 1 15 6 62,50
Copa Sul-Americana 1 1 0 0 5 0 100,0
Supercopa Sul-Americana 4 2 1 1 4 3 58,33
Recopa Sul-Americana 1 0 0 1 0 2 0,00
Copa Conmebol 1 1 0 0 4 3 100,0
Copa de Ouro 2 0 1 1 1 2 16,67
Campeonato Brasileiro 65 29 15 21 96 72 52,31
Copa do Brasil 4 3 1 0 12 2 83,33
Roberto G. Pedroza 15 1 7 7 15 19 22,22
Torneio Rio-São Paulo 114 43 30 41 197 198 46,49
Campeonato Paulista 616 389 123 104 1457 661 69,81
Outros Oficiais 55 22 18 15 97 79 50,91
Torneios Amistosos 42 20 6 16 85 68 52,38
Amistosos  105 53 23 29 237 160 57,78

*O total apresenta um resultado diferente do real por causa das partidas válidas por mais de um torneio.

Adversários

Clubes J V E D GM GS %P
Corinthians 135 50 35 50 216 218 45,68
Palmeiras 127 41 40 46 174 186 42,78
Portuguesa 105 48 30 27 181 133 55,24
Santos 72 38 11 23 148 105 57,87
Juventus 70 44 14 12 154 68 69,52
Ypiranga 37 28 2 7 100 42 77,48
Comercial (SP) 31 25 5 1 106 31 86,02
Nacional 29 22 5 2 98 34 81,61
Flamengo 26 10 9 7 50 36 50,00
Fluminense 25 15 3 7 56 38 64,00

 

Os maiores públicos pagantes do Tricolor no Pacaembu

24.05.1942 Paulista 3 x 3 Corinthians 71.281
26.08.1951 Paulista 0 x 4 Corinthians 70.000
17.05.1940 Amistoso 0 x 2 Flamengo 65.000
21.10.1956 Paulista 1 x 1 Corinthians 64.233
13.09.1953 Paulista 3 x 1 Palmeiras 60.315
15.08.1963 Paulista 4 x 1 Santos 60.115
17.09.1944 Paulista 1 x 3 Palmeiras 60.000
23.01.1974 Brasileiro 3 x 0 Guarani 60.000
04.12.1977 Brasileiro 0 x 2 Corinthians 56.036
10º 08.03.1944 Cid. S. Paulo 3 x 2 Corinthians 56.000

 

  • Canindé

Ficha Técnica

Inauguração: 04 de maio de 1942.
Categoria: Elenco profissional, aspirantes, jovens, amadores e social. 
Situação: Alugado de Aladino e Giuseppina Vanucci de 04 de maio de 1942 a 29 de janeiro de 1944; Propriedade do São Paulo Futebol Clube de 29 de janeiro de 1944 (adquirido por Cr$ 740.000,00) à 27 de maio de 1955 (vendido por Cr$ 11.922.000,00). Alugado de Wadi Saddi de 27 de maio de 1955 a 01 de janeiro de 1957. 
Endereço: Rua Pascoal Ranieri, 4 (ou Rua do Porto); Canindé. São Paulo – SP.
Observação: Nunca foi utilizado para jogos oficiais do Tricolor 

 

Chácara da Floresta: 1930-1935, por 1935 dias;
Nenhum: 1935-1938, por 1217 dias;
Rua da Mooca: 1938-1940, por 624 dias;
Pacaembu: 1940-1960, por 7.432 dias;
Morumbi: 1960-2017, por 20.886 dias.

 

AS SEDES ADMINISTRATIVAS

1. Chácara da Floresta: Bairro da Ponte Grande.
De 26 de janeiro 1930 até 29 de julho de 1934

2. Palácio do Trocadero: Rua Conselheiro Crispiniano com Praça Ramos de Azevedo.
De 29 de julho de 1934 até 14 de maio de 1935.
Uma espécie de palacete para festas e bailes para a sociedade paulistana da época. Existem muitas lendas a respeito deste local e os custos que gerava para os cofres são-paulinos, mas, em verdade, os eventos ali realizados bancavam por si só os valores de operação da sede.

3. Praça Carlos Gomes, 38
De janeiro de 1936 até janeiro de 1937.
Basicamente, um porão alugado com o dinheiro arrecadado entre os sócios. Conta-se que o espaço era tão pequeno, que nas reuniões era necessário haver revezamento dentro da sala entre os integrantes, para que assim todos pudessem acompanhar os debates. Lá o São Paulo ficou por volta de um ano.

4. Edifício América (Martinelli): Rua São Bento com Avenida São João – 11º andar.
Entre janeiro e março de 1937.
No famoso Edifício América, também chamado Martinelli, o São Paulo ficou pouco tempo, no máximo uns dois meses. Curiosamente, no passado, sediou-se ali, no 7º andar, o Grêmio Tricolor, o grupo de são-paulinos que não deixou o São Paulo desaparecer em 1935.

5. Avenida São João, 1001 – 1º andar
De março de 1937 até setembro de 1938.
Situado hoje onde é a Praça Júlio Mesquita, nº 105, o pequeno e antigo prédio de posse outrora da firma de Ortiz e Gutierrez, que alugara o 1º andar para o trabalho administrativo do São Paulo Futebol Clube. Foi nesse local que nasceu o Grêmio São-Paulino, a primeira torcida organizada do Brasil. 

6. Edifício Santa Victória: Rua Dom José de Barros, 337
De setembro de 1938 até janeiro de 1944.
Após a incorporação do Estudantes Paulista, o São Paulo necessitava de maiores e melhores aposentos para tantos sócios a mais. Assim, transferiu sua sede para o pequeno arranha-céu (10 andares) situado ao número 337 da Rua Dom José de Barros, onde ocupou 17 salas do 4º andar, e outras duas salas do 2º. O aluguel de todos os cômodos custava ao clube Cr$ 2.850,00 mensais. 

7. Canindé: Rua Pascoal Ranieri, 4
Sede administrativa de janeiro de 1944 à 29 de setembro de 1949.

8. Avenida Ipiranga, 1267
De 29 de setembro de 1949 até maio de 1978.
Sede de gala – afinal possuía um belíssimo restaurante, gerido por chefes-de-cozinha e servido por garçons que trabalharam para a Casa Real Britânica. O São Paulo ocupou ali três andares (11º, 12º e 13º), possuindo, além do restaurante, um salão de jogos e o salão administrativo. Ulysses Guimarães, importante político brasileiro, também lá locava um andar inteiro para uma de suas publicações.

9. Morumbi: Praça Roberto Gomes Pedrosa, 1
Sede administrativa desde 1978.