São Paulo F.C



O São Paulo nos Jogos Olímpicos de 1964

Zé Roberto e Vicente Feola marcaram a presença são-paulina em Tóquio

ze-roberto-marques2.jpg

Por Arquivo Histórico do São Paulo FC

A cidade de Tóquio, no Japão, recebeu os Jogos Olímpicos de Verão da XVIII Olimpíada, em 1964. Pela primeira vez realizado na Ásia, o evento ocorreu entre 10 e 24 de outubro daquele ano e teve uma abertura marcante, quando Yoshinori Sakai, nascido em Hiroshima no mesmo dia em que a bomba atômica foi detonada sobre a cidade (06 de agosto de 1945), acendeu a chama olímpica como um apelo à paz mundial.

No âmbito esportivo, o quadro de medalhas das 19 modalidades disputadas apontou uma vitória dos Estados Unidos (36 ouros, 26 pratas, 28 bronzes, 90 no total), após dois períodos olímpicos dominados pela União Soviética – segunda colocada no Japão (30 ouros, 31 pratas, 35 bronzes, 96 medalhas no total). O país-sede terminou no terceiro lugar (com 16 ouros, 5 pratas, 8 bronzes e 29 pódios no total).

O Brasil, com uma delegação formada por 68 atletas (67 homens e novamente uma única mulher: Aida dos Santos), conseguiu apenas uma medalha, e de bronze, no basquete masculino, terminando em 35º lugar na classificação geral.

Já o Tricolor, em 1964, enviou para os jogos apenas Vicente Feola, como treinador da seleção de futebol, e Zé Roberto Marques, jogador deste time.

 

ZÉ ROBERTO

ze-roberto-marques

José Roberto Marques
Sertãozinho (SP), 31 de maio de 1945
Serra Negra (SP), 07 de maio de 2016

Zé nasceu praticamente com a bola no pé. Filho de Gerônimo Marques, ex-ponta-direita do Corinthians nos anos 40, Zé Roberto começou a jogar futebol bem jovem, e escondido da família, no Botafogo de Ribeirão Preto, onde morava com os avós.

Em 1962, quase com 17 anos, veio para o São Paulo atuar no time juvenil. Dois anos depois, no dia 2 de fevereiro, estreou nos profissionais do Tricolor. Jogava de meia-direita e ponta de lança. A ascensão da carreira de Zé Roberto culminou com a convocação dele, por Vicente Feola, para os Jogos Olímpicos de 1964.

Foram dez anos vinculado ao Clube do Morumbi, em que o atleta fez 155 jogos e marcou 49 gols. A principal conquista de Zé Roberto com a camisa são-paulina foi o Campeonato Paulista de 1970. Esteve emprestado ao Guarani e Francana. Posteriormente ainda atuou no Coritiba, onde virou ídolo, Corinthians, O’Higgins, do Chile, ABC de Natal e Atlético Paranaense. Encerrou a carreira no Grêmio Maringá.

Era professor de uma escolinha de futebol em Serra Negra, no interior de São Paulo, quando, no dia 7 de maio de 2016, faleceu devido a complicações causadas por uma úlcera.

Participação nos Jogos Olímpicos

Futebol: 15 seleções participantes em 4 grupos

12/10/1964 – Primeira fase: Grupo C

Brasil 1 x 1 Egito (República Árabe Unida)
Jogou os 90 minutos usando a camisa nº 8.

Cenas do jogo contra o atual Egito (na época, República Árabe Unida), em que Zé Roberto tomou parte

14/10/1964 – Primeira fase: Grupo C

Brasil 4 x 0 Coréia do Sul
Jogou os 90 minutos usando a camisa 8. Marcou o primeiro gol da seleção brasileira. Foi o terceiro gol marcado por um são-paulino em Olimpíadas (os dois anteriores foram marcados por Roberto Dias, em 1960).

16/10/1964 – Primeira fase: Grupo C

Brasil 0 x 1 Tchecoslováquia
Jogou os 90 minutos usando a camisa 8.

Em desvantagem por contar somente com amadores, a seleção brasileira foi superada pelos “profissionais” do país do leste europeu – que devido ao regime socialista, eram oficialmente considerados também amadores e também pelo Egito, que aplicou uma estranha goleada de 10 a zero sobre a já eliminada seleção sul-coreana.

Classificação final do Grupo C:

1º Tchecoslováquia: 6 pontos, 3 vitórias, 12 gols marcados, 2 sofridos. Classificada.
2º Egito: 3 pontos, 1 vitória, 1 empate, 1 derrota, 12 gols marcados, 6 sofridos. Classificado.
3º Brasil: 3 pontos, 1 vitória, 1 empate, 1 derrota, 5 gols marcados, 2 sofridos.
4º Coréia do Sul: 0 pontos. 3 derrotas, 1 gol marcado, 20 gols sofridos.

Medalhistas:

Ouro: Hungria
Prata: Tchecoslováquia
Bronze: Alemanha Oriental

 

SÃO PAULO FUTEBOL CLUBE NOS JOGOS OLÍMPICOS

Calendário das matérias especiais