São Paulo F.C



7 artilheiros do Tricolor na Copa Libertadores da América e 1 recorde!

Calleri, o maior goleador de 2016, deixa o Tricolor como o clube com mais artilheiros na história do torneio

A Copa Libertadores da América de 2016 acabou. O Tricolor, semifinalista, terminou a 18ª participação do clube no torneio na quarta colocação. O São Paulo detém, agora, 10 semifinais disputadas, seis presenças em finais e três títulos. Mas a presença recordista dos são-paulinos na maior competição sul-americana vai além: o time do Morumbi também é pródigo em artilheiros.

Calleri, com nove tentos anotados nessa edição, tornou-se o sétimo jogador são-paulino a liderar a tábua de gols da Copa Libertadores, além de se isolar como o principal marcador do Tricolor em uma única edição, superando o antigo recorde de Luis Fabiano, em 2004.

E, principalmente, com o feito do atacante argentino, o São Paulo se torna, ao lado do Peñarol, do Uruguai, o clube com o maior número de goleadores em toda a história do campeonato.

Confira os sete artilheiros do Tricolor na Copa Libertadores e o ranking de artilharias por clube:

 

1.       Toninho Guerreiro - 1972

Com sete gols marcados na primeira Libertadores que o São Paulo disputou, Toninho Guerreiro Guerreiro se tornou o primeiro grande artilheiro tricolor desta lista. Ele anotou gols em cinco dos dez jogos em que tomou parte.

  • 2x2 Atlético-MG (1 gol)
  • 3x1 Olimpia-PAR (2 gols)
  • 4x0 Cerro Porteño-PAR (1 gol)
  • 2x3 Cerro Porteño (2 gols)
  • 1x0 Independiente-ARG (1 gol)

*Ao contrário do que livros da Conmebol afirmam, Toninho Guerreiro marcou sim sete gols, e não seis, nesta edição, devendo ser considerado artilheiro isolado - a entidade considera empatado com outros três jogadores.

 

 2.       Terto – 1974

O grande ponta Terto fez 12 jogos na Libertadores de 1974, em que o Tricolor ficou com o vice-campeonato, e anotou sete gols

  • 2x0 Palmeiras (2 gols)
  • 1x0 Jorge Wilstermann-BOL (1 gol)
  • 3x3 Dep. Municipal-BOL (1 gol)
  • 4x0 Millonarios-COL (2 gols)
  • 4x0 Defensor Lima-PER (1 gol)

 

3.       Pedro Rocha - 1974

Na edição de 1974, em que o clube do Morumbi disputou uma final pela primeira vez, não somente Terto foi destaque, mas também o ídolo uruguaio Pedro Rocha que, com belos gols, se firmou como artilheiro da competição ao lado do companheiro de clube e de Fernando Morena, compatriota do Peñarol, com sete gols. Rocha fez 13 jogos no torneio.

  • 1x1 Dep. Municipal-BOL (1 gol)
  • 3x3 Dep. Municipal-BOL (1 gol)
  • 5x0 Jorge Wilstermann-BOL (3 gols)
  • 4x0 Millonarios-COL (1 gol)
  • 2x1 Independiente-ARG (1 gol)

 

4.       Palhinha - 1992

A jornada de Palhinha como artilheiro da Libertadores de 1992 começou no lugar menos provável e imaginado. Nas alturas dos Andes, Palhinha arrancou para a artilharia com três gols contra o San José da Bolívia. Até o final do campeonato, anotou ainda outros quatro gols (sete ao todo, em 13 partidas), ajudando o Tricolor a vencer a Copa pela 1ª vez – Palhinha foi o único artilheiro a se sagrar campeão até hoje.

  • 3x0 San José-BOL (3 gols)
  • 4x0 Criciúma (1 gol)
  • 1x1 San José-BOL (1 gol)
  • 1x1 Criciúma (1 gol)
  • 3x0 Barcelona-EQU (1 gol)

 

5.       Luis Fabiano - 2004

Com os 8 gols em 12 jogos disputados em 2004, Luis Fabiano havia estabelecido o recorde de artilheiro máximo do Tricolor em uma única edição de Libertadores, mas Luis perdeu essa marca ao ser superado este ano por Calleri. De maneira geral, Luis Fabiano continua sendo o maior goleador do Tricolor em Copas Libertadores, com 14 gols, ao lado do M1TO Rogério Ceni.

  • 3x1 Cobreloa-CHL (2 gols)
  • 1x0 LDU-EQU (1 gol)
  • 3x1 Alianza-PER (2 gols)
  • 3x0 Dep. Táchira-VEN (1 gol)
  • 4x1 Dep. Táchira-VEN (2 gols)

 

6.       Aloísio - 2006

Essencial para a conquista do Mundial de 2005, o marcante Aloísio “Chulapa” foi o principal goleador do torneio sul-americano no ano seguinte, em que o Tricolor se assegurou vice-campeão, ao marcar 5 gols em 12 jogos. Detalhe: essa edição da Libertadores teve o número recorde de 14 artilheiros empatados na liderança da tabela de gols.

  • 2x1 Caracas-VEN (1 gol)
  • 1x2 Chivas Gualajara-MEX (1 gol)
  • 2x0 Cienciano-PER (1 gol)
  • 1x1 Palmeiras (1 gol)
  • 2x1 Palmeiras (1 gol)

 

7.       Calleri - 2016

Calleri mal havia chegado ao clube e foi logo marcando. O gol no primeiro jogo foi sinal que a música “Toca no Calleri que é gol” seria consagrada pela torcida. Justo, afinal, foram 9 gols em 11 jogos disputados - sem contar a arbitragem jogando contra.

  • 1x1 Univ. César Vallejo-PER (1 gol)
  • 6x0 Trujillanos-VEN (4 gols)
  • 2x1 River Plate-ARG (2 gols)
  • 1x1 The Strongest-BOL (1 gol)
  • 1x2 Atl. Nacional-COL (1 gol)

 

Curiosamente, todos os artilheiros do São Paulo marcaram gols em cinco partidas nas edições em que foram os goleadores máximos.

 

Ranking de número de jogadores artilheiros por clubes

1. São Paulo: 7
1. Peñarol-URU: 7
3. Nacional-URU: 4
3. Cerro Porteño-PAR: 4
3. River Plate-ARG: 4
3. Cruzeiro: 4
3. Santos: 4
3. Palmeiras: 4