São Paulo F.C



Tradição de comando argentino

O técnico Edgardo Bauza é o quarto argentino na chefia técnica do Tricolor

Edgardo Bauza é o quarto técnico argentino da história do Tricolor e o 14º treinador estrangeiro do clube. O mais novo comandante do São Paulo assume o time com a responsabilidade de manter a tradição de vitórias e muita dedicação de treinadores do país vizinho no clube paulista.

HISTÓRICO

A relação dos são-paulinos com técnicos argentinos começou em 1953, quando o Tricolor trouxe Alejandro Galan, mais conhecido como Jim Lopes, da Portuguesa para comandar os tricolores do banco de reservas. A escolha foi bem-sucedida: com Lopes o São Paulo conquistou o Campeonato Paulista de 1953, o primeiro da era pós-Leônidas.

O segundo treinador argentino contratado pelo Tricolor já era ídolo do clube antes mesmo disso ocorrer. Armando Renganeschi fez carreira como jogador do São Paulo, onde foi tricampeão paulista (1945, 1946 e 1948), tendo anotado, inclusive, o antológico gol do título invicto do certame de 1946, quando, machucado, o atleta somente fazia número em campo - não eram permitidas substituições na época. Na chefia técnica do time de 1958 a 1959, Renganeschi foi vice-campeão paulista em seu primeiro ano, perdendo o título para o Santos de Pelé.

Trajetória similar a Renganeschi teve o terceiro nome desta história, embora muito mais vitoriosa: Jose Poy. Goleiro do São Paulo entre os anos 40 e 60, Poy foi tricampeão paulista (1949, 1953 e 1957) e se tornou o maior ídolo do clube no período. Sua atuação no Tricolor foi decisiva até mesmo para a construção do estádio do Morumbi, pois Poy ajudou o clube como garoto propaganda e vendedor de cadeiras cativas.

Tão identificado com o Tricolor, Poy, pouco após deixar os gramados, assumiu interinamente as funções técnicas do time. Entre 1964 e 1983, o ex-goleiro teve sete passagens como treinador do clube do Morumbi, totalizando assim, 422 jogos na posição (é o terceiro técnico com mais jogos na história do São Paulo, somente atrás de Feola e Muricy Ramalho).

Na mais famosa e vitoriosa dessas fases na liderança do elenco são-paulino, dois grandes feitos: a conquista do Paulistão de 1975 e o recorde 47 partidas invictas, obtido entre 1974 e 1975.

Uma curiosidade em comum com o novo técnico do São Paulo, Edgardo Bauza, é que tanto ele, quanto Poy, começaram como jogadores do Club Atlético Rosario Central.

 

FICHAS E ESTATÍSTICAS

JIM LOPES. Alejandro Galan
Nascimento: 06/07/1912. Buenos Aires, Argentina
Falecimento: 20/04/1979. São Paulo, SP
Comando de 13/06/1953 a 30/10/1954 e de 29/08/1965 a 12/12/1965
111 jogos, 70 vitórias, 19 empates, 22 derrotas
Campeão Paulista de 1953

POY. Jose Poy
Nascimento: 16/04/1926. Rosario, Argentina
Falecimento: 08/02/1996. São Paulo, SP
Comando de 16/01/1964 a 27/02/1964 (substituto), 12/09/1964 a 22/08/1965, 13/06/1970 a 20/06/1970 (substituto), 17/10/1971 a 15/12/1971 (interino), 18/10/1972 a 16/12/1972, 05/07/1973 a 24/10/1976 e de 27/06/1982 a 07/05/1983
422 jogos, 213 vitórias, 129 empates, 80 derrotas
Campeão Paulista de 1975

RENGANESCHI. Armando Federico Renganeschi
Nascimento: 10/05/1913. Capitán Sarmiento, Argentina
Falecimento: 11/10/1983. Campinas, SP
Comando de 03/08/1958 a 16/05/1959
56 jogos, 33 vitórias, 14 empates, 9 derrotas