São Paulo F.C



O São Paulo na Copa do Mundo de 1930

Recém fundado, o São Paulo foi representado por Araken Patusca

1930.jpg

Por A história ilustrada do futebol brasileiro - volume III - A seleção no Uruguai, em 1930. Araken Patusca ao centro, abaixado com a bola

O São Paulo nasceu, curiosamente, no ano em que foi realizada a primeira Copa do Mundo, em 1930. E já naquele ano contou com um representante no selecionado canarinho, embora os acontecimentos envolvendo Araken Patusca, o atleta em questão, sejam um pouco mais complexos e mereçam melhor explicação.

 

O JOGADOR

Araken, quando da convocação da CBD, estava expulso do quadro de sócios do Santos, mas ainda registrado na APEA (federação paulista) como jogador daquela equipe. Assim, quando falamos em convocações, o jogador não aparece nas relações do Tricolor, pois, ainda que de modo questionável, estava inscrito pelo Santos no momento da escolha.

Todavia, em verdade, o craque já se alinhava em campo pela equipe do São Paulo, então no bairro da Floresta: Em 13 de maio de 1930, ele estreou pelo Tricolor em um amistoso no Rio de Janeiro contra o Vasco da Gama. Para constar, a convocação da Seleção ocorreu entre os dias 7 e 18 de junho daquele ano.

Por causa do litígio envolvendo o jogador, o Santos e a APEA, o craque não podia atuar em jogos de competição. O Santos posteriormente tentou revogar a expulsão proferida, mas Araken permaneceu no Tricolor, fazendo carreira no clube até 1935, regressando ainda nos anos 40.

Ao todo foram 124 jogos (83 vitórias, 18 empates, 23 derrotas) e 67 gols marcados pelo Tricolor. Foi ainda campeão paulista de 1931, o primeiro título são-paulino.

 

O CENÁRIO

O caso de Araken não foi a única confusão na primeira Copa do Mundo. Houve uma série de atritos entre as federações paulista e carioca que acabou ocasionando um boicote pela associação paulista e impedindo que outros ídolos tricolores convocados participassem do torneio.

A APEA discordava e questionava a CBD sobre a chefia da delegação brasileira no Uruguai e a ausência de três jogadores paulistas na convocação: Ministrinho e Gogliardo (do Palestra Itália) e Feitiço (do Santos). Sem ser atendida pela federação nacional, a APEA proibiu que os filiados à associação paulista cedessem jogadores. Nova convocatória foi realizada, então, pela CBD, somente com atletas cariocas.

Araken acabou sendo registrado, de última hora e de modo um tanto quanto "pirata" - aproveitaram-se do imbróglio com o Santos - como filiado à federação do Rio de Janeiro, podendo dessa maneira viajar à Montevidéu.

Haviam sido convocados, originalmente, pelo Tricolor: Nestor, goleiro, Clodô, zagueiro, Friedenreich e Luizinho, atacantes. Mas o fato mais triste foi o maior craque brasileiro do início do século, El Tigre, ter sido sacado de uma Copa do Mundo por bairrismo.

 

A PARTICIPAÇÃO

O Brasil fez somente dois jogos na primeira Copa do Mundo. No dia 14 de julho perdeu para a Iugoslávia por 2 a 1 (gol brasileiro de Preguinho). E no dia 20 venceu a Bolívia por 4 a 0 (dois gols de Moderato e de Preguinho).

Araken Patusca somente participou do primeiro jogo, permanecendo entre os reservas no segundo. O Brasil não conseguiu se classificar para a fase semifinal: A Iugoslávia vencera também a Bolívia, pelo mesmo placar, e terminou em primeiro lugar no grupo.

 

A DELEGAÇÃO

  • Chefe: Dr. Afrânio Antônio da Costa;
  • Técnico: Dr. Píndaro de Carvalho;
  • Árbitro: Dr. Gilberto de Almeida Rego;
  • Congressista: Dr. Égas Mendonça.

 

OS INSCRITOS

  • Goleiros: Joel (América-RJ) e Velloso (Fluminense);
  • Defensores: Benedicto (Botafogo), Brilhante (Vasco da Gama), Itália (Vasco da Gama) e Zé Luiz (São Cristóvão);
  • Meio-campistas: Benevuto (Flamengo), Fausto (Vasco da Gama), Fernando Giudicelli (Fluminense), Fortes (Fluminense), Hermógenes (América), Ivan Mariz (Fluminense), Oscarino (Ypiranga-RJ) e Pamplona (Botafogo);
  • Atacantes: Araken Patusca (Santos/AMEA), Carvalho Leite (Botafogo), Doca (São Cristóvão), Manuelzinho (Ypiranga-RJ), Moderato (Flamengo), Nilo (Botafogo), Poly (Americano), Preguinho (Fluminense), Russinho (Vasco da Gama) e Teóphylo (São Cristóvão).

 

FICARAM DE FORA

  • Cortados: Amado (Flamengo), Jaguaré (Vasco da Gama), David (Fluminense), Hélcio (Flamengo), Ary (Fluminense), Paschoal (Vasco da Gama);
  • Impedidos: Athié (Santos), Nestor (São Paulo), Clodô (São Paulo), Del Debbio (Corinthians), Grané (Corinthians), Amílcar (Palestra Itália), Pepe (Palestra Itália), Serafini (Palestra Itália), De Maria (Corinthians), Filó (Corinthians), Friedenreich (São Paulo), Heitor (Palestra Itália), Luizinho (São Paulo), Petronilho de Britto (Sírio).