São Paulo F.C



Na torcida, França recorda final do Paulista de 98 e se declara ao Tricolor

Quinto maior artilheiro na história do clube, ex-atacante reviveu momentos marcantes pelo São Paulo antes do Majestoso

2ef7a608-8f04-4279-809e-295c9f35908f.jpg

Por Arquivo histórico / saopaulofc.net

O torcedor são-paulino que acompanhou o final da década de 90 e o início dos anos 2000 lembra bem: França tinha talento para balançar as redes! Quinto maior artilheiro na história do clube, com 182 gols, o atacante foi um grande ídolo tricolor de um período difícil e, ainda assim, entrou para a galeria de grandes jogadores do São Paulo com três títulos e muitos gols.

Destes feitos, os conquistados na decisão do Campeonato Paulista de 1998 são especiais para o centroavante, que está na torcida pela equipe na final de 2019 contra o Corinthians. No dia 10 de maio de 1998, ao lado de Raí, França comandou a vitória no Majestoso por 3 a 1 ao marcar dois gols e dar a assistência para o Terror do Morumbi.

77185955-b596-4e47-82ed-5f3bd82e6e23.jpg

“Impossível esquecer deste dia. Mesmo 20 anos depois, eu ainda tenho uma lembrança inesquecível. Foi uma grande performance naquela final. E teve um capítulo especial: minha mãe entrou pela primeira vez em um estádio para me ver jogar, e era Dia das Mães naquele domingo. Me certifiquei de que ela receberia o melhor presente da vida dela: fiz dois gols e dei a assistência para o meu amigo Raí, que era um jogador sensacional”, recorda.

O São Paulo, com um time de jovens promessas, como Rogério Ceni, Denílson, França e outros, alcançou a final do Paulistão após obter a melhor campanha entre todos os participantes – com oito vitórias, um empate e apenas uma derrota na fase inicial (batendo o Santos duas vezes, 3 a 2 e 2 a 1) –, e eliminar o Palmeiras na semifinal (novamente duas vitórias, 2 a 1 e 3 a 1).

Contudo, na primeira partida da decisão contra o Corinthians, realizada no Morumbi no dia 3 de maio, o Tricolor perdeu por 2 a 1. Assim, para sagrar-se campeão estadual, os são-paulinos necessitavam vencer o jogo de volta por qualquer placar.

c284ac22-f7a9-4376-9342-d49b898c25e8.jpg

Raí, recém-chegado da França reforçou o time e fez uma grande dupla com França no triunfo do São Paulo por 3 a 1. Aos 30 minutos da primeira etapa, Zé Carlos cruzou para área e França escorou de cabeça para Raí testar: São Paulo 1 a 0!

No segundo tempo, o adversário chegou a assustar, empatando a partida aos cinco minutos, contudo, França, duas vezes, aos 11 e aos 37 minutos, selou de vez o destino do troféu do Campeonato Paulista de 1998: o Memorial do São Paulo Futebol Clube!

“O São Paulo fez e sempre fará parte da minha vida. Tenho um carinho enorme pela torcida. Só quem jogou no São Paulo sabe o que estou falando, porque é um sentimento único. Estou há 18 anos fora do Brasil, atualmente moro no Japão, mas sempre acompanho o Tricolor”, afirma.

Além do estadual de 98, França conquistou o Paulista de 2000 e o Torneio Rio-São Paulo de 2001 antes de seguir para o Bayer Leverkusen, da Alemanha. Quinto maior goleador da história do São Paulo, somente atrás de Serginho Chulapa (242), Gino Orlando (233), Luis Fabiano (212) e Teixeirinha (189), França não esconde a saudade do clube.

d491f544-fedf-4bf7-9071-a299f6d9f39d.jpg

“Tenho saudade de tudo e muito orgulho de ter sido jogador do São Paulo, mas a maior saudade era ouvir a torcida gritando o meu nome: “Olê lê, olá lá, o França vem aí e o bicho vai pegar”. Eu ficava arrepiado. Então, a única forma de retribuir este carinho era com bola na rede. Só posso agradecer a torcida por todos estes momentos marcantes que vivi no Tricolor”, revela.

Agora, como todo são-paulino, França está na torcida pelo clube na decisão do estadual deste ano. “O São Paulo melhorou muito nos últimos jogos e tem chance de conquistar o título. O grupo retomou a confiança para enfrentar este desafio e conta com a presença dos garotos, como Antony e Liziero, que sempre foi uma marca do São Paulo: revelar grandes atletas. Estou na torcida pelo Tricolor”, finalizou.

Natural de Codó, no Maranhão, França nasceu em 2 de março de 1976 e defendeu o Tricolor de 1996 a 2002. Foram 327 jogos e 182 gols que marcaram a sua trajetória pelo clube.

Também sentimos saudades, França!

 Franca_comemora.jpg