São Paulo F.C



Treinos intensos para se reerguer no Brasileirão

Hudson e Anderson Martins apontam aprendizados com empate no Morumbi e confiam em volta por cima no Rio de Janeiro

8090.jpg

Por Rubens Chiri / saopaulofc.net

Após o empate em 1 a 1 diante do América-MG, no último sábado, dia 22 de setembro, o sentimento dos são-paulinos, dentro e fora de campo, era de frustração. Terminada a 26ª rodada e a manutenção da liderança, o Tricolor trabalha intensamente para vencer o Botafogo, resgatar a confiança e dar a volta por cima no Rio de Janeiro.

Anderson Martins, que tem se destacado pela liderança em campo e regularidade, acredita que o tropeço no Morumbi não tem que ser esquecido, e sim utilizado de aprendizado, para que o rumo das vitórias seja retomado.

“Todo mundo saiu chateado, tínhamos o resultado na mão e com apenas um chute eles tiveram a felicidade de empatar. Apesar da frustração, serve de aprendizado para essa semana toda de treinamentos. Não podemos menosprezar nunca nenhum adversário e temos que ficar ligados até o apito final. Ainda bem que temos mais oportunidades de manter a liderança”, analisou o zagueiro.

Hudson também encarou o empate como um sinal de alerta. Para o volante, o elenco está se cobrando ainda mais para se reerguer na competição já no próximo jogo, contra o Botafogo, neste domingo, dia 30, às 16h, no Engenhão.  

“Saímos com sentimento que poderia ter tido mais atenção, concentração, intensidade com o placar favorável, para não deixar eles empatarem. Isso nos gera uma cobrança maior na semana para que haja uma preparação melhor para encarar o Botafogo. Respeitamos o adversário, mas temos que recuperar os pontos perdidos em casa”, disse o volante.

O elenco se reapresenta na tarde desta quinta-feira, dia 27, para mais um treino antes de encarar o time carioca. Desde segunda-feira, os treinos têm tido alta intensidade de força, diferentes atividades físicas e técnicas, priorizando agilidade e troca de passes.

“O Aguirre e toda comissão técnica estão intensificando os treinos nessa reta final e decisiva de campeonato. Não tem como baixar o ritmo, temos que chegar no auge da parte física e técnica para cada decisão. Quando você treina em um ritmo muito forte, o jogo acaba se tornando menos difícil. A intensão da comissão técnica é essa e nós jogadores estamos trabalhando firme todos os dias”, comentou Hudson.