São Paulo F.C



"Estou vivendo um sonho, muito feliz mesmo"

Valdívia foi apresentado e recebeu a camisa 21 das mãos do executivo de futebol Raí

Reforço para a sequência da temporada, Valdívia foi apresentado nesta sexta-feira (9) e recebeu as boas-vindas do executivo de futebol Raí. Antes de vestir o manto tricolor, o meia-atacante foi elogiado pelo ídolo são-paulino durante a entrevista coletiva no CT da Barra Funda.

“Estou muito feliz com a chegada do Valdívia. Acompanhamos o Valdívia desde o Internacional. É notório o potencial do jogador, versátil, habilidoso e veloz. Temos certeza e estamos passando para ele que o São Paulo sempre foi um clube que recuperou muitos jogadores que têm potencial e que passaram por momentos que não eram esperados no início”, disse o dirigente, que completou.

“No São Paulo, ele terá todo ambiente e apoio necessários para ter uma carreira de grande sucesso, uma passagem riquíssima no clube para que possa desenvolver e explorar o potencial. Ele é muito jovem. O São Paulo está recuperando tudo isso. Um outro lado que o São Paulo sempre teve é de ser o time que detecta talentos. O Valdívia é um exemplo que podemos transformar na prática. Gostamos muito da vontade e felicidade que ele teve de vir para o São Paulo, de ter esse crescimento aqui no clube”, emendou.

O armador, que estava no Atlético-MG, começou a carreira no Rondonópolis e obteve destaque pelo Internacional. Em 2015, o jogador assumiu o protagonismo da equipe e foi o meia que mais marcou gols na temporada, ao balançar as redes 19 vezes. O bom desempenho do atleta rendeu convocações para a Seleção Brasileira Sub-23, que se preparava para a disputa dos Jogos Olímpicos de 2016.

Agora, no Tricolor, Valdívia realizou um sonho de infância. “Agradeço muito por estar em um clube tão grande como o São Paulo. Agradeço diretoria e comissão pela confiança. Estou vivendo um sonho, muito feliz mesmo. Meus primos são são-paulinos, sempre falaram para torcer pelo clube. Sempre tive esse carinho desde criança. Hoje tenho a oportunidade de jogar no time que pensava desde criança, e estou muito feliz. Espero que seja uma caminhada boa”, disse o reforço, que acrescentou.

“É trabalhar, pensar positivo e mentalizar coisas boas. Tenho qualidade para fazer. Aqui no São Paulo tenho certeza que vai dar certo. Vai ser um ano diferente para mim e para o São Paulo. Não vejo a hora de poder estrear. É a primeira vez que fico mais ansioso. Não vejo a hora de estrear com a camisa do São Paulo. Nem tinha condição de ter camisa do São Paulo, agora vou ter de sobra. Espero ser muito feliz (risos)”, revelou.

Valdívia estava atuando normalmente na equipe mineira – disputou dois jogos, sendo o último no dia 25 de janeiro – e deverá ficar à disposição do técnico Dorival Júnior em pouco tempo. “Preciso fazer gols e jogar. Não vou chegar jogando, vou brigar pelo espaço. Vou buscar e o clube precisa de títulos. Esse ano com certeza. Espero ajudar muito o São Paulo nesse ano. Nem penso lá na frente. Penso hoje e na próxima partida. A cada jogo ir melhorando. No fim do ano vou pensar a longo prazo. É fazer o melhor. Não adianta pensar lá na frente e esquecer do hoje”, opinou o atleta, que completou. 

“Só tenho cinco anos de carreira e já aconteceu de tudo em pouco tempo. Já fui lá em cima, o pika, por isso saiu o "poko pika", já fui lá embaixo. E hoje estou lá no meio. O São Paulo é um clube muito grande, e vou me doar ao máximo. Vai ser um ano diferente. A confiança da diretoria foi importante. Na diretoria tem pessoas que jogaram futebol e é mais fácil de lidar com eles. Entendem o nosso lado. Acaba ficando mais fácil, mas a cobrança é maior. Tem de estar bem. A comissão, a diretoria e os jogadores do São Paulo confiam. Eu também confio em mim, então isso é o que importa”, finalizou.