São Paulo F.C



Dorival Júnior afirma confiança no trabalho e no elenco

Técnico vê evolução em semanas de treinamento e vê São Paulo no caminho certo por resultados positivos

DSC_0777.JPG

Por Renata Lutfi/Saopaulofc.net

Desde a derrota para o Palmeiras, no dia 27 de agosto, fora de casa, o São Paulo vem realizado treinamentos focado na partida contra a Ponte Preta, no Morumbi, no início da noite deste sábado, 9 de setembro, às 19h. Com a pausa do Campeonato Brasileiro em virtude de jogos das Eliminatórias Sul-americanas para a Copa do Mundo 2018, sendo data FIFA no calendário, o técnico Dorival Júnior tem experimentado formações diversas no time e treinado forte para que o Tricolor saia da parte de baixo da tabela o quanto antes.

Questionado sobre a falta de confiança do elenco, Dorival apontou o histórico das últimas partidas, em que mesmo não vencendo, o time não foi apático, brigando os 90 minutos pelos três pontos.Para o técnico, as duas semanas foram de muito bom proveito para implantar melhor seu estilo de jogo e também buscar soluções para que as vitórias venham.

“As coisas estão caminhando, mas em razão do último resultado, as análises e críticas vão em outro sentido, mas eu não vejo assim, vejo evolução e semanas muito proveitosas de trabalho. Quero ver ainda mais evolução contra a Ponte Preta, porque essas duas semanas de trabalho intenso nos deixaram mais próximos do ideal”, emendou, se mostrando confiante.

Sobre a confiança do elenco em dar a volta por cima, Dorival defendeu seus comandados. “Não tenho dúvida, há reação da equipe desde que assumi o comando. São jogadores vibrantes, guerreiros em campo, com princípios de equipe. Os resultados são diferentes. Não ter resultado não quer dizer que não haja trabalho, união. Remontamos a equipe no meio do campeonato e estamos achando solução dentro do que temos”, disse.

Quando o assunto foi ele mesmo, sua convicção no trabalho que está sendo feito, nas mudanças do time e em não desanimar com os resultados, Dorival Júnior foi ainda mais firme na resposta, mostrando não se importar com o que aconteceu no passado, pressão para escalar qualquer jogador ou qualquer assunto extra-campo. 

“Eu, sinceramente, acredito que se o treinador não está confiante em um momento como esse, não está capacitado para treinar uma grande equipe. Tenho que me afastar um pouco do que aconteceu antes da minha chegada, de alguns resultados e me focar principalmente no que tem acontecido nos treinamentos e no campo de jogos. Essa é a função do treinador, estar muito focado, mas alheio a coisas de fora para ser correto”, finalizou.