São Paulo F.C



André Jardine exalta "espírito guerreiro" e comprometimento do elenco

Com apenas um treinamento com a equipe, técnico reafirma legado de Bauza e diz que todo mérito é dos jogadores

5449.jpg

Por Rubens Chiri / saopaulofc.net

Após a saída do técnico Edgardo Bauza para a seleção argentina, André Jardine, até então técnico da equipe Sub-20 do São Paulo, teve a missão de assumir o comando do time principal, com o auxilio de Pintado. Com apenas um dia para trabalhar com o elenco, Jardine apostou em analises do adversário e suas convicções para conquistar a primeira vitória a frente do profissional. No Arruda, diante do Santa Cruz, o Tricolor Paulista fez 2 a 1 e quebrou a sequência de quatro rodadas sem somar três pontos. Para o comandante, muito do que esteve em campo ainda é legado deixado por Bauza.

O São Paulo se portou bem durante toda a partida, criando melhores oportunidades no primeiro tempo e abrindo o placar com Chavez aos 38 minutos. No segundo tempo, aos 19 minutos, mais uma vez Chavez deixou o dele e ampliou, 2 a 0. Denis defendeu um pênalti cobrado por Grafite, mas acabou levando um gol de Keno, aos 38 do segundo tempo, que incendiou o jogo novamente. Mas parou por aí, e o time do Morumbi venceu fora de casa. Para Jardine, o mérito foi dos jogadores, que assimilaram seus pedidos e juntaram com o espírito guerreiro que Bauza deixou como legado.

"Hoje eu contei com um trabalho deixado por Bauza, o espírito guerreiro, de uma equipe que não desiste e quer crescer no campeonato. Tivemos um único treino de 30 minutos juntos. Deixamos a equipe consistente. Pedi para o João Schmidt ficar mais fixo na marcação, dando mais espaço para o Thiago Mendes jogar para frente. Acompanhei o trabalho dele na época de base ainda, ele jogava mais para frente e eu quis recuperar isso, porque ele tem qualidade. Com isso, liberaria também o Kelvin e o Cueva para atuarem servindo o Chavez", explicou Jardine.

O técnico também fez questão de exaltar os jogadores, que chamaram responsabilidade para si e sobressaíram em suas individualidades, atuando em prol do grupo. "O clima no vestiário era de felicidade, tranquilidade e dever cumprido. Cada um teve que assumir seu papel no grupo. Foram assumidas grandes lideranças, fizemos uma grande partida e o mérito é todo deles", parabenizou.

A vitória quebrou uma seqüência negativa de quatro jogos sem o São Paulo vencer no Brasileirão. "Era fundamental conquistar essa vitória. Esse e os próximos jogos mostrarão a missão do São Paulo neste campeonato. A vitória era essencial para aproximar o time do pelotão de cima da tabela. Não tivemos tanto tempo para trabalhar, estudamos o adversário e apostamos que as peças do nosso time se entregariam ao máximo. Deu certo", finalizou,

O elenco se representa no CT da Barra Funda nesta terça-feira (9), às 15h, visando o próximo jogo, que será contra o Botafogo/RJ, no domingo (14), às 16h15, no Estádio do Morumbi, pelo Campeonato Brasileiro.