São Paulo F.C



Atuação para pedir passagem!

Destaque do último final de semana, Carlinhos projeta mais oportunidades com o técnico Edgardo Bauza

3242.jpg

Por Rubens Chiri / saopaulofc.net

Com gol de Rodrigo Caio, o Tricolor bateu o Rio Claro por 1 a 0 no último final de semana e deu o primeiro passo para reagir na temporada. E para derrotar o clube do interior, no Pacaembu, o São Paulo contou com grande atuação do versátil Carlinhos, que deu a assistência para o camisa 3 e deixou boa impressão. Presente em seis partidas das oito partidas do ano, sendo titular em apenas duas, o ala mostrou que tem condições para pedir passagem entre os titulares e acirrar a disputa por um lugar no time.

"Sobre ser titular ou não neste ano, entendo, porque em 2015 tive muitas lesões. Isso gerou certa desconfiança, por isso o clube contratou (Mena). Mas, agora, as coisas vêm dando certo, fiz uma pré-temporada muito boa e tenho treinado bem. Saí um pouco atrás no começo da temporada, mas tenho certeza de que com atuações como a de ontem (domingo) e não tendo lesão, o ano será diferente", afirmou o camisa 6, que acrescentou.

"Foi uma semana turbulenta. Mas estava esperando minha oportunidade, independentemente da posição. Surgiu ali. Tenho muito a apresentar, foi só meu segundo jogo no ano como titular. Ritmo de jogo, condição física... Mas deu para apresentar bom futebol. E ganhamos o jogo, para dar uma amenizada na situação", avaliou Carlinhos durante a coletiva de imprensa desta segunda-feira (22).

Escalado na ponta esquerda, o jogador deu conta do recado e criou boas oportunidades de gol para a equipe são-paulina. Lateral-esquerdo de origem, o atleta descobriu uma nova função tática com o técnico Juan Carlos Osório - que o escalou pela primeira vez como ponta - e deste então fez com que o time ganhasse variações táticas.

"Agradeço muito ao Osorio. Ele acabou abrindo um leque muito grande na minha carreira, me testando em várias posições. Ele estava buscando alternativas. As pessoas questionavam, e as coisas foram acontecendo. Hoje posso exercer várias funções táticas", disse o ala, que também soube aproveitar a chance com o técnico Edgardo Bauza.

"O gol foi fruto de todo o trabalho que foi feito aqui. Muita jogada ensaiada. O Patón sempre pede a bola ali para que os jogadores buscarem a finalização de cabeça. E, hoje, bola parada decide jogo. É muito difícil jogar contra uma equipe com 10 atrás, como o Rio Claro, por isso a bola parada resolve, como resolveu", acrescentou. Durante o bate-papo com os jornalistas, Carlinhos também avaliou o momento da equipe e projetou os próximos compromissos.

"Até o clássico, as coisas estavam caminhando. O time está passando por um processo, com novo treinador. Aconteceu de perder o clássico e, logo em seguida, o jogo da Libertadores. Coincidiu com o momento. Mas todo lugar tem esse tipo de situação de campo. Os jogos até a partida contra o River Plate são importantes. Em todos os campeonatos, você joga contra equipes inferiores. Não tem só Barcelona e Real Madrid, Chelsea. Contra esses adversários, você adquire certa forma de jogar. Às vezes, atacante precisa de gol para adquirir confiança. E é um campeonato que o São Paulo não ganha há muitos anos", finalizou.