São Paulo F.C



Disposição para reagir!

Pato lamenta derrotas, mas demonstra otimismo para recolocar o Tricolor na briga pelo G-4 do Brasileiro

3849.jpg

Por Rubens Chiri/saopaulofc.net

Diante do Flamengo neste final de semana, no Maracanã, o São Paulo entrará em campo tentando se reerguer na temporada e deixar para trás os tropeços para Goiás (0 x 3) e Ceará (1 x 2). No Rio de Janeiro, a equipe abrirá o segundo turno do Campeonato Brasileiro com a missão de se reaproximar dos líderes e ganhar motivação para encarar os cearenses no dia 26, quando decidirá o seu futuro na Copa do Brasil. Por isso, o atacante Alexandre Pato quer aproveitar as críticas para corrigir os erros da equipe e tentar recolocar o Tricolor no caminho das vitórias.

"A crítica positiva te faz crescer, você tem de escutar para melhorar. Agora é hora de trabalhar para que o time volte a crescer. Só nós podemos fazer essa situação mudar. Vou sempre proteger o meu colega, o cara que está sempre comigo. Não tem um culpado, porque estamos trabalhando. O que atrapalha é que estamos pecando em alguns momentos. O treinador veio ao Brasil com um modo de jogo e quer construir uma coisa nova. Temos que dar a confiança a ele. Ele tem o grupo na mão. Todos estão focados nessa mudança", opinou o camisa 11, que avaliou as últimas atuações do time.

"O nosso momento não é dos piores. Perdemos dois jogos em casa, mas estamos bem no Brasileiro, a dois pontos do G-4. Na Copa do Brasil, tivemos uma infelicidade. Temos um grande grupo, grandes jogadores. Todos se cobram, buscam o melhor, mas estamos falhando na hora de marcar os gols. E os adversários criam chances e marcam. Contra Atlético-MG e Corinthians fomos muito melhores e não ganhamos. É preciso saber concluir melhor. Depois, enfrentamos dois times retrancados. Faltou ter paciência, saber o momento de atacar", afirmou.

E para reagir e devolver a confiança ao elenco, Pato aposta na torcida são-paulina. "Quando perde é normal apontar alguns jogadores. Mas existem várias questões envolvidas. Uma delas é o desgaste físico. Com jogos seguidos, tem de mexer no time. Ganham todos e perdem todos. A torcida tem o direito de cobrar, direito de vaiar, de xingar se quiserem. Mas, quanto mais apoiarem, é melhor. Quando você está numa situação ruim, no momento delicado, você precisa de ajuda", ponderou.

Por fim, durante a coletiva de imprensa desta sexta-feira (21), no Centro de Treinamento da Barra Funda, o centroavante mirou o embate com os cariocas. Com 31 pontos em 19 rodadas, o São Paulo ocupa a sexta colocação. Pela frente, os comandados do técnico Juan Carlos Osorio terão um adversário que está no 13º lugar, com 23 pontos, e agora de treinador novo: Oswaldo de Oliveira herdou o lugar de Cristóvão Borges.

"O Flamengo vem de outra maneira, trocou o treinador. O Maracanã receberá um bom público, será um grande jogo. Não vejo a hora de começar a partida. O Oswaldo de Oliveira é um grande treinador, conhece o jeito que nós jogamos. Sei que ele vai preparar o melhor time para nos enfrentar. Mas também precisamos ganhar para recuperar a confiança do torcedor. Será uma partida muito importante, precisamos fazer o resultado", finalizou.