São Paulo F.C



Denis e o poder de superação em 2015

Goleiro se recuperou da lesão mais grave na carreira para substituir o M1TO na briga por uma vaga na Libertadores

6880.jpg

Por Rubens Chiri / saopaulofc.net

Goleiro que mais vezes substituiu o M1TO na história - foram 95 vezes em sete temporadas, sendo oito jogos em 2015 -, Denis não teve um ano fácil. Ao contrário. O camisa 12 teve que encarar todas as etapas de recuperação após sofrer a lesão mais grave de sua carreira - fez uma artroscopia para fixação da estrutura do labrum do ombro direito - para poder defender o Tricolor novamente. Com força de vontade e dedicação, o arqueiro foi liberado pelos profissionais do REFFIS e conseguiu terminar a temporada embaixo das traves são-paulinas.

Com a lesão do eterno capitão Rogério Ceni, que sofreu ruptura do ligamento tíbio-fibular do pé direito, Denis foi o escolhido para defender a meta do São Paulo na reta final do ano em busca de uma vaga na Libertadores da América de 2016. "Foi uma temporada difícil, porque sofri a lesão e por todos os acontecimentos do time. Mas, também posso dizer que foi um ano de superação e força de vontade, porque lutei para me recuperar e poder jogar novamente", avaliou o goleiro, que emendou.

"No final do ano, tive a oportunidade de jogar, e isso me deixou muito feliz. Foi uma temporada que começou difícil, mas terminou melhor. E nada melhor do que poder encerrar 2015 fazendo aquilo que eu mais gosto: jogar futebol. Com a lesão, fiquei oito meses sem poder atuar, mas no final tive algumas oportunidades, e conquistamos a vaga na Libertadores", acrescentou Denis.

A temporada 2015 também teve um significado especial para o camisa 12, que teve um longo processo de aprendizado com o M1TO. Ao lado de Rogério, Denis teve a oportunidade de crescer profissionalmente e adquirir mais experiência para, a partir de agora, disputar com Renan Ribeiro o posto de substituto do camisa 01. Por isso, mesmo no período de férias, o arqueiro tem cuidado do corpo para começar 2016 com o pé direito.

"As férias têm sido boas para poder descansar um pouco e tirar a tensão da temporada. Psicologicamente, foi um ano difícil para a nossa equipe. Mas também tenho aproveitado este período para me preparar e chegar bem na pré-temporada, em janeiro. Acho importante manter o campo sempre ativo, porque já teremos a primeira fase da Libertadores pela frente. Descansei nos primeiros dias, mas já iniciei as atividades físicas para ter o condicionamento ideal", finalizou.