São Paulo F.C



'Distantes, mas em memória'

Jogadores que não puderam marcar presença no Jogo dos Sonhos agradecem reconhecimento dos ex-companheiros

Pelos mais variados motivos, alguns atletas das vitoriosas gerações de 1992, 1993 e 2005 não puderam comparecer ao Morumbi na noite da última sexta-feira (11) para participarem do Jogo dos Sonhos, que celebrou os 25 anos de carreira do M1TO. No entanto, mesmo 'distantes', os campeões mundiais foram homenageados pelos ex-companheiros e de alguma forma fizeram parte da memorável festa no Cícero Pompeu de Toledo.

Do time bicampeão em 92 e 93, Leonardo, Matosas, Suélio, Palhinha, Macedo e Cuca não estiveram em campo. Já a equipe que conquistou o tricampeonato diante do Liverpool-ING (1 x 0), em 2005, não pôde contar com Cicinho, Fábio Santos, Denilson, Danilo, Grafite e Christian na partida. E ciente da importância dos companheiros nas históricas conquistas, os ex-atletas do Tricolor que foram ao estádio fizeram questão de segurar as camisas utilizadas pelos jogadores nas fotos posadas.

A iniciativa dos campeões mundiais emocionou os atletas, que mesmo longe acompanharam a festa para o capitão Rogério Ceni. "Fiquei muito feliz, porque o Morumbi estava lotado. Os torcedores gritaram os nomes dos jogadores e, mesmo de longe, pude recordar da final da Libertadores de 2005, porque a atmosfera estava muito parecida. Fiquei chateado por não poder ir e reencontrar os meus companheiros daquela época, mas feliz por ver todos reunidos", afirmou o lateral-direito Cicinho.

Atualmente no Sivasspor, da Turquia, o camisa 2 não pôde participar do evento pois tinha compromissos pelo seu clube. Porém, nem mesmo a distância o fez perder o Jogo dos Sonhos. "Gostaria muito de estar presente, porque deve ter sido uma resenha bacana (risos). E relembrar os momentos maravilhosos que passamos juntos. De qualquer forma, foi gratificante ser reconhecido. Fico muito feliz de ver que fiz parte de um clube vitorioso como o São Paulo. Só posso agradecer pela oportunidade de ter feito parte desta equipe", finalizou.

Assim como o ala, outro jogador da vitoriosa geração de 2005 também lamentou a sua ausência, mas enalteceu a festa da torcida tricolor: o volante Denilson, hoje no Al-Wahda, dos Emirados Árabes. "Primeiramente gostaria de parabenizar o Rogério pela linda despedida qe ele teve, porque ele é merecedor de tudo isso. Foi uma homenagem incrível. O Morumbi estava lotado, e mesmo de longe fiquei acordado de madrugada acompanhando tudo pela internet. Infelizmente não pude ir, porque tenho jogos pelo meu clube atual, mas a festa foi espetacular", disse o meio-campista, que acrescentou.

"Nunca vi nada parecido, e dificilmente verei algo assim. Fiquei muito feliz quando vi os jogadores segurando a minha camisa, porque fiz parte deste grupo vitorioso. Na época, eu tinha apenas 17 anos. Então, aprendi muito com eles, pois era um grupo bom de trabalhar. Fomos campeões juntos, e fiquei emocionado. Além disso, foi bacana ver o reconhecimento que o Rogério merece. Ele sempre foi trabalhador e mereceu conquistar tudo isso", completou.

Pelas redes sociais, o craque Leonardo - campeão mundial pelo Tricolor em 1993 - também comentou sobre a memorável festa no Morumbi. "Por questões profissionais, não pude participar do jogo de despedida do Rogério Ceni e da comemoração dos títulos mundiais do São Paulo. Que pena! Rogério, como o primeiro gol que você tomou no São Paulo foi feito por mim, acompanhei tua brilhante carreira desde o início. Posso dizer que te ensinei a não se adiantar muito (risos). Parabéns por tudo", brincou o ex-jogador.

Confira mais imagens do Jogo dos Sonhos!