São Paulo F.C



"Quando der a oportunidade ele vai agarrar. Acredito muito nele"

Muricy elogia Pato e vê camisa 11 com disposição para recuperar o seu espaço na equipe

DSC_0142.JPG

Por Site Oficial / saopaulofc.net

Em 2014, quando chegou ao Tricolor, o atacante Alexandre Pato não pôde defender o time são-paulino no Campeonato Paulista - que em seu regulamento não permite que um atleta com mais de três jogos atue por dois clubes diferentes - por já ter disputado cinco partidas pelo Corinthians, seu ex-clube, na maior competição estadual do futebol brasileiro.

Dessa forma, o centroavante teve que esperar a estreia do Tricolor na Copa do Brasil para vestir pela primeira vez a camisa do São Paulo, que ocorreu no duelo contra o CSA-AL (1 x 0), em Maceió. Este ano, porém, o jogador está liberado para atuar e está nos planos do técnico Muricy Ramalho, que elogiou o camisa 11 durante a coletiva de imprensa desta sexta-feira (30).

"Com certeza terá oportunidades, porque não desistimos dele. É muito bom jogador, e gostamos muito dele. Esse tipo de atleta eu não desisto nunca. Ainda acredito, assim como naquela fase que não estava bem. E aí precisa ter sequência, porque entrar só 10 ou 15 minutos é duro. E eu sei disso", avaliou o treinador, que completou.

"Ele sabe que quando entrar no time precisa dar a resposta. Acho que quando der a oportunidade ele vai agarrar. Acredito muito nele", acrescentou. Trabalhando normalmente no Centro de Treinamento da Barra Funda, Pato cumpriu todas as etapas da pré-temporada, participou dos jogos-treinos e entrou bem durante as partidas do Torneio Super Series, em Manaus, nos duelos contra Vasco e Flamengo.

Emprestado pelo arquirrival Corinthians, o centroavante conquistou o torcedor tricolor com as suas boas exibições dentro de campo e terminou o Campeonato Brasileiro de 2014 como o artilheiro do São Paulo na competição, com nove gols ao lado de Luis Fabiano e Alan Kardec (marcou um pelo Palmeiras).

Com 12 gols marcados em 40 jogos, Pato foi o vice artilheiro da equipe na temporada passada, atrás apenas de Luis Fabiano (20). Com bagagem e poderio ofensivo, o jogador é uma das grandes armas do clube na disputa da Libertadores da América.  Em uma das chaves mais disputadas da competição, o Grupo 2, o Tricolor terá a companhia do atual campeão do torneio, o San Lorenzo-ARG, e do campeão uruguaio, o Danubio, além de um clube a ser definido (Corinthians ou Once Caldas-COL).