São Paulo F.C



'À moda antiga'

Com prestígio novamente, Edson Silva e Paulo Miranda tomaram conta da defesa tricolor

DSC_0511.JPG

Por Site Oficial / saopaulofc.net

Os tamanhos assustam. As caras de mau impõem respeito. Os jeitões, em campo, são daqueles sem muito requinte: bola pro mato mesmo. Mas, no dia a dia, é comum ver Edson Silva e Paulo Miranda brincando com os companheiros e quebrando qualquer rótulo de 'beque de fazenda'. Titulares no time de Muricy Ramalho nos últimos quatro jogos, os jogadores reconquistaram a confiança da torcida e deram segurança ao setor.

Desde que voltaram ao time, foram quatro partidas: três vitórias e uma derrota. No entanto, mais do que os números, a dupla conseguiu neutralizar boa parte das investidas adversárias e com o estilo 'bad boy' fortaleceu a equipe são-paulina, que ganhou força para continuar na briga pelo título do Campeonato Brasileiro.

"Tem de jogar e nada de fazer cara feia. Feio já somos de nascença (risos). Temos de pensar em fazer um bom trabalho. Se o atacante começar a provocar, precisamos impor respeito para não sermos intimidados. Esse menino (Paulo Miranda) tem uma beleza que não dá para discutir (risos)", brincou Edson Silva, que logo ouviu a resposta do companheiro.

"Sou um cara simpático (risos). E o tamanho da cabeça dele (Edson Silva)? É uma melancia (risos)", devolveu o camisa 13, que na ausência de Douglas (lesionado) tomou conta da lateral direita e não desapontou. Adeptos da 'moda antiga', Edson e Paulo souberam aproveitar a oportunidade e, assim, deram tranquilidade para o sistema ofensivo buscar as jogadas.

E de acordo com os dois, o bom momento defensivo do Tricolor também passa pelos homens de frente, que compraram a ideia de Muricy e trataram de encurtar os espaços na marcação. "O time todo está defendendo bem. Isso faz com que fiquemos firmes para não sermos surpreendidos. Essa cabeça está trabalhando muito nos jogos", acrescentou Edson Silva.

Contratados em 2012, os zagueiros chegaram juntos ao clube e participaram da vitoriosa campanha do São Paulo na Copa Sul-Americana daquele ano. Com a chegada de Antonio Carlos e a boa fase do jovem Rodrigo Caio, além do retorno de Rafael Toloi, os defensores perderam espaço, mas nunca baixaram a guarda. Ao contrário. Sempre treinando com seriedade, os dois entraram novamente nos planos do treinador.

Por isso, 'à moda antiga', Paulo Miranda quer continuar dando conta do recado para se manter entre os titulares. "Quando ele precisar de mim, estou à disposição. Temos que ser profissionais. Cada um tem que fazer o seu trabalho e não tem como ser diferente", finalizou o camisa 13.