São Paulo F.C



Exemplo, líder e decisivo

Referência para o elenco, Kaká logo conquistou a confiança dos companheiros e recebeu elogios de Muricy

2129.jpg

Por Rubens Chiri/saopaulofc.net

Um dos grandes nomes da equipe tricolor, o meia-atacante Kaká é realmente diferenciado. Nome importante no quarteto ofensivo, o camisa 8 mostra jogo a jogo que será fundamental para o clube continuar na briga pelo título do Campeonato Brasileiro de 2014. Elogiado por todos do elenco, ídolo da torcida e com o currículo repleto de conquistas, o jogador se tornou um dos líderes do time na arrancada por uma vaga na Libertadores da América do próximo ano.

"Quando contrata um jogador desse nível, como o Kaká, ele ajuda demais. Esse é o líder positivo, do bem, que dá força para o cara. Não é o cara que está criticando. Abraça o Pato, foi jantar com ele. Não reclama de nada. Conversamos no início sobre o que ele deixaria para o São Paulo nesse pouco tempo", avaliou o técnico Muricy Ramalho, que acrescentou.

"Temos muitos meninos lá que estão vendo ele. Vais ser importante demais como modelo para esses garotos. Os outros que estão vindo por trás estão trabalhando muito para eles. O que está jogando o Denilson é brincadeira. É um time mesmo. O Mundial mostrou que não adianta ter um ou dois jogadores. E essa boa fase de todos também passa pelo Kaká", avaliou.

Desde que acertou o seu retorno ao clube que o formou, no início do segundo semestre, o craque tem desequilibrado e ajudado os companheiros. Até aqui, o camisa 8 esteve presente em quatro partidas. Nesse período, foram três vitórias, uma derrota e um gol marcado. No entanto, mais do que os números, a presença do atleta deu confiança extra ao grupo são-paulino.

"Estamos com time. A nossa zaga melhorou muito. Isso está legal, estão gostando disso. Todo mundo lutando. Kaká, com a idade e experiência que tem, um dos melhores do mundo, correr o que ele corre, faz o outro correr também. Pato também está se entregando muito. E ele sabe que só assim vai jogar aqui. Não falo o que eles têm de fazer com a bola, mas sem a bola, se não ajudarem, é muito difícil", completou Muricy.

Eleito o melhor jogador do mundo, em 2007, Kaká sempre conquistou títulos por onde passou. Revelado nas categorias de base do Tricolor, o meia-atacante conquistou o Torneio Rio-SP pelo clube antes de deixar o Brasil para jogar na Europa. No Velho Continente, triunfou defendendo as cores do Milan-ITA e Real Madrid-ESP.

No dia a dia do Centro de Treinamento da Barra Funda, é comum ver o craque conversando com os mais jovens e contando a sua experiência de ter atuado fora do país. Referência, o camisa 8 logo conquistou a confiança do elenco e dividiu a responsabilidade com o grupo, que conduziu novamente o Tricolor ao G-4.