São Paulo F.C



M1TO: três vezes "Officially Amazing"

Antes da partida contra o Botafogo, Rogério Ceni receberá mais dois certificados do Guinness World Records

Guinness

Rogério Ceni tem três marcas no Guinness World Records

"Muita coisa tem que dar certo para você entrar 1.117 vezes em um campo de futebol. E fico feliz, porque é um número significativo na carreira de qualquer atleta profissional". Esta foi a frase proferida pelo goleiro Rogério Ceni após o empate contra o Botafogo (1 x 1), durante o Campeonato Brasileiro de 2013, ao superar Pelé e se tornar o recordista em número de jogos pelo mesmo time, com 1117 partidas (1081 em jogos de competição).

E neste final de semana, na rodada de abertura da competição nacional deste ano, o M1TO reencontrará o rival que o fez estabelecer mais esta importante marca com a camisa do Tricolor. Contra o clube carioca, agora com 1136 jogos pelo clube, o capitão tem a missão de ajudar a equipe na busca pela primeira vitória no torneio.

Mas o jogo deste domingo (20) terá ainda outro atrativo, que o torna histórico para todos os são-paulinos. Rogério receberá a oficialização não apenas daquele, mas também de outro recorde: é o atleta de futebol que mais vezes jogou como capitão de seu time, com 866 jogos de competição até 24 de novembro de 2013 (hoje são 885). Terá ainda seu recorde de gols atualizado até os 113 que tinha até 13 de novembro do ano passado (hoje são 114).

"Officially Amazing", ou "oficialmente incrível", está escrito em cada um dos três certificados. Nada mais adequado para definir Rogério Ceni.

Líder da equipe, Rogério nunca escondeu o seu amor pelo Tricolor. Ao longo da carreira, o goleiro balançou as redes 114 vezes, praticou inúmeras grandes defesas e foi construindo o seu nome na história do São Paulo. Assim, o arqueiro foi colecionando conquistas, com destaque para as Libertadores e os Mundiais de 1993 e 2005,  a Copa Conmebol de 1994, o Tricampeonato Brasileiro, em 2006, 2007 e 2008, e a Copa Sul-Americana de 2012.

"Se eu tivesse que ter parado há dois, três anos, seria no São Paulo. Nunca pensei em ir para outro clube durante minha carreira. E no fim do ano, eu vou parar mesmo. Não vou postergar. Este é meu último ano, e não só do São Paulo, mas como atleta profissional de futebol", afirmou recentemente o goleiro, que já marcou seu nome tantas vezes na história do esporte que torna.

Antes de a bola rolar, em campo e junto à torcida são-paulina, Rogério receberá os certificados das mãos do novo presidente, Carlos Miguel Aidar.