São Paulo F.C



Raí eterno

Ídolo da torcida são-paulina, ex-camisa 10 deu o pontapé inicial na vitória do Tricolor por 2 a 0

2458.jpg

Por Rubens Chiri/saopaulofc.net

Grande nome do Tricolor no início da década de 90 e ídolo de torcida são-paulina, o ex-meio-campista Raí foi homenageado por São Paulo e Botafogo-SP na tarde deste domingo (23), em Ribeirão Preto. O eterno camisa 10 deu o pontapé para o início da partida, no Estádio Santa Cruz, que terminou com vitória dos comandados de Muricy por 2 a 0.

O ex-jogador ainda ganhou uma camisa do tricolor, com o número 9 (a quantidade de títulos que ele tem pelo clube). Raí, que foi revelado no clube do interior paulista, foi muito aplaudido pelas duas torcidas e pôde dar uma volta olímpica no estádio para saudar o público.

O ex-meia veio do Botafogo de Ribeirão Preto para o São Paulo em 1987 e demorou pouco para brilhar. Tinha o estigma de jogador lento. Tornou-se o capitão e virou uma espécie de símbolo do time que ganhou quase tudo em 91, 92 e 93. Raí ainda jogou na França e voltou ao Tricolor em 1998 para encerrar sua carreira em 2000.

Nesse período, ele conquistou cinco Campeonatos Paulistas (1989, 1991, 1992, 1998 e 2000), duas Taças Libertadores da América (1992 e 1993), um Campeonato Brasileiro (1991) e um Mundial de Clubes (1992).

RAÍ

Jogos disputados pelo SPFC: 395

Estreia: 18/10/1987

Último jogo: 22/07/2000

Gols marcados no SPFC: 128

Nascimento: 15/05/1965. Ribeirão Preto (SP).

Títulos conquistados no SPFC: Campeão Paulista em 1989, 1991, 1992, 1998 e 2000; Campeão Brasileiro em 1991; da Campeão da Taça Libertadores da América em 1992 e 1993; Campeão Mundial Interclubes em 1992.