São Paulo F.C



Fim do tabu: enfim, triunfo sobre um catarinense

Apenas no quinto confronto contra clubes de Santa Catarina, pelo Brasileiro, Tricolor conseguiu os três pontos

1709.jpg

Por Rubens Chiri/saopaulofc.net

Se hoje o Tricolor está a cinco pontos do líder Cruzeiro, muito disso passa pelos resultados negativos da equipe são-paulina diante de adversários catarinenses. Somente na tarde deste domingo (2), após quatro duelos de jejum contra clubes do estado, o São Paulo conseguiu a primeira vitória. Com gols de Edson Silva e Alan Kardec - este já no fim do jogo -, os paulistas arrancaram o importante triunfo por 2 a 1 no Estádio Heriberto Hülse.

Antes de encarar o Tigre, o Tricolor acumulava uma derrota e um empate com a Chapecoense - 0 x 1, no Morumbi, e 0 x 0, em Chapecó -, além dos empates com o próprio Criciúma (1 x 1, no Morumbi) e Figueirense (1 x 1, em Florianópolis).  A única vitória do São Paulo sobre um time do estado este ano foi justamente sobre o Tigre, por 2 a 0, porém pela Copa Sul-Americana. Na ocasião, o resultado positivo garantiu a classificação para as oitavas de final.

Neste final de semana, de quebra, o Tricolor conseguiu desequilibrar o confronto com o Criciúma este ano. Foi o quarto embate entre as duas equipes na temporada. Agora, o São Paulo soma dois triunfos, além de uma derrota e um empate contra os catarinenses.

De acordo com o técnico Muricy Ramalho, os três pontos conquistados no sul do país só foram possíveis graças ao empenho dos atletas. "Esse espírito de luta, essa entrega dos jogadores, faz toda a diferença. Essa parceria é fundamental, nosso ambiente é ótimo e, mesmo com essa loucura de disputar três jogos em uma semana, obtivemos três vitórias", avaliou.

Já o zagueiro Edson Silva, que abriu o placar, fez questão de dividir os méritos com o restante do elenco. Para o camisa 21, assim como o treinador, o triunfo só foi possível porque todo o elenco está focado. "Aqui é um grupo. Por isso, na comemoração, fiz questão de lembrar dos guerreiros que ficam no banco, porque também precisamos muito deles. Nosso grupo é unido, e isso é importante", revelou o defensor.