São Paulo F.C



Time supera expulsões e encara maratona

Preparador físico do Tricolor enaltece trabalho dos atletas, que souberam superar as adversidades

9121.jpg

Por Rubens Chiri/saopaulofc.net

"Está ficando chato vir aqui falar. Na minha classe ninguém fala nada. Parece que estão todos satisfeitos. Fica repetitivo só eu falando. Não vou falar mais disso. Estou de saco cheio". A frase do técnico Muricy Ramalho retrata a maratona de jogos vivida pelo Tricolor no segundo semestre de 2014. No entanto, com muito empenho, os atletas têm driblado as adversidades para manter a equipe na briga por títulos na temporada.

E os percalços passam até pelas expulsões. Nas oitavas de final da Copa Sul-Americana, nos duelos contra o Huachipato-CHI, o São Paulo atuou com apenas dez jogadores em campo em boa parte das partidas. Na ida, após o cartão vermelho de Luis Fabiano, o time ainda conseguiu vencer por 1 a 0. Na volta, sem Denilson que acabou expulso pela arbitragem, os brasileiros conquistaram uma grande vitória por 3 a 2.

Já na última rodada do Campeonato Brasileiro, no empate sem gols contra a Chapecoense, a equipe são-paulina conseguiu conter o ímpeto dos donos da casa após a expulsão de Paulo Miranda e somou mais um ponto na competição nacional. Motivos de sobra para exemplificarem o grande trabalho realizado pelos preparadores físicos Zé Mário e Sérgio Rocha, que montaram uma programação para evitar os excessivos desgastes dos atletas.

"Estamos satisfeitos pelos resultados. Pela probabilidade, um time que jogar com um a menos perderá a maioria dos jogos. Então, ainda mais com essa maratona de partidas, é bom ver esse retrospecto positivo. Claro, esperamos que não tenham mais expulsões, mas trabalhamos sempre para fazer com que os atletas rendam mais fisicamente em campo", afirmou o preparador físico Zé Mário.

Pela frente, o São Paulo continuará com a 'agenda apertada'. Na próxima segunda-feira (27), no Morumbi, o Tricolor receberá o Goiás pelo Brasileiro. Depois, na quinta (30), receberá o Emelec-EQU. Na sequência, visitará o Criciúma no domingo (2). Como a partida entre Palmeiras e Corinthians também será na capital paulista, por questões de segurança a CBF teve de colocar o duelo tricolor contra os goianos para segunda, já que haverá o segundo turno das eleições no domingo.

"São coisas que só acontecem no nosso futebol. Não sabiam que tinha clássico? Depois, temos a Sul-Americana também", acrescentou Muricy. Por isso, tentando minimizar os efeitos dos jogos, a comissão técnica está precavida. "Estamos sempre atentos, porque queremos que o time tenha a mesma disposição em todas as partidas. E isso não parte só da preparação física, mas da fisiologia, nutrição, fisioterapia e departamento médico. Todos estão trabalhando em conjunto para fortalecer a equipe", finalizou Zé Mário.