São Paulo F.C



Liderança de Rogério motiva Alvaro

Mesmo experiente e com passagem vitoriosa pela Europa, uruguaio revela inspiração no capitão são-paulino

8316.jpg

Por Rubens Chiri/saopaulofc.net

O lateral-esquerdo Alvaro Pereira passou por grandes clubes antes de chegar ao Tricolor, como Porto-POR e Inter de Milão-ITA, conviveu com jogadores renomados, mas ficou surpreso com a liderança do goleiro Rogério Ceni. Capitão do time e um dos maiores ídolos do clube, o camisa 01 é referência para todos no elenco são-paulino, inclusive para o experiente uruguaio.

"Isso me dá muito prazer. É bonito jogar com grandes jogadores. Tive a possibilidade de jogar e de ser amigo íntimo do Zanetti antes de ele se aposentar. Agora, tenho a possibilidade de jogar com o Rogério. Não tem dinheiro, não tem preço. Jogadores que são emblemas em cada time. É algo para guardar no coração para sempre, para se lembrar e contar ao seu filho", revelou.

Durante a coletiva de imprensa desta terça-feira (21), no Centro de Treinamento da Barra Funda antes de seguir para Santa Catarina, onde o São Paulo medirá forças contra a Chapecoense, o camisa 6 elogiou o M1TO, que irá deixar os gramados no final da temporada 2014. De acordo com Alvaro, o dia a dia com o arqueiro é um aprendizado.

"Isso contagia, dá mais vontade de entrar em campo e deixar tudo em campo pelo companheiro, sabendo que tem um cara de 41 anos que ainda está jogando, e jogando como se fosse o primeiro dia", afirmou o uruguaio, que também se rendeu ao empenho dos craques Kaká, Alexandre Pato, Luis Fabiano e Michel Bastos.

"Ver que tem jogadores que chegaram da Europa e também têm sonho de vencer, de ficar na história do São Paulo. Ver jogadores que passaram por um campeonato difícil no ano passado. Isso dá mais força nesta reta final", acrescentou o ala, que é um dos símbolos da reação da equipe no ano. Sempre com muita raça e determinação, Alvaro logo ganhou a confiança da torcida.

Em campo, é comum ver o jogador dividindo as jogadas como finais de campeonato. Por isso, sempre dedicado como Rogério, o atleta quer manter a caça ao título do Brasileiro. Com a missão de tentar somar três pontos e manter o Cruzeiro na mira, a equipe são-paulina visitará a Chapecoense, que está no 15º lugar. O Tricolor tentará dar o troco após a derrota no primeiro turno (1 x 0, no Morumbi) e colar no topo da tabela

"Eu jogo futebol, entro em campo para ser campeão. Nunca vou jogar apenas para cumprir obrigações. Time grande precisa ter essa mentalidade. Sabemos que perdemos pontos que no final vamos lamentar, mas agora é hora de esquecer tudo e pensar que teremos nove finais pela frente.  Daqui para frente, nossa margem de erro é mínima", finalizou.