São Paulo F.C



"Zaga não é improviso", afirma Rodrigo Caio

Volante, que atuou bem contra a Portuguesa, poderá ser mantido no setor diante do Atlético-PR

3748.jpg

Por Rubens Chiri / saopaulofc.net

No duelo contra a Portuguesa, no último domingo (11), no Canindé, o técnico Paulo Autuori apostou na escalação do volante Rodrigo Caio na zaga e o jovem atleta correspondeu positivamente. Sem poder contar com os lesionados Paulo Miranda e Edson Silva, o comandante deslocou o camisa 7 ao setor da defesa. Apesar do revés, o meio-campista deixou o estádio elogiado pelo treinador e poderá ser mantido na posição, na próxima quinta-feira (15), diante do Atlético-PR, no Morumbi.

"Sempre gostei de jogar na defesa. Infelizmente não pude continuar a minha carreira como zagueiro na base, principalmente por ter machucado o joelho e não ter crescido tanto, e acabei sendo adiantado para volante. Por ter um pouco mais de qualidade técnica, me avançaram e consegui me manter. Mas, se o São Paulo precisar que eu atue como zagueiro novamente, estou à disposição para ajudar", revelou Rodrigo Caio, que completou o sistema defensivo tricolor ao lado de Rafael Toloi.

Até a partida contra os paranaenses, na capital paulista, às 19h30, o técnico Paulo Autuori terá mais um dia de atividades no Centro de Treinamento da Barra Funda para ajustar o time e definir o titular da posição. Vale lembrar que além do volante, o comandante ainda conta com os jovens Lucas Silva e Diego. E para se manter nos planos do treinador, o camisa 7 sabe que ainda pode evoluir em alguns aspectos para assegurar um lugar na equipe.

"Acredito que posso evoluir muito nessa posição se precisarem de mim. Sempre gostei e me senti confortável jogando mais atrás e meu desejo é apenas de ajudar o São Paulo. Tenho me dedicado e trabalho firme para tirar o time dessa situação no Campeonato Brasileiro", completou Rodrigo Caio, que foi utilizado em todos os dez jogos de Autuori no seu retorno ao clube.