São Paulo F.C



Ao assinar novo contrato, Denilson lembra da mãe são-paulina

Volante renova vínculo com o São Paulo e vibra com a sua permanência no clube

O São Paulo continua a se reforçar visando os títulos do segundo semestre. Mas desta vez a contratação vem do próprio elenco. Denilson, cujo vínculo se encerrava em 30 de junho, fez um novo e longo contrato válido até dezembro de 2017. O volante, são-paulino desde a infância e cria da base tricolor, ficará mais quatro anos e meio no Morumbi. E garante: "com muito amor." Apesar de ter recebido propostas tentadoras de Grêmio, Cruzeiro e Santos, o jogador quis permanecer no clube.

"Significa uma vida (renovação). É onde tudo começou, onde aprendi tudo não só na bola, mas muita coisa como homem. Sou profissional, a questão financeira é importante, mas isso conseguiria em outro clube também. Aqui no São Paulo jogo com muito amor. Toda vez que visto a camisa é com muito amor e dedicação. É a minha casa, onde me sinto feliz. Sou são-paulino. Tudo o que eu disser aqui vai ser pouco pelo que estou sentindo", afirmou o volante Tricolor.

Feliz com o desfecho da negociação, o diretor de futebol do São Paulo, Adalberto Baptista, festejou a permanência do atleta na equipe. "É um jogador com uma qualidade inquestionável, que não se encontra fácil no mercado. E, acima de tudo, tem um amor próprio pelo clube. Ele foi revelado aqui e tem o DNA do São Paulo. É um grande reforço e, motivado, tem tudo para voltar à Seleção Brasileira", disse.

São-paulino desde a infância, Denilson recorda como surgiu o amor pelo clube e conta que seu pai, José Neves, foi o grande responsável por ajudar na escolha do clube do coração. "Aos três anos, meu pai me levou numa loja de esportes e me deixou livre para escolher qualquer camisa. Lembro como se fosse hoje. Escolhi a do São Paulo, a listrada. Isso ficou marcado na minha memória", recorda o meio-campista, que pôde realizar o sonho de sua mãe, Luciene, ao defender o Tricolor pela primeira vez.

"Minha mãe sempre sonhou em me ver jogando pelo São Paulo, no Morumbi. Um mês depois que ela faleceu fui aprovado na base (com 11 anos). Esse momento, muito especial na minha carreira, dedico a ela, que deve estar muito feliz lá no céu", revela.

Agora, de contrato renovado e pronto para continuar atuando a equipe são-paulina, Denilson vai em busca de mais títulos. Campeão Mundial em 2005, Brasileiro em 2006 e da Sul-Americana em 2012, o jogador, de 25 anos, quer erguer mais troféus no Tricolor.

"Certeza de muitas alegrias. Vou buscar títulos. O Mundial e a Sul-Americana são passado. Quero deixar meu nome na história e terei tempo para isso. Tenho que retribuir o carinho da torcida e da diretoria. Só penso em títulos e títulos", concluiu o camisa 15.