São Paulo F.C



Bruna recebe presente de Bruno Alves e ganha estímulo em busca do título

Defensores das camisas 3 do São Paulo, zagueiro manda camisa para Bruna e deseja sorte para a grande final do Brasileiro A2, contra o Cruzeiro

bruna-e-bruno.jpeg

Por Rubens Chiri / saopaulofc.net - Bruna Cotrim e Bruno Alves

No último domingo (18), o São Paulo conquistou uma grande vantagem na primeira partida da final do Campeonato Brasileiro A2 Feminino ao vencer o Cruzeiro por 4 a 0, no Pacaembu. O primeiro gol do jogo foi da zagueira Bruna, que se arriscou para o ataque e, em um cruzamento para a área, viu a goleira adversária falhar e deixar a bola entrar. O duelo de volta acontece no domingo (25), às 14h, em Belo Horizonte, e o Tricolor poderá perder por até três gols de diferença, mesmo tanto de gols que levou em toda a competição até o momento, no total de 12 partidas.

Um dos pilares da forte defesa são-paulina, Bruna tem um ídolo e inspiração no Tricolor, que usa o mesmo número de sua camisa e ainda é seu xará: Bruno Alves. O zagueiro da equipe masculina, que já encontrou Bruna em algumas oportunidades, havia prometido uma camisa para a defensora, que lhe foi entregue com as palavras de boa sorte para a grande final do Brasileirão A2. Bruna se emocionou e não poupou elogios ao companheiro de clube.

“O Bruno Alves é um monstro na zaga. Eu venho assistir aos jogos aqui no Morumbi e fico admirada vendo ele jogando, desarmando todas, eu gosto muito do estilo de jogo dele. Fiquei muito feliz com o presente e certamente me dará ainda mais força para trazer esse título para nós. A camisa 3 está bem cuidada pelos Brunos”, brincou Bruna.

O elenco tricolor conta com seis zagueiras de ofício: Bruna, Thais, Zizi, Rayane, Maiara e Antônia, sendo que a última foi contratada no segundo semestre e não está inscrita no Brasileiro. Maiara, que participou da primeira fase do torneio nacional, atualmente é capitã da equipe Sub-18, que está na semifinal do Brasileirão da categoria. Além delas, Dyneffer, que é volante, também faz as vezes de zagueira. Todas atuaram em pelo menos um jogo do Brasileirão A2 até então no setor defensivo. Bruna e Thais, que formam a dupla titular, participaram de quase todas as partidas.

Em 12 rodadas até o momento, contabilizando as cinco partidas da primeira fase, oitavas, quartas, semis e primeira partida da final, o São Paulo levou apenas três gols: o primeiro em uma partida que as duas não atuaram, diante do Vila Nova-ES; outro de pênalti, nas quartas de final, contra o Taubaté; e o último diante do Palmeiras, na semifinal. Bruna acredita que o sucesso da zaga vem do entrosamento e da conversa durante as partidas.

“É entrosamento, comunicação, e tentamos manter a tranquilidade dentro de campo. Ajudamos umas às outras conversando em campo, fechando sempre para não deixar passar nada ali atrás, uma cobrindo a outra, tem dado certo”, contou a camisa 3.

Como mostrou na final diante do Cruzeiro ao abrir o placar da goleada, Bruna costuma se arriscar bem ao ataque, e ainda bate pênaltis. Na semifinal contra o Palmeiras, deixou o dela convertendo um na marca da cau. “É sempre bom treinar pênaltis e chutes de longe. Fui feliz nesse último gol, contei com a sorte, mas treino bastante para quando aparecerem as oportunidades de bater para o gol. Gosto de me preparar para arriscar meus chutes”, completou.