São Paulo F.C



Nos pênaltis, São Paulo fica com o vice-campeonato da Copa RS

Após empatar em 1 a 1 no tempo regulamentar, Tricolor é derrotado pelo Palmeiras, em Porto Alegre

A manhã deste domingo, dia 16 de dezembro, foi de clássico paulista e decisão de título em Porto Alegre para o Sub-20. Pelo quarto ano consecutivo na final da Copa RS, o São Paulo encarou o Palmeiras, no Complexo da PUC/RS, em jogo emocionante até o final. Após empate em tempo regulamentar, 1 a 1, gol de Jonas Toró para o São Paulo, a decisão foi para os pênaltis. Apesar do goleiro Thiago Couto brilhar mais uma vez, com uma boa defesa, o Tricolor desperdiçou duas cobranças, ficando com o vice-campeonato.

O São Paulo entrou em campo em busca do tetracampeonato consecutivo. A Copa RS, que já foi considerado o Campeonato Brasileiro da categoria, foi idealizada e criada em 2006. Dos 11 títulos disputados até então, o São Paulo havia garantido os três últimos: 2015, 2016 e 2017, sobre Atlético-MG, Botafogo e Palmeiras, respectivamente. Desde 2016 o torneio passou a ser Internacional, com participação de estrangeiros, fortalecendo ainda mais a competição.

Com mudanças no elenco pouco antes da viagem para Porto Alegre, cedendo atletas ao time principal do São Paulo e também sem o lateral-direito Caio, que se lesionou na final da Supercopa, o Tricolor foi se entrosando durante o torneio. O técnico Orlando Ribeiro, visando usar a competição como preparação para a Copa São Paulo de Futebol Júnior 2019, com início dia 3 de janeiro (com atletas nascidos a partir de 1999), abriu mão da experiência dos jogadores com 20 anos, inscrevendo cinco atletas Sub-17 (limite imposto pela competição).

Na temporada, que tem início no mês de março para o Sub-20, foram conquistados os títulos da Copa do Brasil Sub-20, diante do Corinthians, e da Supercopa, contra o Palmeiras, que garantiu o Tricolor na Libertadores da categoria em 2019. Após a Copa RS, os atletas terão poucos dias de folga, já visando a Copa São Paulo, principal torneio de base do Brasil, em janeiro, e a competição organizada pela Conmebol, que deverá acontecer em fevereiro, fechando a temporada do time júnior.

O Jogo
Para a final, o comandante são-paulino não pode contar apenas com Rafael, que machucou a coxa esquerda diante do Independiente/ARG, ficando fora do mata-mata. Com isso, o Tricolor foi a campo com Thiago Couto, Marcos Jr., Morato, Fasson e Welington; Diego, Rodrigo Nestor, Gabriel Sara, Jonas Toró, Gabriel Novaes e Fabinho, repetindo a formação inicial das duas partidas anteriores.

Com a bola rolando, o jogo atendia as expectativas iniciais, com os dois times propondo o jogo, sem se esconder. Com cinco minutos, Fabinho recebeu pela direita e chutou forte, cruzado, tirando tinta da trave. A resposta do Palmeiras veio três minutos depois, com gol de Papagaio, 1 a 0 pro adversário. O Tricolor continuou pressionando a marcação desde o ataque e tentando achar uma brecha na defesa alviverde, enquanto o Palmeiras criava perigo em contra-ataque.

O Palmeiras voltou com três substituições, enquanto o Tricolor com a mesma formação do primeiro tempo. Aos cinco minutos de jogo, Fabinho desceu, Gabriel Novaes furou e deixou a bola para Toró, que encheu o pé para empatar a partida, 1 a 1. O São Paulo voltou a dominar o jogo e Toró quase virou 10 minutos depois. Aos 35 minutos, sob forte calor, Orlando optou por renovar o fôlego no ataque com Danilo e Paulinho, saindo Jonas Toró e Fabinho. Entraram também Weverson, Alisson e Vitinho, saindo Welington, Rodrigo Nestor e Gabriel Novaes. No mesmo tempo, o adversário já havia promovido todas as trocar. Sem alteração no placar, a decisão foi para os pênaltis. 

Penalidades
O São Paulo abriu as penalidades com Morato convertendo. O Palmeiras também fez, com Papagaio. Danilo chutou por cima do gol e o adversário passou na frente. Paulinho fez o dele e Thiago Couto brilhou, deixando tudo igual, com bela defesa. Weverson converteu pro Tricolor, o Palmeiras também. Na quinta cobrança, Fasson desperdiçou a cobrança, e o alviverde saiu campeão. 

São Paulo: Thiago Couto; Marcos Jr, Morato, Fasson e Welington (Weverson); Diego, Rodrigo Nestor (Vitinho), Gabriel Sara, Jonas Toró (Danilo), Gabriel Novaes (Alisson) e Fabinho (Paulinho)
Técnico: Orlando Ribeiro

Campanha
Primeira fase
- São Paulo 3x0 Nacional/URU, gols de Gabriel Sara e Toró (2)
- Cruzeiro 3x2 São Paulo, gols de Gabriel Novaes e Fabinho
- São Paulo 3x1 Flamengo, gols de Fabinho, Morato e Rodrigo Nestor
- Independiente/ARG 1x1 São Paulo, gol de Gabriel Novaes

Quartas de final
São Paulo (3)1x1(2) Corinthians, gol de Fabinho

Semifinal
Vasco 1x2 São Paulo, gols de Gabriel Sara e Diego

Final
Palmeiras 1(4)x(3)1 São Paulo, gol de Jonas Toró