São Paulo F.C



Jardine exalta força do plantel e pede pés no chão

Líder do grupo no Brasileiro Sub-20, Tricolor precisa de um empate com o Fluminense para garantir vaga nas semifinais

O São Paulo fechou a quarta rodada da segunda fase do Campeonato Brasileiro Sub-20 na liderança do Grupo F. Com o empate entre Cruzeiro e Fluminense e a vitória por 2 a 0 sobre a Chapecoense, na Arena Condá, em Chapecó, o Tricolor chegou aos nove pontos e assumiu a ponta da tabela. O técnico André Jardine exaltou a força de seu elenco e desempenho na partida, mas afirmou que o momento é de manter os pés no chão.

> SUB-15 E SUB-17 CONHECEM TABELA DA 3ª FASE DO PAULISTA

Após iniciar a segunda fase do torneio perdendo para o Cruzeiro, fora de casa, o Tricolor deu a volta por cima e engatou três vitórias importantes, uma contra o Fluminense, no Morumbi, e duas contra a Chapecoense, uma em casa e outra fora, chegando aos 9 pontos. Com duas vitórias e dois empates, o Cruzeiro, no final da quarta rodada, ficou na segunda colocação, com um ponto a menos. Apesar da liderança, Jardine não se ilude, pois sabe que as duas últimas rodadas classificatórias para as semifinais serão difíceis.

“A gente não está olhando muito para a classificação neste momento. Estamos olhando cada jogo e fazendo o raciocínio de pontuação em cima de cada partida, porque a chave é muito equilibrada, ainda pode acontecer muita coisa. Estamos na ponta, mas com o Cruzeiro na cola. Temos que manter os pés no chão e pensar muito no jogo do Fluminense a partir de agora. O que tínhamos que fazer com a Chapecoense, fizemos, que era tentar ao máximo fazer seis pontos, porque sabíamos que tínhamos condições disso. Agora, nos resta dois adversários muito qualificados, que deixará a decisão mesmo para o último jogo, acredito”, avaliou. 

Pouco antes de viajar para Chapecó, a comissão técnica do São Paulo soube que teria suas baixas para o duelo. Danilo Belão passou por exames e está com uma lesão na posterior da coxa esquerda, enquanto Paulinho Bóia foi solicitado por Dorival Júnior para treinar junto com o elenco profissional nesta semana. Apesar das ausências, Jardine está confiante no elenco que tem. Mudou o sistema de jogo, colocando Walce na lateral e Paulinho no meio. Fez treinamento e conversou com todos atletas, que assimilaram bem as funções e atenderam a expectativa do comandante.

“Mostra a força do nosso elenco. Com três competições ao mesmo tempo, utilizamos todos os meninos justamente para isso, para chegar no momento decisivo podendo pensar estratégias e formações diferentes. Hoje (quarta-feira) foi uma variação importante, que deu certo porque eles vinham jogando, tem ritmo, qualidade. Sabemos que o plantel todo tem qualidade e estão em bom ritmo. Vou utilizar sempre a força do plantel de acordo com o adversário que teremos, traçando estratégias jogo a jogo, colocando os que estão no melhor momento”, vibrou. 

Fazendo as contas, com um empate diante do Fluminense, no Rio de Janeiro, o São Paulo já garantirá passagem para as semifinais do torneio. Caso a vitória ou o ponto não venham, o Tricolor continuará dependendo apenas de suas forças, precisando vencer o Cruzeiro, em casa, na última rodada. Questionado de qual seria o principal foco na semana de preparação, Jardine se mostrou preocupado com a fadiga e excesso de jogos que os atletas tem sido submetidos. Encarando o jogo como uma decisão, o técnico são-paulino e a comissão técnica analisarão as condições físicas dos jogadores e colocarão em campo os que estiverem em melhores condições. 

“Precisamos avaliar bem o cansaço. Temos jogadores que precisam folgar o final de semana e não jogar ou treinar. O Fluminense é um time de altíssimo nível, fizemos um jogo extremamente difícil no Morumbi, vencemos apertado, por eles serem bem organizados e consistentes. Sabemos da dificuldade, e encararemos como uma decisão, sabendo que se pontuarmos, avançamos, então a meta é tentar já classificar na próxima partida”, finalizou.