São Paulo F.C



Sub-20 supera o Capivariano e vence o Campeonato Paulista

Com gols de Militão, Auro e Gabriel Rodrigues (2), Tricolor levanta a quarta taça no ano na categoria júnior

E pela segunda vez na semana o gesto foi repetido pelo capitão Lucas Kal. Diante do Capivariano, o Tricolor sagrou-se campeão Paulista Sub-20 de 2016 e levantou a taça no interior de São Paulo ao vencer o rival por 4 a 2, gols de Militão, Auro e Gabriel Rodrigues (2). Essa foi a quarta conquista no ano, antes tendo vencido a Libertadores, Copa Ouro, e na última quinta-feira (8), a Copa do Brasil, pelo segundo ano consecutivo, de forma invicta. 

O primeiro jogo aconteceu no dia 27 de novembro, em Cotia, e o Tricolor venceu por 4 a 0, com gols de Pedro (2), Shaylon e Caíque. Em Capivari, o Tricolor entrou em campo com a vantagem de poder perder por até 3 gols de diferença. André Jardine não pôde contar com Artur, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O comandante também optou por iniciar a partida com Gabriel Rodrigues no lugar de Pedro Bortoluzo, com isso, a escalação inicial foi: Perri, Foguete, Tormena, Kal e Junior; Militão, Araruna, Shaylon, Auro, Gabriel Rodrigues e Caíque. 

O Capivariano, precisando da vitória, buscou o ataque desde o início, mas a defesa são-paulina se comportava muito bem, sem deixar a bola chegar em Perri com perigo. Shaylon e Caíque chegaram as duas vezes na área com boas chances. Aos 14 minutos, Perri fez grande defesa cara a cara com o atacante do Capivariano. Aos 25 minutos, Araruna foi derrubado na entrada da área e o juiz marcou a falta. Shaylon cobrou na área, na cabeça de Militão, que abriu o placar. 1 a 0. Ainda no primeiro tempo, o Capivariano chegou ao empate aos 42 minutos.

No segundo tempo, logo aos três minutos, o Capivariano virou a partida. Um minuto depois, o camisa 7 do time do interior derrubou Araruna pela segunda vez, sendo expulso. Aos 7 minutos, após grande rotação de bola entre Auro, Gabriel Rodrigues e Shaylon, a bola chegou em Caíque na área, e o goleiro o derrubou. Pênalti! Auro cobrou e deixou tudo igual. Na comemoração, tirou a camisa para homenagear o amigo Caramelo, falecido na queda do avião da Chapecoense, com uma camiseta com a foto do jogador que pertencia ao São Paulo. 

Aos 14 minutos, Pedro entrou no lugar de Shaylon, ficando em campo todos os jogadores da geração 96 que estavam relacionados. Pedro entrou com vontade de deixar o seu, e arriscou três chutes, mas sem pegar bem na bola. Aos 21 minutos, Matheus Lu entrou no lugar de Caíque. Aos 28 minutos, Geovane entrou no lugar de Militão. Aos 29, Gabriel sobrou na área sozinho e virou para o Tricolor, 3 a 2, sob os gritos de “é campeão” da torcida são-paulina presente. Júnior ainda perdeu um pênalti nos instantes finais, mas Gabriel deixou seu segundo, coroando o título Tricolor com 4 a 2 no interior paulista. 

Este é o sexto título Estadual do São Paulo, que havia vencido anteriormente em 1987, 1995, 1999, 2000, 2011. A conquista marca também o final do ciclo vitorioso na base da categoria 1996, composta por Foguete, Kal, Tormena, Araruna, Júnior, Gabriel Rodrigues, Pedro Bortoluzo, Auro, Artur e Banguelê. De 2012 até agora, a geração 96 conquistou nove títulos: Future Cup (etapa do Brasil), Weifang Cup e Copa do Brasil Sub-17 (em 2013), além dos seis títulos mais recentes do Sub-20: Copa do Brasil (por duas vezes, 2015 e 2016), Copa Ouro, Copa RS, Copa Libertadores da América e agora o Campeonato Paulista.