São Paulo F.C



"O melhor jogador da partida foi o time"

Aguirre elogiou entrega da equipe, que resistiu a expulsão injusta e arrancou o empate em Rosario

4134.jpg

Por Rubens Chiri / saopaulofc.net

O técnico Diego Aguirre deixou o Estádio Gigante de Arroyito orgulhoso após ver o Tricolor resistir a expulsão injusta de Rodrigo Caio para arrancar o empate com o Rosario Central (0 x 0), na noite desta quinta-feira (12), na estreia da Sul-Americana.

“Valorizo a equipe e a solidariedade, porque todos se comprometeram e superaram dificuldades. Jogar na Argentina é sempre difícil, mas o time saiu fortalecido. O melhor jogador da partida foi o time. Não é fácil jogar contra duas linhas de quatro, é complicado porque quando uma equipe se defende, nem sempre se marca a diferença. Acho que foi um resultado bastante justo”, analisou.

Com expulsão injusta ainda no primeiro tempo, o São Paulo segurou o ímpeto dos anfitriões em duelo marcado por uma série de adversidades e muita entrega do time: Rodrigo Caio recebeu o cartão vermelho em lance que não merecia nem o cartão amarelo, mas a equipe são-paulina deu uma nova demonstração de garra – uma das marcas desta equipe de Aguirre – para levar a decisão para o Morumbi.

“Era o que imaginávamos, aguentar o primeiro tempo, e depois fazer alguma variação tática e mudar a partida. Terminamos nos defendendo mais do que eu gostaria. A ideia era defender e controlar no primeiro tempo para, depois, com alguma mudança tática, tentar ganhar o jogo. É um jogo de 180 minutos que acaba em São Paulo. O resultado é bom, temos de valorizar isso”, destacou o comandante, que acrescentou.

“Faltou um pouco de força para buscar no segundo tempo. No momento que estávamos melhores no jogo, começamos a controlar a bola, foi quando aconteceu a expulsão do Rodrigo. São coisas do futebol. Fico satisfeito com a entrega, a vontade, a intensidade, porque o time foi solidário. Isso eu valorizo muito”, disse.

A passagem por Rosario fortaleceu o São Paulo, que na próxima segunda-feira (16) fará uma pausa no torneio continental para estrear no Campeonato Brasileiro, diante do Paraná, na capital paulista.

"Não vou mudar o espírito do time, não importa a competição, seja Brasileiro ou Copa do Brasil. O time está defendendo bem, mas temos de ser mais ofensivos. São coisas que vamos fazendo passo a passo. Faz pouco tempo que estamos trabalhando, e os jogadores estão aceitando muito bem nossa proposta”, finalizou.