São Paulo F.C



"Quarta-feira é o dia de se mobilizar e entregar tudo neste momento"

André Jardine concedeu entrevista coletiva após o duelo com o Talleres-ARG pela Libertadores

1986.jpg

Por Rubens Chiri / saopaulofc.net

“O grupo tem bastante confiança que pode reverter. O resultado foi muito adverso, muito distante daquilo que a gente planejava, mas o São Paulo vai mostrar sua força no jogo de volta”. Assim o técnico André Jardine abriu a entrevista coletiva após o duelo do Tricolor com o Talleres-ARG (2 x 0) pela Libertadores da América.

Com o revés na noite desta quarta-feira (6), em Córdoba, o São Paulo terá que vencer o decisivo confronto de volta agendado para a próxima semana: no dia 13 (quarta-feira), às 21h30, no Morumbi.

 “A torcida pode ter certeza que a gente vai lutar muito, se entregar de corpo e alma pelo resultado. Quarta-feira é um jogo decisivo para o São Paulo para as pretensões que todos têm. A Libertadores é uma grande prioridade do clube, do grupo, da direção, meu e da torcida. Quarta-feira é o dia da gente se mobilizar e entregar tudo o que pode entregar neste momento”, afirmou.

Na partida de ida, os argentinos levaram a melhor e venceram com gols de Juan Ramírez e Pochettino. “A avaliação, obviamente, não foi boa. O resultado acaba sendo expressivo, esmagando qualquer justificativa. Tivemos um certo controle do jogo no primeiro tempo, marcando mais baixo, tentando bloquear as construções interiores que o Talleres tinha e tendo algumas situações de contra-ataque”, opinou o comandante, que emendou.

“No segundo tempo, tivemos um pouco mais de dificuldade de fazer isso. Acho que o fator do gol mexeu também, deu confiança ao adversário. Talvez no nosso melhor momento no jogo, a expulsão praticamente terminou com a condição de buscar o empate. O segundo gol acaba penalizando como um todo a atuação do segundo tempo especialmente”, acrescentou.

“O São Paulo precisa jogar mais, precisa ter mais controle de jogo controlando a bola, mas não é um processo rápido. Estamos tentando usar todo tempo de treino que tem para evoluir algumas coisas sabendo que está enfrentando jogos decisivos. Eu ainda não tive todo tempo que preciso para implementar uma filosofia de um São Paulo mais dominante, com mais posse de bola. A gente vai continuar trabalhando até colocar o São Paulo com o desempenho que acha que ele tem que ter”, finalizou.