São Paulo F.C



"Vamos entrar para deixar a vida"

No clima da decisão contra o Atlético Nacional, Bauza promete entrega da equipe em busca da vantagem

_MIG8070.jpg

Por Miguel Schincariol / saopaulofc.net

Assim como o elenco são-paulino, que nos últimos dias enalteceu o confronto com o Atlético Nacional-COL, o técnico Edgardo Bauza também entrou no clima para a decisão desta quarta-feira (6), às 21h45 (de Brasília), no Morumbi, pela semifinal da Libertadores da América de 2016. Em busca de alguma vantagem para o confronto de volta, agendado para a próxima semana, Patón promete muita entrega de sua equipe diante dos colombianos.

“Não posso contar com Kelvin e Ganso nesse primeiro jogo. Independente do time que for jogar, vamos entrar para deixar a vida. Quando equipes chegam a esse nível na competição, o entorno não faz tanta a diferença. O mais importante está no campo de jogo. Na hora que começa a partida, a história das equipes fica para trás, entram os jogadores. Vamos enfrentar uma equipe que foi a mais regular da Libertadores”, afirmou o comandante, que emendou.

“Mas não pensamos que não teremos chances de vencer. Sabemos que serão semifinais onde quem errar vai pagar caro. Será preciso entregar tudo nessa partida. Eu preferia ter jogado em seguida, mas é difícil dizer quem perdeu mais. O Nacional perdeu alguns jogadores, mas chegaram outros. Nós tivemos muitas lesões. No total, seis atletas titulares se machucaram. Alguns se recuperaram, outros não. Não chegamos no mesmo ponto que estávamos após o jogo contra o Atlético-MG”, opinou.

Durante a coletiva de imprensa desta terça-feira (5), no Estádio Cícero Pompeu de Toledo, o treinador argentino também avaliou os colombianos. “O Nacional foi um time muito equilibrado durante toda a Libertadores da América. Nós crescemos de produção. Agora vamos tratar de poder chegar na final. Para mim, vai vencer a equipe que tiver maior solidez defensiva. À sua maneira, cada time tem suas virtudes. A equipe que menos erros cometer num jogo tão parelho, tão intenso, levará vantagem. Isso será fundamental”, completou Patón, que acrescentou.

“Temos de atacar, mas atacar bem, não adianta atacar feito loucos. Vamos enfrentar uma equipe forte, que sabe valorizar a posse de bola. A torcida pode ficar tranquila que encontrará um time que vai entregar tudo. Oxalá possamos ganhar. Não podemos esquecer que essa partida contra o Nacional tem 180 minutos. Serão apenas os primeiros 90 minutos amanhã. É uma semifinal de Libertadores, não importa como jogue, importa que você ganhe”, finalizou.