São Paulo F.C



"Esse time teve honra, teve grandeza"

Presidente Carlos Augusto de Barros e Silva elogia garra tricolor e critica arbitragem na Libertadores

1372.jpg

Por Rubens Chiri / saopaulofc.net

Assim como torcedores, atletas e membros da comissão técnica, o Presidente Carlos Augusto de Barros e Silva também deixou Medellín na bronca com arbitragem, mas com a certeza de que o elenco são-paulino honrou as cores do clube durante a disputa da Libertadores da América de 2016. A eliminação nesta quarta-feira (13), na semifinal após revés para o Atlético Nacional-COL (2 x 1), não apagou a honrosa campanha da equipe brasileira durante a disputa do torneio sul-americano. O São Paulo superou uma série de desafios, foi o melhor clube do país no campeonato e chegou entre os quatro melhores da competição.

“Muito triste ver um trabalho sério de reconstrução ser afetado por uma arbitragem tendenciosa. Todos os clubes brasileiros foram prejudicados pela arbitragem na Libertadores. É revoltante sofrer uma eliminação como o São Paulo sofreu. Uma arbitragem tendenciosa, voltada para não permitir um bom resultado para o São Paulo. Não conseguiríamos um resultado em qualquer hipótese nessa situação”, avaliou o dirigente, que emendou.

"Clubes brasileiros prejudicados é algo histórico. Eu posso falar pelo São Paulo, consigo citar todos os momentos, sei que foi ao longo de toda competição, como todos os brasileiros. Talvez não queiram que o futebol brasileiro se afirme no continente. Mas esse time teve honra, teve grandeza, assim como teve no Independência, quando jogamos contra o Atlético-MG. É um time de qualidade, que tem o meu respeito, minha admiração. Os jogadores devolveram o orgulho ao torcedor são-paulino. É muito triste que um trabalho sério, de reconstrução que foi feito, tenha sido atingido por uma arbitragem tão tendenciosa. Digo que é revoltante passar por essa vergonha”, afirmou.

Na coletiva, o presidente são-paulino também avaliou o duelo com os colombianos, que levaram a melhor nas duas partidas da semifinal: 2 a 0 e 2 a 1. Diante de uma das sensações da Libertadores deste ano, o Tricolor encarou o adversário de igual para igual e lutou até o fim para tentar se manter na disputa pelo quarto título.

“Não há nada que possa ser feito, qualquer reclamação contra a arbitragem vai ser apenas para marcar posicionamento. Nós jogamos contra um adversário de muita qualidade, um adversário que teve conduta importante, não deu pontapé, sabe jogar futebol, mas só fez o resultado quando o jogo desequilibrou, tanto aqui quanto em São Paulo. Em poucas vezes na vida, vi um pênalti tão escandaloso quanto esse que sofremos”, finalizou.