São Paulo F.C



Confiança e coragem para buscar a heroica vaga!

Em Medellín, Tricolor encara o Atlético Nacional-COL pelo duelo de volta da Libertadores da América

1288.jpg

Por Rubens Chiri/saopaulofc.net

Tão grande quanto o desafio de tirar a vantagem de dois gols do Atlético Nacional-COL, no Estádio Atanásio Girardot, para chegar a decisão da Libertadores da América 2016, é o desejo do elenco tricolor em fazer história na noite desta quarta-feira (13), às 21h45 (de Brasília), em Medellín. Ferido, o São Paulo segue vivo e atuará em território colombiano com confiança e coragem para surpreender um rival que já mostrou sua qualidade desde o início da competição. Derrotado por 2 a 0 na partida de ida da semifinal, no Morumbi, o time são-paulino precisa fazer bonito no duelo de volta para avançar até a grande decisão.

A equipe brasileira precisa vencer por três gols de diferença para eliminar os anfitriões – em caso de triunfo por 2 a 0, a decisão será nos pênaltis. No entanto, ciente de que o confronto poderá ser decidido nos detalhes, o técnico Edgardo Bauza quer que o time atue com inteligência. “O que temos que fazer é uma partida inteligente. Vamos ver como jogamos a partida. Em algum momento, se tiver que arriscar, arriscaremos mais, vamos ver como vai ser a partida. Não temos apenas que fazer gols, isso é importante, mas a equipe tem que fazer um jogo inteligente”, avaliou Patón, que emendou.

“Vamos arriscar em alguns momentos, mas o Nacional é um adversário perigoso, principalmente quando tem a bola. Não vamos mudar nossa estratégia. Chegamos a esta fase por méritos próprios, não vamos mudar agora. Vamos ser inteligentes, sabendo das armas que tem o rival. Para defender e atacar são os 11, porque o time precisa ser compacto. A ideia é todos defendendo e atacando. Temos que fazer gols, mas não podemos no primeiro minuto sair com tudo”, opinou.

Esta é a décima vez, em de 18 edições, que o São Paulo chega às semifinais da Libertadores. Em nove disputas, classificou para a decisão seis vezes. Campeão em 2005, Lugano conhece como poucos o torneio. Um dos atletas mais experientes do elenco e um verdadeiro líder, o uruguaio tenta passar tranquilidade aos companheiros antes de decisão. “Minha influência hoje é muito maior do que em 2005. Faremos tudo e mais um pouco nos 90 minutos. Com a Seleção Uruguaia conseguimos viradas muito bonitas. O futebol me ensinou que quarta pode ser tudo diferente”, opinou o defensor, que emendou.

“É um jogo difícil até pela diferença de gols. É muita coisa para uma semi de Libertadores. Vamos enfrentar o melhor time da Libertadores, temos desfalques. Tudo está contra. A camisa e a luta têm de ajudar, porque o futebol dá muitas voltas, quem sabe sairemos daqui na quarta classificados. Talvez a gente possa fazer história aqui. Temos que virar fora de casa contra um time que tem sido superior aos outros na Libertadores. É muito difícil, mas com certeza faremos um esforço”, completou.

Vale lembrar que para o duelo desta noite, o Tricolor não poderá contar com Lucas Fernandes, Breno e Wellington (cirurgias de ligamento cruzado), Kelvin (estiramento na coxa esquerda), Paulo Henrique Ganso (estiramento na coxa direita), Caramelo (estiramento na coxa direita), Renan Ribeiro (lombalgia) e Maicon (suspenso), além de Cueva (já atuou pelo Toluca-MEX no torneio).

ATLÉTICO NACIONAL-COL x SÃO PAULO

Local: Estádio Atanasio Girardot, em Medellín (Colômbia)
Data: 13/07/2016 (quarta-feira)
Horário: 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Patricio Polic (CHI)
Assistentes: Marcelo Barraza e Christian Schiemann (ambos do CHI)

ATLÉTICO NACIONAL-COL: Armani; Bocanegra, Sánchez, Henríquez e Díaz; Mejía, Pérez e Macnelly Torres; Marlos Moreno, Guerra e Borja. Técnico: Reinaldo Rueda.

SÃO PAULO: Denis; Bruno, Lugano, Rodrigo Caio e Mena; Hudson, Thiago Mendes e Wesley; Centurión, Michel Bastos e Calleri. Técnico: Edgardo Bauza.