São Paulo F.C



Delegação segue para decisão na Venezuela: ''É uma final, sim''

Após as atividades desta manhã, elenco embarcou para encarar o Trujillanos-VEN pela Libertadores

8656.jpg

Por Rubens Chiri / saopaulofc.net

“Tenho a melhor expectativa. Creio que será difícil, pois o Trujillanos jogará em casa e está treinando forte, mas nós podemos fazer uma boa partida. É uma final, sim, mas esperamos fazer uma grande partida”. As palavras do técnico Edgardo Bauza durante embarque da delegação tricolor no Aeroporto Internacional de Guarulhos nesta segunda-feira (14), após a reapresentação no CT, mostram que o São Paulo encara o confronto com os venezuelanos na próxima quarta (16) como uma verdadeira decisão na Libertadores da América.

Logo após as atividades pela manhã no Centro de Treinamento da Barra Funda – regenerativas depois do clássico contra o Palmeiras (0 x 2) no último final de semana -, os jogadores seguiram para o aeroporto com destino ao confronto válido pela terceira rodada de grupos da competição internacional, que será disputado na cidade de Valera. E assim como o experiente treinador argentino, o elenco também não abre mão de um resultado positivo mesmo longe de seus domínios.

“Somos pressionados para vencer todos os jogos, não existe uma margem de erro. Não muda nada se os times são mais ou menos fortes no papel. Nós temos que ir para lá e vencer, porque sem as vitórias nós não classificaremos. A postura do São Paulo é de sempre querer ganhar os jogos e sair para vencer. E precisamos de argumentos esportivos para isso, não há muito mistério no futebol. A obrigação é a mesma que tínhamos no jogo contra o River, se não vencermos não teremos chance de classificar”, avaliou o uruguaio Lugano, que completou.

“A Libertadores ficou muito apertada para nós, então é a primeira de quatro finais em que não podemos errar. Se errar, já era. Não temos outra alternativa. Sabemos que se não voltarmos de lá com um resultado positivo, ficará muito difícil buscar a classificação. Não futebol, não existe mistério: tem que vencer. Temos que nos manter com vida na Libertadores, até pela tradição do São Paulo, e é com esse pensamento que iremos para a Venezuela. Tomara que a gente tenha futebol para marcar os gols e fazer a diferença em busca de um resultado positivo na bagagem”, opinou DIO5.

Após eliminar o César Vallejo-PER na primeira fase do torneio continental, o Tricolor estreou com derrota na fase de grupos. No Pacaembu, o time são-paulino foi batido pelo The Strongest-BOL por 1 a 0. Para tentar se recuperar e reagir no Grupo 1, o São Paulo arrancou o empate com o River Plate-ARG por 1 a 1, em Buenos Aires, e deu um importante passo para se reerguer e seguir firme na disputa por uma vaga nas oitavas de final.

“Temos condições de conquistar uma vitória, e precisamos disso para dar sequência ao nosso trabalho na competição. A oportunidade de brigar por um resultado positivo fora de casa pode nos dar mais confiança. Claro, eles terão o apoio da torcida, mas estamos focados e vamos brigar pelos três pontos”, acrescentou o atacante Alan Kardec. Com um ponto em dois jogos, o Tricolor ocupa a terceira colocação da chave, atrás de The Strongest-BOL (seis) e River Plate-ARG (quatro). Já o Trujillanos-VEN ainda não somou pontos e ocupa o quarto lugar.