São Paulo F.C



Tricolor faz 8 no agregado, despacha o Bolívar e segue na Libertadores

Na noite desta quarta-feira, São Paulo perdeu para o time boliviano por 4 a 3, em La Paz

Em 135 minutos, o São Paulo fez 8 a 1 no Bolívar. Nos 45 minutos finais, os bolivianos ainda reagiram e fizeram mais três gols. Depois da goleada de 5 a 0 no Morumbi, nem mesmo a derrota por 4 a 3, na noite desta quarta-feira, em La Paz, tirou a vaga do Tricolor para a próxima fase da Copa Libertadores.

Diante da altitude, o São Paulo repetiu a boa atuação que apresentou no Brasil, ao menos no primeiro tempo. Nos primeiros 45 minutos, Luis Fabiano, Osvaldo e Jadson marcaram para o time são-paulino e praticamente selaram a classificação da equipe. Na etapa final, o Bolívar reagiu e se despediu com vitória diante de seu torcedor.

Tricampeão da Libertadores, o Tricolor chega à fase de grupos como uma das potências da principal competição da América do Sul. Nesta fase, a equipe enfrentará o Atlético-MG, Arsenal-ARG e The Strongest-BOL. Se a primeira fase foi sem sustos, o revés na Bolívia serve de alerta para possíveis obstáculos na Libertadores.

TRICOLOR DÁ SHOW

O técnico Ney Franco surpreendeu na escalação e colocou Douglas na equipe. Com isso, Paulo Miranda foi titular na lateral direita e o camisa 23 atuou mais avançado no ataque tricolor. Mesmo jogando contra a altitude, o Tricolor não se intimidou e logo aos dois minutos de jogo abriu o placar. Jadson cobrou escanteio na cabeça de Luis Fabiano, que não perdoou.

Muito superior em campo e com ampla vantagem no placar agregado, o São Paulo dominou o Bolívar. Aos 15 minutos, Osvaldo cruzou da esquerda para Jadson. O camisa 10 tirou o zagueiro da jogada e com um toque sutil com a pé esquerdo marcou o segundo gol brasileiro no confronto em La Paz. Os bolivianos responderam aos 29, mas a bola acertou a trave da meta de Rogério Ceni.

Mas o Tricolor seguiu no ataque e Jadson retribuiu a gentileza de Osvaldo. Aos 34 minutos, a dupla tabelou bonito e o meia deixou o companheiro livre para marcar. Nesta altura da partida, a classificação tricolor já estava muito bem encaminhada. Nem mesmo o gol de Ferreira, aos 37 minutos, abalou os ânimos são-paulinos.

BOLÍVAR REAGE

No início do segundo tempo, Ney Franco poupou o atacante Luis Fabiano e colocou Aloísio em seu lugar. Aos 13 minutos, o Bolívar descontou e fez mais um gol com Cabrera, que completou de cabeça o cruzamento feito pela direita. Logo após o gol, o meia Cañete foi a campo no lugar do atacante Osvaldo.

O Bolívar chegaria ao empate aos 24 minutos, novamente com Cabrera. Com o empate, Ney Franco fez a última alteração: Casemiro na vaga de Wellington. O segundo tempo não era mesmo do São Paulo. Aos 29 minutos, o árbitro marcou pênalti para os bolivianos, que Ferrera converteu e virou o jogo para os anfitriões.

A noite de gols parou por aí. Tanto São Paulo quanto o Bolívar não marcaram mais. Com isso, o Tricolor segue sua caminhada rumo ao quarto título da Libertadores e o time boliviano deixa a competição ao menos com uma vitória. O time são-paulino ainda voltará a La Paz, já que enfrentará o The Strongest na fase de grupos.

REAPRESENTAÇÃO

A delegação são-paulina retornará para o Brasil nesta quinta-feira. Os jogadores voltarão a treinar na manhã da próxima sexta-feira, no CT da Barra Funda. No domingo, o Tricolor entrará em campo pelo Campeonato Paulista diante do Santos, na Vila Belmiro. Pelo Estadual, o São Paulo venceu os dois jogos até aqui - Mirassol e Atlético Sorocaba.